Blog sobre Teologia contemporânea. Devocionais, artigos e Estudos Bíblicos indutivos

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Uma opção de amor. Salmo 34.22

O Senhor resgata a alma dos seus servos, e nenhum dos que nele se refugiam será condenado. Salmo 34.22


Injustiça. Condenação de inocentes. Morte.

Poucas coisas são tão horríveis e dolorosas de se presenciar do que a condenação de um inocente. É mais terrível ainda quando todos sabem que o condenado é inocente, até mesmo o juiz que o condenou.
Todos os dias milhares de pessoas morrem e são condenadas ao inferno por toda a eternidade, segundo a Bíblia. Isso não parece incrivelmente injusto para você?
Não se você soubesse que estas pessoas merecem a punição eterna.
Agora o outro lado da moeda. Todos os dias milhares de pessoas morrem e não são condenadas, mas vão diretamente para os braços de Deus. 
E se você soubesse que todas estas pessoas eram merecedoras da punição eterna tanto quanto as outras que foram condenadas? Isso seria injusto para você?
Em nenhum dos dois grupos haviam pessoas inocentes. Só culpados. Todos eram culpados e condenados à morte eterna.
Vou te dizer o que me parece realmente injusto: A Condenação do verdadeiramente inocente, o Inculpável.
Jesus , o Filho de Deus foi condenado à morte por  pecados que ele jamais houvera cometido. Isso foi o amor superando a justiça. A entrega de um inocente, voluntariamente , para sanar uma dívida de uma transgressão que não era sua.
Adotados por Deus Pai e incluídos agora entre os filhos Dele por intermédio do Espírito Santo,   milhares de servos de Cristo,   passam direto da morte para a vida sem enfrentar os horrores da condenação eterna.  A Justiça do único Justo foi imputada aos pecadores, aos transgressores da Lei , os condenados.
Desde então , todos os que se refugiam nas asas da graça de Cristo não serão condenados, jamais verão o inferno e seus horrores. Para estes, e só para estes, há provisão da parte de Deus para sua salvação eterna. Isso não é injustiça, é amor.
Você está se refugiando em Cristo?
Mais do que justiça ou injustiça, a Salvação de Deus foi uma opção de amor.



Share:

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Os Dois Cestos . Jeremias 24


 E disse-me o Senhor: Que vês tu, Jeremias? E eu disse: Figos: os figos bons, muito bons e os ruins, muito ruins, que não se podem comer, de ruins que são. Jeremias 24. 3 



Entre mentes brilhantes, mentes  de espantosa inteligência , pessoas de QI muito elevado, há pessoas infelizes. Muito infelizes. Por quê?


Havia uma nação corrupta, uma nação imoral e injusta, cheia de subornos, intrigas, devassidões e mentiras. Uma sociedade marcada pelo pecado e pela idolatria. Não estamos falando de Sodoma e Gomorra, nem da Assíria, não estamos falando do Egito ou do Líbano. Esta nação depravada era  Judá e a capital deste país pecador é a cidade de Jerusalém.
A terra dos descendentes de Abraão, Moisés e Davi, personagens que marcaram a história bíblica como homens de fé e intimidade com Deus. Os descendentes deles estavam  moral e espiritualmente corrompidos e foram considerados dignos de punição e castigo da parte de Deus.
O castigo foi a seca que havia sido uma das consequências da desobediência de Judá . A visão dos figos lembrava Jeremias disto.
Jeremias , profeta do Senhor recebe uma visão, ele se depara com um cesto de figos.  Deus o interroga:

 "O que você vê Jeremias?" 
ele responde : 
" Vejo um cesto de figos, uns muito  bons , outros ruins, muito ruins."

Deus usa duas cestas de frutas para ilustrar sua mensagem.  Seu povo está dividido em dois estilos de pessoas, duas castas sociais, dois cestos.
A elite, os dirigentes, a classe abastada, sacerdotes, o rei e seus príncipes, esta gente, que todos nós poderíamos pensar que eram parte dos figos melhores, eles de fato faziam parte dos figos ruins.
A gente pobre, o povo simples, os sem instrução  eram parte dos figos bons que seriam poupados.


Os "bons figos" são os que seriam levados para o exílio, em terra estranha. Seria por meio daqueles que  que ocorreria a restauração do povo de Deus.  Até Jesus , nosso Mestre descendeu dentre os que foram levados em exílio.
 Mas a elite intelectual da época seria dizimada. Deus os trata de figos muito ruins, intragáveis, prontos para serem refugados e jogados no lixo. Sua riqueza e seu grande conhecimento intelectual não os salvou nem lhes trouxe felicidade.
Lembro de uma frase dita por um escritor famoso em nossos dias.

"A felicidade em pessoas inteligentes, é das coisas mais raras que conheço." Ernest Hemingway

Eu amplio o pensamento de Hemingway  dizendo que  é a inteligência puramente humana que  não traz felicidade, pois  a sabedoria de Deus nos faz plenamente felizes. A iniquidade nos afasta de Deus e qualquer "inteligência" que nos afaste de Deus é prejudicial. 

