Pular para o conteúdo principal

O êxito humilde e a queda orgulhosa. Provérbios 16.18 - 18.12

Provérbios 16.18: “O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda”.

Provérbios 18.12: “Antes da sua queda o coração do homem se envaidece, mas a humildade antecede a honra”.



Muito se fala em humildade, dos frutos de um caráter humilde e dos benefícios para os relacionamentos interpessoais que primem pela nobreza. Afinal ser humilde é sim, ser nobre. Contudo, precisamos nos preocupar com o oposto da humildade ( soberba) e quais são as suas consequências para a nossa vida cotidiana e nosso relacionamento com Deus.
Apesar de desejarmos um caráter humilde, precisamos entender o que não é o ser humilde, ou seja, o que é o ser orgulhoso para que possamos melhor identificar cada ação. A Bíblia é excelente, pois  ela nos traz verdades eternas sobre Deus, nosso próximo e, que incrível, ela também fala muito sobre o comportamento do ser humano, fazendo com isso que todo aquele que lê possa analisar e poder, em Deus, corrigir os seus atos
A Palavra de Deus nos relata em diversos textos, em especial nos Salmos e Provérbios, comparações e conselhos práticos para lidarmos com o orgulho e de quê forma Deus vê o orgulho naqueles que professam o seu nome.
É necessário que entendamos que Deus corrige o Filho a quem ama, não nos deixando impunes. E se o orgulho se manifestar em nossas vidas por ausência de vigilância, o Senhor tratará conosco de modo a indicar o melhor caminho a ser tomado. O caminho da humildade.
Aquele que confessa o Senhor na sua vida deseja agradá-lo;   seu coração,  sua mente deseja buscar ao Senhor e dedicar ao Senhor suas ações e pensamentos. O orgulho é traiçoeiro, ele pode “saltar” em nossas ações  e reações quando estamos nos relacionando com outros. Sim, pois é na relação com o nosso próximo que o orgulho e a humildade são provados.
Podemos agir com orgulho quando anulamos o nosso próximo de forma a esperar dele apenas o  seu reconhecimento, para amaciar nosso ego inflamado de soberba. Podemos ver esse mal agir quando formos repreendidos não aceitarmos a correção e olharmo-nos somente como donos da razão, cheios da verdade.
E a instrução de Deus pela Bíblia não ocultou exemplos de como devemos agir para lidarmos com o pecado do orgulho. Certa feita em uma conversa com a mocidade, o líder dos jovens deu o exemplo contrastante de Davi e de Saul, em seus reinados, ao executar o serviço que Deus lhes havia concedido. Ele relatou sobre a vida de Davi e Saul. Davi teve incontáveis erros,  apesar de Davi ser um homem segundo o coração de Deus ele teve problemas em sua vida familiar, sua vida íntima e até mesmo errou algumas vezes em seu reinado.
Saul poucas vezes apresenta falhas, contudo há um contraste notável entre o seu caráter e o caráter de Davi.   Davi após ser admoestado pelo profeta Natã quebranta-se, humilha-se e por consequência de seu arrependimento recebe o perdão do Senhor. Já Saul, ao ser corrigido pelo profeta Samuel, após oferecer sacrifícios apressadamente, justifica-se, apresenta desculpas para o seu erro. Qual agiu corretamente perante Deus?
Os dois erraram, qual agiu com correção?
Davi abraçou a humildade, Saul justificando-se só mostrou o orgulho que havia dentro de seu íntimo.
E o que dizer do Salmo 51 que revela o coração arrependido e humilde do servo de Deus, o salmista, que apesar de sua falha revelou um coração contrito e quebrado por haver ferido o coração de Deus?
Os dois provérbios que estão expostos no início nos lembram da queda produzida pelo orgulho humano. É  interessante notar que toda a vez que buscamos apoiar, a vida, a família, vida profissional, carreira em nossa própria força , no braço humano, passamos a olhar os êxitos como se nossos fossem. Desta forma, é natural que agindo “sozinhos” por nossa responsabilidade, tropeçamos, e os dissabores que acompanham a queda sempre serão resultados desta atitude altiva e independente.
A leitura da Palavra de Deus equilibra a alma e sempre mostra o caminho correto a seguir. Desperta o homem do sono do orgulho o deixando acordado para a realidade obscura de seu interior .
Sendo assim, resta ao coração que deseja servir observar que terá de lutar a cada dia contra a altivez de espírito, orando em todo o tempo para que Deus ilumine o seu pensar e dependente de Deus agir com piedade e com o coração de servo que Cristo teve despindo-se da Glória, morrendo a nossa morte de forma cruel. Assim devemos nós, morrer para o orgulho tomando a cruz dia a dia em humildade e servidão. À Deus seja a Glória!




Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações