Pular para o conteúdo principal

O Coração sadio e coração doente. Salmo 119.70

Torna-se-lhes insensível o coração como a gordura; mas eu me deleito na tua lei. Salmo 119.70


Os médicos insistem que a pior gordura é aquela que acumulamos na volta do coração. Eles afirmam que essa gordura é prejudicial especialmente para nossos vasos e artérias podendo levar a vários problemas de saúde como: hipertensão, diabetes, infartos, derrames entre outros. Pior ainda é a gordura que afeta diretamente  o coração,  ela  entope artérias que alimentam o músculo cardíaco (miocárdio). Se o vaso sanguíneo que alimenta o miocárdio estiverem entupidos de gordura a morte é quase certa, o infarto pode ser fulminante.
A Bíblia fala também de uma gordura do coração, mas não do coração físico, não do músculo cardíaco, ela trata da sede da alma e das emoções, o que as Escrituras chamam de coração.Coração foi a palavra que a maioria dos povos escolheu para simbolizar o centro das emoções e dos sentimentos. A literatura universal já consagrou o coração como sede das emoções, e isso vêm desde a antiguidade. O coração palpita quando a ira, o medo, o amor e outros sentimentos invadem nossa alma. Por isso o coração é ligado aos sentimentos.
Essa gordura é tudo aquilo que pode tornar um coração embrutecido e sem vida, tudo que afeta nossa saúde espiritual e nos torna insensíveis tanto à Palavra de Deus quanto às misérias dos nossos semelhantes.  Se a função do coração saudável e vivo é sentir, sabemos que o coração insensível está doente e precisa ser sarado. O coração que não sente está bruto, duro , seco e não tem vida espiritual.
Há muitos corações doentes hoje em dia. Corações duros, empedernidos. Vamos aos sintomas de uma pessoa com coração duro:
- Egoísmo- Não pensa nos outros apenas em sim mesmo e no seu bem estar.
- Vaidade - cuida demasiado de sua aparência e de seu status.
- Avareza- Apega-se excessivamente ao dinheiro e aos bens materiais
- Arrogância - Pensam que são suficientes e se bastam a si mesmas, estas pessoas entendem que nunca precisam ou precisarão dos outros. Justamente por isso se entendem superiores aos outros.
- Inveja - Elas não podem perceber a felicidade de outrem sem se sentirem ofendidas e amarguradas.
- Indiferença - Pessoas de coração embrutecido não olham com simpatia o sofrimento alheio, não se compadecem, não choram pelo outro, não tem empatia nem sentem afeto desinteressado pelo próximo.
Se você vir uma pessoa com estes sintomas pode ter certeza que esta pessoa está doente e precisa de tratamento. Esta pessoa está sofrendo de coração gorduroso, insensível e está prestes a ter um infarto com sua própria maldade.
Mas, ao invés de julgarmos estas pessoas, nós que temos o Espírito Santo habitando em nossos corações, sensibilizando nossas vidas, devemos orar e interceder por estas almas doentes, para que Deus as cure de sua dureza.
Como nos mostra o salmista neste versículo, o sintoma de um coração sensível é o deleitar-se, o apaixonar-se pela palavra de Deus. Quem está cheio de vida espiritual sabe amar a Lei divina, sabe compreender o amor a Deus e o amor ao próximo.
O coração saudável:
- É altruísta - Não pensa somente em si, mas procura auxiliar o próximo em suas dificuldades.
- É generoso - Não se prende ao dinheiro, nem aos bens materiais, mas usa seus bens com liberalidade para benefício de seus semelhantes.
- É humilde - Sabe de suas fraquezas e não se julga melhor do que ninguém.
- É sensível - Se compadece e sofre com a dor do outro. Ama e ajuda quem lhe roga auxílio e nunca vira as costas ao aflito e necessitado, sempre o ajudando na medida de suas possibilidades.

Quem age desta forma está com o coração saudável e sensível, cheio de saúde e vida com Deus.



Comentários

  1. Que possamos estar empenhados em cuidar da saúde de nosso coração espiritual da mesma forma que cuidamos de nosso coração físico. Que Deus nos ajude.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…