A elite judaica estava afastada da intimidade do Senhor, embora estivesse saturada do conhecimento religioso da época. Esse conhecimento os enchia de orgulho e de presunção, mas não os afastava da idolatria, da injustiça, da maldade e da mentira. Era uma casca bela para um fruto podre. Eram  figos e estavam estragados. 
A  espada, a fome e a peste! Ela os consumiria, eles seriam arruinados por seus pecados e por sua falta de arrependimento.

Mas também havia figos bons que Deus preservaria, mesmo que estes figos fossem levados ao exílio, mesmo que fossem retirados de sua amada terra. O Senhor estava comprometido em os amar e os cuidar, por onde  eles fossem. Nos versículos 5-7, Deus promete restaurar os “bons figos”.  Ele promete  dar um  coração para que possam conhecê-Lo melhor. Possam amá-lo melhor e desfrutar da sua bênção.
Por fim os que achavam conhecer a Deus, e se vangloriavam disto, seriam abatidos, mas os que eram pequenos aos seus olhos, o povo simples, que nada sabia da religiosidade, estes seriam povo de Deus e aprenderiam a conhecer o seu salvador. Eram figos bons, Deus disso sabia. Não estavam no cesto dos figos estragados, eram parte de um país estragado mas não eram  pessoas  estragadas.

Há um cesto gigante cheio de homens, muitos deles inteligentes, presunçosos e arrogantes. Homens infelizes. Este cesto está cheio de miséria e de falsidade, há nele muitas pessoas que não conhecem o amor nem a alegria. Hoje Deus tira de dentro desta humanidade caída, deste cesto de corruptos,  homens que lhe agradam, os faz humildes e saudáveis  e os coloca num cesto à parte, para glória do seu nome.
Share:

terça-feira, 20 de junho de 2017

Um presente para você - Carpe diem. Salmo 118.24

Este é o dia que fez o Senhor; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele. Salmo 118. 24




Nutze den Tag, carpe diem, seize the day , alemão, latim, inglês ou o  "Aproveite o dia " em bom Português. Há uma expressão em cada língua para o famoso carpe diem. O uso desta expressão é atribuído   ao  filósofo e poeta  romano Horácio , mas seu conceito já estava registrado no livro de Salmos muito tempo antes. Deus já nos tinha chamado a atenção para a grandeza do presente que recebemos cada manhã de ter o sol da vida brilhando sobre nós.
Não nos damos conta da importância disto, mas é só darmos uma olhada nas estatísticas e nos noticiários que perceberemos que muitos não receberam este privilégio. Para muitas pessoas a noite chegou pela última vez.
Há muitos que não desfrutam deste maravilhoso presente de Deus ( o dia de hoje) pensando no amanhã, no que farão, nas contas a pagar, no trabalho a realizar. Há muitos que se alegram mais na sexta-feira, ou na véspera do feriado porque antecede o  dia de descanso  e lazer do que no próprio dia de lazer. Vivem com os olhos presos no calendário ou no relógio e esquecem de desfrutar a existência como presente de Deus.
O nosso dia deve ser investido em Deus, na família, no trabalho e em nós mesmos. Nosso dia deve ser um investimento , mas não um investimento que pense apenas do futuro, um futuro distante que nem sabemos se ele realmente chegará.
Bom, o salmista está no ensinando algo importante , na verdade ele nos está fornecendo um mandamento da parte de Deus:

"regozijemo-nos," 

De fato ele não apenas ordena, mas reforça o mandamento ao repetir:

 "e alegremo-nos"

Alegria para o cristão não é opcional, é mandamento, pois mesmo nos dias mais frios, mais nublados, mais problemáticos há ainda uma boa coisa para lembrarmos:

Ganhamos mais um dia de presente. 

Este não é um presente qualquer , é uma dádiva que só Deus pode fornecer, afinal Ele é o doador da vida.
Há uma potência de vida em cada manhã, e é preciso que expressemos essa potência que nos foi dada. Expressar a nossa potência de vida significa  adequar nossa vida aos planos de Deus. São planos de alegria suprema. Planos de excelência. 
Que fique claro porém, viver o dia não significa viver de modo irresponsável, como se não houvesse amanhã. É sábio agir com prudência com respeito ao futuro, o que não é sábio é esquecer de viver o hoje, o presente, deixar de investir tempo e alegrarmo-nos . O presente nos pertence, o futuro pode pertencer, não temos certeza. E não sabemos nunca "que futuro" Deus nos reserva.
Neste caso, até a dor ( se o futuro nos reservar) nos fornece uma possibilidade de mudança, de virtude, de excelência. Os sofrimentos trabalham nossa existência mas não podem nos impedir de que nos contaminemos pela alegria de desfrutar da presença diária de Deus em nossos dias. 
Nossa potência de vida é alegrar-se e só há alegria verdadeira quando entendemos que o dia deve ser vivido alegremente para Deus. Gratos sempre pela graça da vida.
Receba este presente , este dia com gratidão e alegre-se nele.
Deus tem algo para você hoje.
O Presente ! - Carpe diem






Share:

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Prometo que não cumprirei. Salmo 119.106


 Jurei, e o cumprirei, que guardarei os teus justos juízos. Salmo 119.106



Sejamos sinceros, se eu chegar com uma mala  grande , carregada de dinheiro e perguntasse  a você quanto você gostaria de receber para quebrar uma promessa, quanto você pediria? Digamos 100 mil reais, que você acha?Daria para comprar uma casa ... Ou mais, talvez um milhão de reais, daria para comprar tanta coisa... Daria para fazer viagens,  comer em restaurantes caros,  ter móveis luxuosos , conforto, comodidade...
Ahh! Você vai dizer que sua palavra não tem preço e que nada no mundo o faria quebrar uma promessa ? Mas pense em algo como uma promessa de sair no próximo fim de semana com a família para passear ou se comprometer a ouvir um CD recém gravado por aquele seu amigo do peito que canta músicas que você detesta. A primeira pode ser agradável até que você se descubra sem a mínima vontade de acordar no seu sábado de folga às 5 da manhã para viajar. A segunda promessa é notavelmente fácil de ser quebrada. Pode ser fácil, mas não é correto, as pessoas ainda confiam no que falam umas ás outras e não é correto quebrar esta confiança. 

O Salmista afirma que   jurará e ele cumprirá sua promessa, ou seja, ele guardará a Palavra de Deus em sua vida.
É uma promessa importante, maravilhosa, mas que custa muito. É um juramento que fazemos por toda vida.
Quanto vale nosso compromisso? O quanto de esforço fazemos para cumprir nossos votos? Será que estamos realmente empenhados em fazer valer a palavra que damos ou nossa palavra é leviana e nossas promessas vazias, da boca para fora.
Se não temos condições nem vontade de cumprir algo que se nos propõe por que não ter a coragem de se negar a prometer ou a jurar?
Não somos obrigados a prometer nem a jurar. Onde está a nossa honra? Onde está o caráter e a nobreza do cristão?
Um filho que percebe que o pai não cumpre promessas dificilmente voltará a confiar nele. Uma esposa traída , um amigo abandonado , um colega , um parente enganado, qualquer pessoa tem dificuldade de confiar depois de perceber o descuido em cumprir os votos e promessas.
Ninguém, em sã consciência e com um mínimo de caráter,  faz um juramento pensando em quebrá-lo. O problema está é de ser apressado  em comprometer-se, não medir exatamente as consequências do compromisso firmado. Não avaliar corretamente a capacidade ou a vontade de cumrir o acordado.
É necessário que as nossas palavras sejam medidas, pois uma promessa quebrada macula nossa honra . Possuir um caráter honrado é algo que vale muito mais que ouro , prata e bens materiais.
Um cristão honrado , honra a Cristo com sua fidelidade, com sua nobreza e disposição para cumprir acordos e promessas.

Servir e amar nosso Deus é um pacto para toda vida, um pacto que deve ser honrado e respeitado. Deus honrará seu compromisso e nos amará e nos cuidará por toda a eternidade.
Como dissemos no início, com um milhão de reais   você se sentiria tentado a   quebrar uma promessa?

Share:

segunda-feira, 12 de junho de 2017

O simples uso da luz. Salmo 119.105

Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho. Salmos 119:105




Você já viu uma lanterna cheia de botões, complicada de ligar e difícil de manusear? Mesmo que você conheça alguma assim ( eu não conheço), essa lanterna seria um objeto de pouca utilidade prática. Uma lanterna precisa ser de fácil manuseio, sem complicações para ligar e simples de transportar, afinal estaremos provavelmente no escuro quando a utilizarmos. Nosso objetivo ao comprar uma lanterna é ter luz o mais rápido possível para uma situação de emergência.
O salmista compara a Palavra de Deus como uma lâmpada ( a lanterna da época), que era utilizada pra iluminar os passos do viandante por  um caminho escuro. Ela era imprescindível durante as viagens noturnas, já que não havia iluminação nas ruas e estradas. A Palavra também nos ilumina nos caminhos escuros da noite da vida.
A imagem que muitas pessoas tem da Bíblia é de um livro obscuro , complexo e de difícil entendimento. Esta é uma visão distorcida , pois ela é luz, ela é lâmpada e como tal serve para clarear as coisas  e não  oferece real dificuldade para um leitor  interessado em iluminar sua vida pela vontade de Deus.
A Bíblia não é um livro restrito a pastores, teólogos ou especialistas. Não, ela é feita para o povo,  na linguagem do povo, de forma clara e compreensível a esse povo. 
Há alguns textos que não são tão óbvios e claros, mas estes se esclarecem à luz dos textos mais fáceis, basta um interesse genuíno em buscar sua compreensão.Um princípio básico é: A Bíblia interpreta a Bíblia.
Em assuntos essenciais , como perdão de pecados e salvação eterna a Bíblica é clara, límpida e objetiva. Ela não deixa dúvidas de que Jesus Cristo é nosso único salvador, e precisamos dele para tudo nesta vida.
Temos no Espírito de Deus um mestre eficiente que nos esclarece pontos importantes , devemos orar e solicitar ajuda dele para entender melhor da Bíblia.
Você não poderá usufruir de toda plenitude da luz divina se desconsiderar sua importância, se não amá-la e não compreender que ela esta disponível para você. Ela é nossa lâmpada que ilumina a peregrinação nesta estrada difícil da vida escura , este mundo mau e corrompido que jaz em trevas espessas.
Peça ao Espírito Santo que lhe ensine a manusear esta maravilhosa lanterna, a Bíblia Sagrada,  e seja um viajante prudente. Sua luz é simples e fácil de usar.





