Pular para o conteúdo principal

Dicionário da Salvação - Justificação

Justificação (δικαίωσις, dikaíosis) é o ato pelo qual somos feitos justos diante de Deus por intermédio de Cristo.



Um conceito essencial, ligado a justificação, é o termo SATISFAÇÃO.
Vamos ilustrar.
Um bandido chega no tribunal, sabendo-se culpado por  um crime. Lá ele  é mandado embora , porque o Juiz quis exercer sua bondade. Agora ele está livre, não precisa cumprir a pena, sua liberdade é garantida. 
Neste caso, houve bondade da parte do juiz, mas a justiça não foi satisfeita, pois um crime ficou sem castigo e um criminoso ficou sem condenação, não há satisfação da justiça.
Para que fosse satisfeita a pena deveria ser cumprida e a dívida paga.

Pelo contrário, Cristo pagou a pena por sua Igreja remida, Deus não livrou o homem " de graça" houve um preço a pagar, uma pena a cumprir e Jesus foi quem pagou o preço e cumpriu a pena pela por seu povo escolhido. Desta forma a justiça foi satisfeita.

Através da satisfação da justiça é que o homem, em Cristo, é justificado.



Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé 
sem as obras da lei. 
Romanos 3.28
Essa questão é essencial para o entendimento do Evangelho. Não há justiça gratuita, ela exige as obras, mas não as nossas obras, mas as de Jesus.  São os méritos Dele que nos garantem a justificação, a fé em Cristo é que nos justifica.


Porque aquele que está morto está justificado do pecado.  
Romanos 6.7
 O único meio pelo qual o homem poderia pagar por seu pecado era com sua morte. E não apenas a morte física, mas a morte eterna. Logo, quando Cristo morreu ele pagou nossa pena e quando ressuscitou ele  venceu a morte  em nosso lugar.



E de tudo o que, pela lei de Moisés, não pudestes ser justificados, por ele é justificado todo aquele que crê. 
Atos 13.39
A lei mosaica não podia expiar os pecados (mais sobre expiação), mas nossa redenção foi feita por nosso Senhor jesus, na sua morte. Somos justificados pela fé Nele.

  
E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé. 
Gálatas 3.11
Toda a estrutura da nossa salvação esta lastreada na fé, sem ela jamais agradaremos a Deus. Não podemos conquistar a fé por meio de boas obras ou do cumprimento da lei, pois ela é dom divino, sendo portanto imerecida. Vivemos pela fé.


Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e 
não somente pela fé. 
Tiago 2.24
Este versículo parece contradizer o anterior,  Gálatas 3.11. Não foram poucas pessoas que acharam dificuldade em conciliar os dois escritores ( Paulo e Tiago), alguns até mesmo insinuando que talvez um deles estivesse errado.  Aparentemente o texto é complicado, mas de fato não é.
Até pode ser resolvido com certa facilidade quando entendemos que os dois não estão tratando do mesmo assunto no decorrer de suas epístolas. 
Enquanto Paulo estava a argumentar com legalistas que achava que poderiam comprar sua salvação com o cumprimento da lei, Tiago enfrentava o oposto, pessoas que se diziam salvas, eleitas, mas que não demonstravam um pingo de amor ao próximo nem moviam um dedo em favor dos necessitados, demonstrando assim total falta de amor e de fé.
Paulo nos ensina que a fé não vem das obras, mas de Deus. Tiago nos diz que esta fé, que vem de Deus, se mostra através de atitudes cristãs, cheias de amor e compaixão, diante dos homens. Os homens veem apenas o resultado da fé, o seu fruto. Ausência de fruto é ausência de fé.



E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça. 
Romanos 8.10
Cristo em nós é a esperança de que um dia estaremos em corpos transformados, incorruptíveis, não mais sujeitos ao pecado e à morte.  O corpo pode enfrentar a morte, até o momento da ressurreição final, na volta de Cristo, mas o espírito não, ele está vivo já, desde agora para Deus.



Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações