Pular para o conteúdo principal

Eu escolho Deus - Salmo 119.30

Escolhi o caminho da verdade; propus-me seguir os teus juízos. Salmo 119.30



Só para esclarecer, tem uma  música   gospel cujo  título  parece com meu, esta música chama-se "Eu escolho Deus " de um artista famoso no meio evangélico. Informo que  meu texto não tem nada haver com a música e não vou fazer críticas , sejam positivas ou negativas, a ela. Para isso existem  muitos blogs cristãos especialistas em avaliar estas músicas. Tem o blog Intervalo Cristão e o Projeto Louvai , que fazem isso muito bem.

Vou falar sobre esta  escolha fundamental de todo salvo. A escolha que o salmista fez. Ele se  propôs seguir a verdade. Esta foi sua escolha.

Diferente do que muitos  estudiosos da Bíblia sustentam,  acredito que é possível que alguém possa escolher a Deus. Sei que alguns vão polemizar dizendo que nós   não podemo escolher a Deus, mas isso não é bíblico. Antes porém de me chamar de pelagiano  ou herege leiam todo o texto.

Vejam bem , o que eu afirmo biblicamente é que ALGUNS podem escolher a Deus e que esta escolha é livre e responsável.
Não há melhor , nem mais importante escolha nesta vida. Escolher a Deus significa compreender e aceitar a verdade. A verdade que nos liberta, que nos salva, que nos dá esperança.
Esta foi uma sábia escolha do escritor do salmo. O caminho da verdade. Ele disse não para as fantasias e enganos que a vida oferece. 
Mas quem pode escolher a Verdade?
Quem poderá usufruir desta bem-aventurança?

De fato , os únicos que podem escolher a Cristo são os salvos, aqueles que foram nascidos de novo, regenerados, aqueles que estavam mortos e foram ressuscitados com Cristo, tiveram seus olhos abertos e puderam enxergar as maravilhas da salvação que o Senhor nos providenciou.Estes percebem sua total depravação, total incapacidade de alcançar o padrão divino e reconhecem que só os méritos de Jesus é que podem salvá-lo.
Estes podem fazer uma escolha livre.
E por mais contraditório que possa parecer, eu acredito que esta escolha é irresistível. Livre e irresistível. É impossível que um homem que acredite  que estava caminhando para a perdição eterna, andando no caminho da maldição e sofrimento eterno e ,  soberanamente , foi alcançado pela misericórdia divina, tendo seus olhos sido abertos , sim é impossível que tal homem possa finalmente rejeitar o convite da graça.
Mas, poderão objetar alguns, há muitos que se desviam, há muitos que abandonam a fé.
Mas eu rebato. Quem de fato crendo que a Bíblia é a verdade de Deus, que o inferno é real, e que Jesus é o único e suficiente salvador rejeita esta salvação? 
Há muitos que professam a fé sem conhecer a Cristo, estes sim vão abandonar a congregação irremediavelmente. Há muitos que até pregam nas Igrejas, mas de fato nunca acreditaram sinceramente no que creram. Se acreditassem nunca deixariam de crer, se cressem nunca agiriam contra a pureza das Escrituras.
Estes vão escandalizar a Igreja de Cristo, vão falhar miseravelmente em seguir seus passos, pecarão desavergonhadamente e não se arrependerão e por fim acabarão por escarnecendo da fé alheia. Zombarão dos que continuam crendo. Seguirão o caminho destinado finalmente aos ímpios. O rei Saúl  foi um infeliz exemplo de um falso crente. Há no Novo Testamento o exemplo de Demas e Alexandre o Latoeiro, obreiros do Apóstolo  Paulo ,  que deixaram o caminho da verdade por não conhecerem realmente o Salvador.
São estes os que nunca escolheram Deus. Nunca amaram de verdade o Rei dos reis e Senhor dos senhores.
Nós, que cremos em sinceridade, somos chamados e vocacionados a escolher dia após dia  seguir a Cristo, dia a dia fazendo escolhas, negando nossa vontade para fazer a vontade de Deus, tomando nossa cruz e seguindo o Salvador. O Espírito do Senhor nos dará forças para prosseguir, nos fará perseverar até o fim nos caminhos da verdade.
Este chamado é irresistível para os verdadeiros filhos de Deus. Somos convocados para escolher momento após momento seguir os divinos juízos. Somos persuadidos por amor , este sentimento  que  ocorre em abundância nos corações dos  eleitos.

Por isso escolhemos Deus, por que Ele nos escolheu primeiro. Por isso O amamos, pois ele nos amou primeiro.






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…