Pular para o conteúdo principal

Postagens

Adoração ou Idolatria

Qual a diferença entre adoração e idolatria?
Primeiramente vamos analisar as palavras, sua origem e sentido original, é onde temos as chaves para clarificar os conceitos. Percebemos no grego a palavra l"atreia " que quer dizer “culto”.
O vocábulo hebraico que transmite a ideia de adoração pode ser abhôdhâ (ʽa·vádh) possui o sentido de servir. Ou ainda outro vocábulo, menos comum, que é o hebraico Hishtahá (hish·ta·hhawáh), que significa primariamente “curvar-se”, ou seja, curvar a fronte em reverência ou homenagem.
Tanto o hebraico latreia, como Hishtahá e abhôdhâ significam servir com temor reverente, admiração e respeito.

No entanto, o contexto determina de que modo devem ser entendidas as respectivas palavras. Não são todas as vezes que estas palavras são usadas para o Deus verdadeiro. Há quem cultue a Deus e há quem cultue aos ídolos. Muitas vezes encontramos estas palavras  num contexto de idolatria, como lemos em 2 Reis :
Queimaram ali incenso em todos os altos, como as…
Postagens recentes

Dicionário da Salvação - Propiciação

Depois da expiação temos o ato da propiciação. Os dois estão intimamente ligados a ponto de não poder haver propiciação sem antes haver a expiação.
Propiciação é o ato de Deus tornar-se propício a nós, pecadores. Nós que dantes estávamos condenados ao inferno eterno e inescapável, nós que estávamos enfermos da ferida de morte que é o pecado. Nós que havíamos ofendido a santidade de Deus com nossos pecados. Nós que somos agora remidos e expiados pelo sangue de Jesus Cristo somos agora reconciliados com o Altíssimo. Deixe-me ilustrar.
Éramos como um condenado que estava correndo velozmente para o tribunal em que seríamos julgados. Ali estava o Supremo Juiz para nos dar a sentença inexorável de morte. Haviam acusações suficientes e provas suficientes. O Juiz estava irado. Justamente irado.
Mas eis que no meio do caminho o filho do Juiz se dirige, antes de nós ao Tribunal e se oferece para sofrer a condenação em nosso favor. Lá ele sofre o castigo devido e quando chegamos lá, no Tribunal, nã…

Dicionário da Salvação - Expiação

A palavra “expiação”, na aplicação bíblica, significa cobertura de pecados. O vocábulo expiação aparece com frequência nos livros de Levítico e Números, mas é retomado com mais profundidade e com clareza no Novo Testamento, especialmente no livro de Hebreus.

Para que houvesse  expiação era necessário sacrifício. Sem sacrifício o pecado ficava descoberto e o homem sujeito à justa ira divina. No Antigo Testamento, o animal era oferecido em lugar do homem pecador. O sangue era derramado no altar, diante de Deus como o símbolo da vida que estava sendo entregue pela transgressão. O animal ofertado era aceito, pela misericórdia de Deus como uma "cobertura" para o pecado, para que a ira do Altíssimo se afastasse do homem. Essa era a expiação, desta forma eram reconciliados com Deus os transgressores – pela eliminação do pecado, que faz separação entre Deus e os pecadores.
Levítico 16.1-34 descreve o Dia da Expiação.O Dia da Expiação, no AT, era um jejum anual, quando o sumo sacerdote…

Assembleia e Confissão de Westminster

A ASSEMBLÉIA DE WESTMINSTER

Por Alderi Souza de Matos

1. Antecedentes: o rei Carlos I (1625-1649) procurou impor o anglicanismo aos puritanos ingleses e aos presbiterianos escoceses. Porém, estes últimos se rebelaram e enfrentaram com êxito os exércitos reais. Precisando de mais tropas e dinheiro, Carlos viu-se forçado a promover a eleição de um parlamento. Para frustração do rei, os ingleses elegeram um parlamento puritano, que foi prontamente dissolvido. Feita nova eleição, a maioria puritana tornou-se ainda mais expressiva. Diante da recusa do parlamento em ser novamente dissolvido, resultou uma guerra civil.
2. A Assembléia: por setenta e cinco anos os puritanos vinham insistindo para que a Igreja da Inglaterra tivesse uma forma de governo, doutrinas e culto mais puros. Assim, o parlamento convocou a Assembléia de Westminster, composta de 121 dos mais capazes pastores da Inglaterra, 20 membros da Casa dos Comuns e 10 membros da Casa dos Lordes. Todos os 121 teólogos eram ministros …

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações