Pular para o conteúdo principal

O Sofrimento e Excelência. Salmo 119.67

Antes de ser afligido andava errado; mas agora tenho guardado a tua palavra.  Salmos 119:67



Este versículo é profundamente aplicável a vida de qualquer servo de Deus. Desde o primeiro homem, Adão, passando por Noé, Abraão, Moisés , Davi , chegando no Novo Testamento onde  temos Pedro, João, entre outros, todos sem exceção, aprenderam e aprenderam muito com seus sofrimentos.  A dor molda os corações.
Parece algo batido , repetido, mas sempre é preciso lembrar, não há amor sem correção,  a planta que não é cuidada e podada não produz bom fruto.
As engrenagens da nossa vida são sensíveis,  nossa personalidade é regida por mecanismos sofisticados, criados por Deus para serem movidos apenas por ele. Somente Ele é capaz de determinar , com precisão cirúrgica, onde e quando deve intervir e com que força;
Sabemos que, indiscutivelmente, o oleiro nunca aplica demasiada força quando vai moldar o vaso em suas mãos. Com sua grandíssima perícia ele vai amassando, moldando, retirando os excessos, trabalhando o seu barro para que se torne um útil e bonito Vaso. Assim também Deus age com seus servos, todo sofrimento, toda lágrima, toda aflição tem um objetivo perfeitamente específico para tratar na vida de cada um. Nada é em vão, nenhuma dor no dedinho mínimo é aleatória ou sem sentido, tudo tem um propósito específico. Ele não nos traz sofrimento demasiado, que venha nos tirar qualquer expectativa de redenção, pelo contrário cada gota de dor é divinamente controlada para produzir o máximo de excelência em nossa vida.
Deus está a produzir em nós um caráter excelente, um caráter aprovado, ele deseja que reproduzamos em nós as características de seu Filho Jesus Cristo. Jesus sim foi um exemplo de fidelidade absoluta, pois guardou todos os  divinos preceitos. Jesus Cristo aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu. Claro que seu sofrimento nunca foi merecido, mas ele estava a nos dar o exemplo.

Antes de sermos corrigidos, antes de sermos admoestados, fazíamos o que era do nosso agrado e da maneira que nos apetecia. 
Nada neste mundo nos faria mudar nossa confortável maneira de viver se não fosse uma imperiosa necessidade de escapar ou de vencer o sofrimento. Nosso Senhor é sapientíssimo, ele sabe que ferramenta irá usar para trabalhar em nossa vida, sabe como quebrar nosso orgulho e vaidades carnais, pecados tão traiçoeiros que nos afastam dEle.


Neste sentido o sofrimento que Deus nos proporciona objetiva a excelência, e nada menos do que isso é aceitável perante Deus.

Comentários

Total de visualizações