Pular para o conteúdo principal

Colossenses a carta sobre Cristo. Parte 1

Estudo Bíblico Indutivo em Colossenses .  


Colossenses 1. 1- 5
1 Paulo, apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, 2 aos santos e fiéis irmãos em Cristo que estão em Colossos: Graças a vós, e paz da parte de Deus nosso Pai.

Paulo dirige esta carta para a Igreja da cidade de Colossos , fundada por  Epafras  para defender a doutrina da plena divindade de Cristo  contra falsos mestres que desprezavam ou menosprezavam esta importante verdade do Evangelho. 
Esta carta é uma maravilhosa exposição da divindade de Cristo, inspirada pelo Espírito Santo de uma forma tão poética e grandiosa  que jamais homem algum poderia conceber em sua mente finita.

1 -  Paulo qualifica a si mesmo como um apóstolo de Jesus Cristo que foi chamado e ordenado pelo próprio Deus para exercer seu ministério. Aqui a singularidade de seu  apostolado é ressaltada,  pois dentre os outros 12 apóstolos, 11 foram chamados pelo próprio Jesus , em seu ministério terreno, e o 12º Matias (Atos 1.15-26) ,  fora escolhido  por intermédio de Pedro e os demais discípulos para substituir o traidor Judas que havia se suicidado. Desta forma o ministério paulino começa mais tarde, após sua experiência com o Cristo glorificado no caminho de Damasco (Atos 9:1-30).
1.2 O Apóstolo não estava só ao redigir a carta, ele estava acompanhado de Timóteo, seu filho na fé e companheiro de viagens missionárias.

2 -
 Paulo se refere aos crentes colossenses chamando-os de santos, um costume muito antigo de considerar todos os pertencentes a igreja de santos de Deus, ao contrário de uma prática da igreja romana que atribui o "título" de santo somente figuras de destaque no cenário religioso através de cerimônias de canonização.
Além de santo eles também são fiéis, verdadeiros salvos.
2.1 - Graça e Paz, uma saudação comum nas epístolas paulinas que neste caso está especialmente vinculada  a paternidade divina (da parte de Deus nosso Pai) , não é por acaso o complemento aqui, visto que haviam em Colossos justamente falsos mestres que negavam a filiação divina de Cristo.

3 Graças damos a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, orando sempre por vós, 4 desde que ouvimos falar da vossa fé em Cristo Jesus, e do amor que tendes a todos os santos, 5 por causa da esperança que vos está reservada nos céus, da qual antes ouvistes pela palavra da verdade do evangelho, 6 que já chegou a vós, como também está em todo o mundo, frutificando e crescendo, assim como entre vós desde o dia em que ouvistes e conhecestes a graça de Deus em verdade, 7 segundo aprendestes de Epafras, nosso amado conservo, que por nós é fiel ministro de Cristo.

3 -  Aqui percebemos uma frase bastante longa  que é preciso fôlego para acompanhar sem perder o foco. O estilo de Paulo escrever   torna difícil de acompanhar seu raciocínio pois ele costumava falar de várias coisas na mesma frase. 

4 -
 Paulo está, juntamente com Timóteo, afirmando que em suas orações incluía sempre ações de graça a Deus pelos colossenses por que eles percebiam neles grande fé em Cristo e grande amor pelos santos, isto é, pela Igreja. 

4,5 -
 É notável que Paulo faça citação das 3 virtudes cardeais da fé cristã, virtudes estas que já foram citadas em I Corintios 13, A fé , o amor e a esperança. A fé em Cristo, o amor à Igreja e a esperança de uma eternidade nos céus de Deus, quando findar a vida terrena.




Continua no próximo post...
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…