Share:

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Quando os piores pecadores glorificam a Deus

Mas somente tinham ouvido dizer: Aquele que já nos perseguiu anuncia agora a fé que antes destruía. E glorificavam a Deus a respeito de mim.  Gálatas 1:23,24



Um homem mau. Temível, que provocava medo. Duro, implacável. Incapaz de ser convencido por quem quer que seja. Um homem sagaz e inteligente. Saulo de Tarso.
Deus é totalmente imprevisível para o pensamento humano. Parece que Ele é especialista na lógica dos contrários. Quando é altamente provável que algo ocorra, perfeitamente previsível , o Altíssimo vai lá e faz totalmente o contrário. Quando estamos certos de que tal situação nunca poderá ser revertida ou mudada, Deus vai lá faz e  nos mostra que Ele pode, consegue transformar,  Ele inverte a ordem natural das coisas. Algo como "os primeiros serão os últimos e os últimos serão os primeiros"( Mat 20.16).
Temos no Apóstolo Paulo um caso emblemático. Fariseu carrancudo, cruel , perseguidor da Igreja, um homem totalmente desprezível, alguém temido pelos cristãos primitivos. Fazia de tudo para ver o cristianismo varrido do mapa. O seu zelo destruidor era conhecido no mundo todo em sua época.
 Mas, incrivelmente, de uma hora para outra, ouve-se a notícia da  sua conversão.  Cai uma bomba atômica espiritual no reino das trevas que jazia na Roma antiga. O mais ferrenho e terrível perseguidor da Igreja agora é transformado em seguidor de Cristo. Nada no mundo daquela época poderia ser mais surpreendente e incrível que isso. O grande e temível fariseu Saulo de Tarso se converte ao cristianismo repentinamente, e de uma hora para outra, torna-se um dos principais propagadores da fé perseguida. Seria algo como hoje o Papa se tornar protestante ou como o presidente americano Trump tornar-se comunista; estes são exemplos  coisas absurdas de   pensar . No caso de Saulo, este foi um um dos maiores   contrassensos da história. Contraria frontal e radicalmente a lógica humana.

Mas Deus é glorificado quanto mais complicada e difícil é a transformação do homem. É muito interessante, é lindo de se ver quando os piores pecadores glorificam a Deus. Quando eles saem de seu estado de miséria moral e espiritual, de seu estado de degradação e recebem uma nova natureza em Cristo Jesus. A história e a experiência estão cheias de relatos parecidos com o da transformação de Saulo. Há ex-prostitutas, ex-drogados, ex-assassinos, ex-traficantes, ex-adúlteros, ex-alcoólatras,  todo tipo de gente que a sociedade considera como escória, pessoas tachadas de irrecuperáveis, este tipo de pessoa é transformada pelo poder miraculoso do Evangelho. São os "ex" por que já não fazem o que antes faziam , agora vivem para glória de Deus.
Ninguém está demasiado longe da graça de Deus que não possa ser transformado. Não há velho demais , que não possa ser regenerado, não há doente, bandido ou pessoa má demais para ser alcançado pela graça regeneradora. O milagre da regeneração é suficiente para todos.
Deus é especialista em recuperar os irrecuperáveis em salvar os "insalváveis", em distorcer a lógica humana para estabelecer a sua, que é perfeita e inigualável.



Share:

quinta-feira, 8 de junho de 2017

O êxito humilde e a queda orgulhosa. Provérbios 16.18 - 18.12

Provérbios 16.18: “O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda”.

Provérbios 18.12: “Antes da sua queda o coração do homem se envaidece, mas a humildade antecede a honra”.



Muito se fala em humildade, dos frutos de um caráter humilde e dos benefícios para os relacionamentos interpessoais que primem pela nobreza. Afinal ser humilde é sim, ser nobre. Contudo, precisamos nos preocupar com o oposto da humildade ( soberba) e quais são as suas consequências para a nossa vida cotidiana e nosso relacionamento com Deus.
Apesar de desejarmos um caráter humilde, precisamos entender o que não é o ser humilde, ou seja, o que é o ser orgulhoso para que possamos melhor identificar cada ação. A Bíblia é excelente, pois  ela nos traz verdades eternas sobre Deus, nosso próximo e, que incrível, ela também fala muito sobre o comportamento do ser humano, fazendo com isso que todo aquele que lê possa analisar e poder, em Deus, corrigir os seus atos
A Palavra de Deus nos relata em diversos textos, em especial nos Salmos e Provérbios, comparações e conselhos práticos para lidarmos com o orgulho e de quê forma Deus vê o orgulho naqueles que professam o seu nome.
É necessário que entendamos que Deus corrige o Filho a quem ama, não nos deixando impunes. E se o orgulho se manifestar em nossas vidas por ausência de vigilância, o Senhor tratará conosco de modo a indicar o melhor caminho a ser tomado. O caminho da humildade.
Aquele que confessa o Senhor na sua vida deseja agradá-lo;   seu coração,  sua mente deseja buscar ao Senhor e dedicar ao Senhor suas ações e pensamentos. O orgulho é traiçoeiro, ele pode “saltar” em nossas ações  e reações quando estamos nos relacionando com outros. Sim, pois é na relação com o nosso próximo que o orgulho e a humildade são provados.
Podemos agir com orgulho quando anulamos o nosso próximo de forma a esperar dele apenas o  seu reconhecimento, para amaciar nosso ego inflamado de soberba. Podemos ver esse mal agir quando formos repreendidos não aceitarmos a correção e olharmo-nos somente como donos da razão, cheios da verdade.
E a instrução de Deus pela Bíblia não ocultou exemplos de como devemos agir para lidarmos com o pecado do orgulho. Certa feita em uma conversa com a mocidade, o líder dos jovens deu o exemplo contrastante de Davi e de Saul, em seus reinados, ao executar o serviço que Deus lhes havia concedido. Ele relatou sobre a vida de Davi e Saul. Davi teve incontáveis erros,  apesar de Davi ser um homem segundo o coração de Deus ele teve problemas em sua vida familiar, sua vida íntima e até mesmo errou algumas vezes em seu reinado.
Saul poucas vezes apresenta falhas, contudo há um contraste notável entre o seu caráter e o caráter de Davi.   Davi após ser admoestado pelo profeta Natã quebranta-se, humilha-se e por consequência de seu arrependimento recebe o perdão do Senhor. Já Saul, ao ser corrigido pelo profeta Samuel, após oferecer sacrifícios apressadamente, justifica-se, apresenta desculpas para o seu erro. Qual agiu corretamente perante Deus?
Os dois erraram, qual agiu com correção?
Davi abraçou a humildade, Saul justificando-se só mostrou o orgulho que havia dentro de seu íntimo.
E o que dizer do Salmo 51 que revela o coração arrependido e humilde do servo de Deus, o salmista, que apesar de sua falha revelou um coração contrito e quebrado por haver ferido o coração de Deus?
Os dois provérbios que estão expostos no início nos lembram da queda produzida pelo orgulho humano. É  interessante notar que toda a vez que buscamos apoiar, a vida, a família, vida profissional, carreira em nossa própria força , no braço humano, passamos a olhar os êxitos como se nossos fossem. Desta forma, é natural que agindo “sozinhos” por nossa responsabilidade, tropeçamos, e os dissabores que acompanham a queda sempre serão resultados desta atitude altiva e independente.
A leitura da Palavra de Deus equilibra a alma e sempre mostra o caminho correto a seguir. Desperta o homem do sono do orgulho o deixando acordado para a realidade obscura de seu interior .
Sendo assim, resta ao coração que deseja servir observar que terá de lutar a cada dia contra a altivez de espírito, orando em todo o tempo para que Deus ilumine o seu pensar e dependente de Deus agir com piedade e com o coração de servo que Cristo teve despindo-se da Glória, morrendo a nossa morte de forma cruel. Assim devemos nós, morrer para o orgulho tomando a cruz dia a dia em humildade e servidão. À Deus seja a Glória!




Share:

terça-feira, 6 de junho de 2017

Amar exige sacrifício , corrigir também. Pv 26.5

Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto. Provérbios 26.5



Qual tipo de pessoa você prefere ser? O  primeiro tipo:  simpático que sempre está de boa com todos, não reclama de nada e é sempre visto como uma companhia agradável, ou o segundo tipo:  o rabugento que sempre está reclamando, criticando e vendo defeitos nas pessoas?
E qual dos dois tipos você queria como amigo?
A maioria de nós gostaria de ser do primeiro tipo e também conviver com pessoas do  primeiro tipo. Mas quem realmente age assim, sempre de boa e nunca reclama de nada, nunca critica, está iludindo a si mesmo e aos outros. Não está sendo um bom amigo. Amigos devem agir com honestidade e serem francos uns com os outros. Isso nos ajuda  a crescer e a melhorar como pessoa e como cristão. Não só exaltando as virtudes mas também corrigindo com amor quando necessário.
Está claro que não devemos ser também o rabugento, o reclamador profissional. Mas é preciso sensibilidade para agir com firmeza e amor.
Se nosso amigo, colega, ou irmão da Igreja está agindo com irresponsabilidade? Se está chegando atrasado com frequência? Se é relapso com suas obrigações? Se nos ofende sem motivo? Se está se comportando imaturamente? Se está a agir sem ética?
O que fazer? É preciso seriedade para confrontar. É preciso até mesmo certa imparcialidade ao abordar.

