Pular para o conteúdo principal

Bondade e Justiça. Salmo 119.75

 Bem sei eu, ó Senhor, que os teus juízos são justos, e que segundo a tua fidelidade me afligiste. Salmo 119.75


Uma pergunta interessante que gostaria de fazer, reflita sobre ela. Por que os homens geralmente administram pessimamente tanto a justiça quanto a  misericórdia? Por que não conseguem agir com justa severidade para com alguns que merecem , nem sabem agir com bondade perdoando o castigo de outros?
Isso  ocorre pois eles não sabem nem o padrão de justiça nem o padrão de bondade. Não sabem ser bons nem ser justos.
Não há realmente um parâmetro de bondade nem de justiça fora da Palavra de Deus. E sabemos que nossa sociedade quer cada vez mais se desvincular dos padrões estabelecidos na Bíblia Sagrada.

Sobre o padrão de  justiça.
Olhando os justos juízos de Deus podemos avaliar corretamente o padrão de justiça que nós mesmos possuímos e podemos avaliar nossas atitudes e ações. Mas se não tivermos este referencial nos apoiaremos apenas em nossas opiniões e achismos. Filósofos e pensadores da atualidade se debatem para achar um padrão ético que seja universalmente aceito e que possa se aplicar a todas as culturas, etnias e contextos. 
Por exemplo: o que é certo para um chinês muitas vezes não é justo nem aceitável para um boliviano, o que é correto para um mexicano pode não fazer sentido para um árabe. Como pois conciliar as diferentes concepções de justiça sem uma Lei Maior que possa ser o árbitro em nossas diferenças?
Para o cristão mexicano e para o cristão chinês , o boliviano, o chileno e para qualquer outro cristão o padrão de justiça é a Lei que emana da Palavra de Deus. Nada pode se alterar ao que que o Senhor já determinou como correto e justo, esse é nosso referencial maior.

Sobre o padrão de  bondade.
A bondade , é quando podendo agir contra alguém , seja para punir ou exigir restituição , não o fazemos , para  beneficio da própria pessoa ofensora. Parece simples, e fácil ser bom, mas não é.
Muitas vezes  aliviar um sofrimento , ou deixar de exigir um direito não é a melhor forma de ajudar e ser bondoso com alguém. Um pai que castiga o filho que insiste em desobedecer está sendo bondoso para ele dando-lhe o castigo. Um chefe que desconta no salário as faltas de um empregado relapso está sendo bom com ele, ensinando-o como deve ser responsável. Nem sempre ser bom é deixar de punir, ou de castigar.
Saber quando devemos agir com tolerância e quando devemos agir com firmeza é algo muito difícil de aprender, na verdade, conseguir ser plenamente bom e plenamente justo é algo que só nosso Deus consegue. O salmista identificou isso quando , depois de ter passado pela prova e pelo sofrimento ele encontrou a paz entendendo que tudo o que o Senhor o fez passar teve sempre a bondade e a fidelidade de Deus como parâmetro.
Nas maiores dores, nas maiores aflições, O Senhor permaneceu sendo justo , mas não somente justo , mas bondoso e fiel.


Comentários

Total de visualizações