Pular para o conteúdo principal

Não seremos derrotados sem lutar.Salmo 119.81

Desfalece a minha alma pela tua salvação, mas espero na tua palavra. Salmo 119.81


Alma desfalecida, coração em conflito. Ao lermos qualquer um dos 150 salmos percebemos que todos eles são expressivos, todos eles trazem uma fortíssima carga emocional.
Os salmistas choram, cantam, riem, exaltam em voz alta, tocam instrumentos, se iram, se alegram, se deprimem, entristecem. O salmo 119 não é exceção, seu compositor era um homem muito intenso, muito expressivo. 
Porém, neste versículo o salmista diz que sua alma desfalece. Não há sinal daquela intensidade outrora presente em vários versos anteriores. Foi-se sua energia.
Percebam, desfalecer significa causar a diminuição da força; perder a disposição, deixar de possuir a intensidade;
Eu enxergo a alma do salmista definhando-se, energia gasta, alma consumida.  O salmista tem uma sensação de esgotamento,ele estava esperando que Deus lhe viesse trazer  o consolo prometido, mas nesta  espera sua alma havia se afadigado.
Assim como  o escritor deste salmo, há momentos na vida do crente em que sua alma desfalece, suas forças se esgotam.
Não há perspectiva, não há um indício de que as coisas poderiam melhorar, a crise e a dificuldade oprimem e machucam. Não ouvimos o barulho de uma porta de vitoria se abrindo, não ouvimos o som de uma água fresca chegando para saciar nossa sede. Não há nuvem de chuva se aproximando para nossa terra seca.
Nada, não percebemos nada que nos inspire otimismo ou uma expectativa de que a vida possa melhorar. Mesmo assim, apesar das circunstâncias somos convidados a confiar. Lutar é preciso, é imperioso. Desistir não é possível, desistir não faz parte de nosso caráter cristão.
Não podemos deixar que nossa alma fique prostrada, cheia de medo e de desconfiança, não somos derrotados, somos vencedores. A mesma onda que faz um surfista chegar ao topo do campeonato de surfe faz um marujo novato tremer de medo, o que os diferencia é a capacidade de enxergar o que esta onda pode proporcionar.
Na verdade os nosso maiores inimigos são os que mais nos desafiam a crescer. Foi quando Davi enfrentou Golias que vimos como o jovem pastor de ovelhas realmente confiava e dependia de Deus. Foi quando Daniel entrou na cova dos leões é que foi percebido o tamanho  e a qualidade da fé do profeta.
 São eles, nossos adversários, que nos exigem que tenhamos mais confiança em Deus, que dependamos mais Dele. Se nossa alma está a clamar por salvação sabemos de onde vem nosso socorro.
Por isso, não desfaleçamos nesta jornada, não percamos a motivação de prosseguir, pois no momento em que estamos mais cansados, mais aflitos Deus nos proporcionará o escape tão almejado e a alegria para nossa alma. Não seremos derrotados sem luta. Venceremos, Deus é conosco

Comentários

Total de visualizações