Meus irmãos, se algum entre vós se  desviar da verdade, e alguém o converter, sabei que aquele que converte o pecador do seu caminho errado salvará da morte a alma dele e cobrirá multidão de pecados." (Tiago 5:19-20)

Existe uma maneira certa de sermos cordialmente verdadeiros.
A confrontação é sempre complicada. tememos  ofender? Tememos perder o amigo, perder a aprovação das pessoas, dos colegas.
Não existem atalhos para a correção, o verdadeiro amor exige sacrifícios a serem feitos e um tipo de sacrifício é o de ter a coragem de confrontar seu irmão ou amigo com sabedoria, humildade e seriedade. Isso exige de nós um grande esforço, quanto mais gostamos da pessoa mais esforço faremos para corrigi-la. Você sentirá a dor da correção em si próprio, isso se chama empatia.
A maneira mais acertada para se agir é pensar em como você receberia a mesma correção de fosse com você.
Algumas coisas são fundamentais na abordagem.

Primeiro - Nunca fale com ira
Se a ofensa for grave e a resposta deve ser imediata, respire fundo e não fale até que você possa sentir realmente que ama aquela pessoa que te ofendeu. Depois disso peça sabedoria a Deus e corrija o interlocutor.

Segundo - Modere o tom de voz
Gritos nunca resolverão nada, nem o tom de voz áspero é necessário para mostrar firmeza. Podemos usar um tom de voz  moderado e sermos muito mais firmes que gritando.

Terceiro - Seja discreto
Se for apenas um indivíduo que merece a correção faça isso em separado, nunca chame a atenção na frente outras pessoas, isso prejudica a relação. Isso é importante especialmente se houver amigos em comum ao redor.

Quarto - Fale somente do que tiver certeza
Se ouviu alguém falar, pergunte antes se o fato procede ou se é boato. Se você mesmo ouviu ou viu algo errado, esteja bem certo do que presenciou para evitar um desagaste ou mal-entendido.

Quinto - Seja bíblico
Quando for preciso repreender  o cônjuge , um irmão da Igreja ou familiar cristão, paute sua repreensão sempre pela Bíblia e nunca por suas opiniões pessoais. A Bíblia pode não dizer, por exemplo, que a ingestão de muita carne gorda faz mal, ou que a falta de exercícios é pecado, mas ela diz que o corpo é templo do Espírito Santo e que devemos zelar por ele. Há sempre um bom conselho bíblico para cada área da vida.

Sexto - Seja pontual , conciso e específico
Não adianta, não é produtivo e não faz bem para a pessoa ser vago na correção.  Se a pessoa tem errado em algo seja claro em dizer no que ela tem falhado, não enrole e dê exemplos de como a atitude errada está gerando problemas. Seja conciso, evite exagerar nas reclamações e usar muito tempo para explicar por que a pessoa está equivocada.
Seja específico, não ataque a pessoa, ataque o problema, ao invés de dizer, por exemplo " Você é um irresponsável , sempre chega atrasado", diga " Você está se atrasando muitas vezes, isso pode fazer com que as pessoas entendam que você está tendo uma atitude  irresponsável". É quase a mesma coisa , mas é uma forma amigável de lembrar a pessoa de seu compromisso.

Estes são os pontos cardeais que devem ser observados para uma repreensão franca, mas em resumo é , seja piedoso,tenha empatia, seja sempre sincero e peça sabedoria a Deus para poder corrigir com amor. Nunca será fácil, sempre será uma tarefa árdua, mas valhe a pena. Amar exige sacrifício , corrigir também. 


Share:

O Ódio Inteligente.Salmos 119.104

Pelos teus mandamentos alcancei entendimento; por isso odeio todo falso caminho.  Salmos 119.104


Você sabe odiar com inteligência? Sabe amar com moderação?
A sabedoria do salmista era odiar com inteligência. Parece estranho mas o fato é que nem todo o tipo de  amor é ideal.   
O amor é a coisa mais bela, mais profunda e mais desejada do mundo. Por amor se fazem coisas extraordinárias, gestos maravilhosos, obras grandiosas. Histórias magníficas são construídas em nome do amor. Sentimento cantado e declamado por poetas e músicos.
Analisando com mais detalhes, podemos perceber que nem sempre o amor é  tão belo e tão  bom.  O amor próprio elevado ao extremo gera o egoísmo, gera uma desmedida vaidade. Também, no outro extremo,  em nome do amor alguém pode valorizar tanto o ser amado que acaba por deixar de cuidar de si e de se valorizar, o que não é nada positivo.  Alguns tem tanto amor às coisas que acabam dando sua vida tentando protegê-las.Uns amam tanto sua terra,  amam  um esporte (por exemplo o futebol),  amam  um carro, uma casa; enfim são tantos amores desvirtuados que muitos deixam de cuidar de sua família e de si mesmo em nome destes tipos de amor. Amores assim são destrutivos. Amores que anulam outros amores mais legítimos.
O ódio ao contrário é mal visto. A maioria das pessoas não quer nem aprecia  este sentimento. Ele é visto como negativo, algo a ser evitado sempre. Como diz o provérbio: "O ódio enfeia o rosto e adoece o coração "(Pv 15.13).
Mas a Bíblia ensina que o ódio em alguns ocasiões é bem vindo. Neste caso, o salmista está dizendo que observando a Palavra e alcançando por ela o entendimento ele pode descobrir em si mesmo o ódio pelos caminhos falsos , ou seja, pela mentira.
Há muitas coisas que são necessárias para se odiar. O ódio só é destrutivo quando se dirige aos indivíduos. As pessoas por mais malignas que sejam , ou  por mais que nos tenham feito mal, devem ser perdoadas e amadas, nunca odiadas.
Mas agora o salmista não ensina odiar pessoas, ele ensina a odiar os caminhos maus.
Devemos odiar o orgulho, mas não as pessoas orgulhosas.
Odiar o preconceito, mas não as pessoas preconceituosas.
Odiar a inveja, mas não as pessoas invejosas.
Odiar a mentira, mas não as pessoas mentirosas.
Devemos odiar o nosso pecado, nossos erros, nossas falhas, mas não odiarmos a nos mesmos.
Resumindo, devemos odiar o pecado, mas não odiar o pecador. O pecador precisa ser perdoado e não odiado.
É comum odiarmos as pessoas e esquecermos de odiar as atitudes erradas. Alguns odeiam  quando alguém mente para eles, mas não odeiam a mentira a ponto de também evitarem de mentir para alguém. Se  odiássemos  de verdade o pecado e as atitudes erradas em vez de odiarmos as pessoas seremos muito mais felizes e abençoados e estaremos cumprindo toda a lei de Cristo.

Amar as pessoas e odiar o pecado, isso é um ódio inteligente.
Share:

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Leia Bíblia e aprenda a elogiar bastante. Salmo 119.103

Oh! quão doces são as tuas palavras ao meu paladar, mais doces do que o mel à minha boca. Salmo 119.103



O mundo não é um lugar que ofereça muitas perspectivas para uma conversa agradável.  As pessoas em geral estão cada vez mais ríspidas e intolerantes. Não admitimos erros, não perdoamos falhas, não oferecemos uma palavra doce. Somos uma geração de pessoas salgadas, pessoas amargas .
Cada vez mais ouvimos do chefe, do colega, dos vizinhos, dos familiares e até mesmo do cônjuge, palavras duras , ácidas que são proferidas sem nenhum cuidado sobre nossas vidas. E em muitos casos , nós mesmos proferimos palavras duras contra outras pessoas. Onde estão as palavras de incentivo, de amor, de carinho e de afeto? Onde estão os elogios sinceros, os "obrigados" , as palavras gentis?
O salmista sabia onde encontrar palavras doces, palavras que refrescavam a alma, que aliviavam o peso das frustrações da vida. è certo que na Bíblia há também repreensão, palavras duras, frases de juízo, mas eles sempre estão ali  apenas como um caminho seguro para evitar com que muitos possam ficar iludidos com o mal e evitarem os caminhos da destruição. Mesmo assim a linguagem que predomina nas Sagradas Escrituras são palavras agradáveis, que vem pra alegrar nossa vida sofrida e nos dar esperança para prosseguirmos na lida diária.
Precisamos ouvir boas palavras, pois só de cobranças, de críticas, de broncas e de durezas nenhum coração pode sobreviver. Isso mata a alma e germina a temível depressão na vida do indivíduo que constantemente é criticado e tratado com dureza.
O salmista amava as Escrituras pois elas lhe alimentavam a alma, supriam a sede que ele sentia de algo  para dar alegria ao seu espírito e lhe confortar o coração.
Quem se alimenta da Palavra de Deus, assim como o salmista, tem sempre palavras boas, proveitosas e  agradáveis para distribuir aos homens. Ele foi amado e precisa repartir este amor, ele foi bem tratado e quer tratar tão bem quanto ele mesmo foi.
Não estamos falando de bajulação , elogios insinceros nem cortesias falsas. Isso sim faz muito mal ao homem, tanto ao que oferece a bajulação quanto ao que recebe. O que faz bem à nossa alma são elogios sinceros,  palavras amáveis e verdadeiras que brotam de um coração piedoso e dedicado à Deus.
Todos nós amamos as boas palavras, por isso devemos nos alimentar da Maravilhosa e doce Palavra de Deus para poder oferecer também ao nosso próximo palavras agradáveis.

Leia Bíblia e aprenda a elogiar bastante.

Share:

sexta-feira, 2 de junho de 2017

O carimbo da Mente.119.102

Não me apartei dos teus juízos, pois tu me ensinaste. Salmo 119.102




Você sabe o que é e para que serve um carimbo ?Ele serve para inúmeras utilidades, mas principalmente para validar um documento dando-lhe  autenticidade. Ele fixa num documento sua origem, quem foi que produziu e quem é o seu responsável. Ele é imprescindível.
A vida do cristão deve  estar carimbada com Cristo e por sua Palavra, de tal modo  que jamais nos apartemos da vontade santa e justa do nosso Salvador. Ele deve viver de modo que as pessoas possam  olhar e dizer: "Aquele homem tem o carimbo de Cristo, isso é nítido na vida dele!"
A Palavra é como um carimbo, deixa marcas indeléveis na vida do salvo,  marcando sua autenticidade, sua legitima associação com Cristo.
Mas esta marca, ao contrário do que possa parecer não  é  externa, não é visível ou aparente. Não é o modo totalmente diferente de se vestir, não é um modo viver austero, não é tão pouco a posse de riquezas ou o sucesso profissional. Não, isso não faz parte do carimbo divino na vida do salvo.
O carimbo está na  mente, é perceptível em cada ato, em cada atitude em cada pensamento, ele está sempre lá. Este carimbo é usado todos os dias, todas as horas , todos os instantes.
O Salmista tinha este carimbo, pois não se apartava dos juízos do Senhor. Ele estava totalmente rendido a eles.
O cristão sabe a quem pertence, o carimbo está ali , selando a sua mente, tudo que ele fala, todos os seus pensamentos, suas atitudes , suas meditações, tudo passa pelo carimbo de Cristo. Assim como todo documento que sai de determinada empresa ou repartição pública vai carimbado, todo pensamento  do crente deve estar carimbado com o nome do nosso Senhor, afinal, como diz o apóstolo Paulo, não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. Logo se Cristo vive é ele que deve ser responsável por tudo que faço ou devo fazer.
Quando fazemos obras más, ou nosso pensamento é maligno, imediatamente percebemos que não estamos usando o carimbo de Cristo, Ele não aprova esta conduta.  Logo as pessoas perceberão que aquele determinado homem não segue os ensinamentos da Palavra, não quer compromisso com Deus e está desconectado do Salvador.
O homem fiel sempre procurará com que sua mente esteja continuamente com os pensamentos cativos à Palavra de Deus e carimbados por ela. Só assim teremos uma vida digna de imitadores de Cristo, com a mente carimbada por Cristo.

Share:

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Por onde você vai andar hoje? Salmo 119.101

Desviei os meus pés de todo caminho mau, para guardar a tua palavra. Salmo 119.101



As pessoas fazem seus caminhos diariamente. Escolhem quais ruas e avenidas tomarão para chegar ao emprego , á Universidade ou a um  local qualquer onde passarão seu dia. Quais os critérios que elas usam? Vão pelo caminho mais curto, ou o caminho mais bonito, ou o caminho onde encontrarão mais pessoas? Normalmente não. Nenhum destes critérios é tão importante assim. Geralmente, pessoas sensatas priorizarão, acima de todas as outras alternativas, os caminhos mais seguros, fugirão de ruas esburacadas, de becos escuros, de vias onde há pouco movimento de pessoas, das avenidas onde hajam muitos acidentes,  dos lugares onde há frequência de assaltos ou tráfico. 
É  comum que procuremos os lugares mais seguros para andar, afinal, todos prezamos por nossas vidas. Nós nos desviamos dos caminhos inseguros. O problema é que nem sempre utilizamos este mesmo princípio para nossa vida espiritual.
Se , como o salmista, nos desviarmos do mal e trilharmos o caminho íntegro e puro da Palavra então teremos realmente segurança para uma vida bem vivida.
Há lugares, ou seja, pensamentos, projetos, invejas, malícia, iras, intrigas, que nos levam ao fracasso e a derrota. São caminhos perigosos. É preciso   desviar  destas vias, elas estão esburacadas, elas são escuras e elas estão cheias de pessoas más que provavelmente  tentarão destruir o passante. As vias da malignidade, do pensamento maligno e do mau desígnio do coração, são vias de ruína e de destruição, pessoas sensatas desviam destas vias.
O salmista não queria para si este tipo de maldição , por isso se apegava com firmeza no caminho que parecia estreito e apertado, um caminho que parecia difícil, mas que conduziria triunfantemente à vida Eterna. As vias largas , os caminhos maus poderiam parecer-lhe mais fácil , afinal, se vingar, guardar mágoas, invejar, planejar maldades e intrigas, tudo isso  é fácil, não exige esforço, é natural . Mas isso não traz benefício nenhum a alma do homem.

Sejamos pois , como o salmista, apegados à Palavra e ao caminho da vida e nos desviemos de todo o caminho mau. 

Por fim, gostaria de perguntar: Por onde você vai andar hoje?




Share:

Popular Posts

IPB

IPB
Logo Igreja Presbiteriana do Brasil

About

Seguidores

UBE

Minha lista de blogs

Total de visualizações

Arquivos do Blog!

Siga-me por e-mail!

Menu (Editar so No Html )

Recent Posts

Copyright © Blog do Vitor Germano | Powered by Blogger

Design by ThemePacific | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com