Pular para o conteúdo principal

Conservadores ou Revolucionários? Salmos 119:52

Lembrei-me dos teus juízos antiquíssimos, ó Senhor, e assim me consolei.  Salmos 119:52

Sabemos que nosso mundo atual está  se tornando cada vez mais intolerante para com valores antigos. As palavras "revolução", " progresso", "modernidade", "mudança" são usadas com muito mais frequência e com significado muito mais positivo do que as palavras "preservar", "conservar", "proteger", 'perpetuar", por exemplo.

Johann Wolfgang Goethe diz que : "aquele que sabe guardar, proteger e conservar terá sempre, no fim, a melhor parte" e que "bom é adquirir, mas melhor é conservar".

Apesar da sociedade moderna invariavelmente desprezar os conservadores,  sabemos que essa característica é  positiva  ,quando sem exageros,  para a  vida do crente.
Goethe concordava com o salmista neste importante ponto. Os dois entendiam o valor das coisas antigas, o valor de conservar o que  possuímos, assegurar-se do  que for bom.

O salmista entendia que os juízos de Deus eram antiquíssimos e isso era um elogio! Na sociedade dos hebreus uma coisa que era antiga tinha bastante valor, por exemplo os anciãos eram reverenciados e detinham a autoridade tribal e familiar, o vinho antigo era muito apreciado,  o valor de uma lei, ensino  ou tradição  estava diretamente ligada á sua antiguidade.
Ao saber que os mandamentos do Senhor eram antigos o salmista tinha segurança.  Antigo é algo  bem conservado, algo bem protegido e valorizado. Conservar, do ponto de vista bíblico,  implica observância à sã doutrina, a qual nos leva à santidade, à prudência e a ter bons costumes.
Há muitos jovens de hoje em dia que acham que deve haver mudança pela mudança, luta pela luta, revolução por revolução, como se somente o ato de mudar resolvesse algo.
Pense, existem conquistas que as gerações passadas lutaram muito para adquirir e nós podemos jogá-las fora somente pelo gosto de mudar.

A filósofa Hannah Arendt disse :
O revolucionário mais radical se torna um conservador no dia seguinte à revolução.

Ou seja, ele, o jovem revolucionário,  assimila aquilo que ele conquistou como o suprassumo do correto, do justo, e idealiza o seu feito.
Ser conservador também significa o bem, manter o que é bom, verdadeiro, e não significa de modo algum  apegar-se no passado com todas as a suas falhas e fracassos adotando um modelo antigo sem nenhuma reflexão. Conservar não é compactuar com erros do passado nem querer que a tradição valha por si mesma. Conservar significa que não devemos descartar fora tudo que é antigo, tudo aquilo que não advém da revolução e da conquista.
Ser alguém conservador não significa lutar contras mudanças, contras melhorias, não é pensar que as gerações mais novas não tem nada a acrescentar , conservador é aquele que sabe diferenciar o que é valor e o que é costume, o que é princípio bíblico do que é recomendação humana.

Mudar nem sempre é bom negócio, muitas vezes em busca de uma mudança que vai melhorar nossa vida procuramos coisas que vão mais é estorvar e atravancar nossa realização pessoal .Reflita, tem horas que é preciso deixar as coisas como estão e batalhar pelo que se já conquistou.
Focar no que Deus nos deu, no que Ele nos fez, no que recebemos de nossos antepassados, pastores, amigos e parentes. Construir onde já há alicerce sólido é muito mais fácil e nosso trabalho fica mais produtivo. Se   nos empenhamos só na mudança, na troca e só na conquista,  abriremos a guarda para que nos roubem aquilo que já alcançamos.
Como cristão é mais do que natural a  nossa adesão a princípios e valores atemporais, que não mudam com o tempo nem com o gosto da sociedade. Valores como o combate ao aborto, combate ao homossexualismo, combate ao adultério, combate ao fumo, às drogas, valorização   familiar, da autoridade masculina do lar, entre outros.
As coisas antigas, os mandamentos antigos,  trazem confiança. Eles são como balizas que norteiam nossa tradição e nos podem orientar quando forem necessárias mudanças pontuais.  Eles já resistiram á muitas épocas e  gerações por isso mostram-se dignos de elevada estima.
Enquanto os ímpios nos dizem  que temos que mudar, temos que evoluir, nós os refutamos dizendo :  " nós  precisamos é conservar a fé que uma vez nos foi dada, e nós cremos que será preservada pelo auxílio do  Espírito Santo. É imperioso que mantenhamos  nossa fidelidade irrestrita á Palavra , isso é ser um conservador Cristão.

O salmista foi consolado em sua aflição pela lembrança da antiguidade dos mandamentos do Senhor. A revolução pode mudar muita coisa, mas nem sempre mudar muita coisa é preciso ou saudável. E mesmo havendo necessidade de mudança, algo precisa ser conservado   especialmente os princípios bíblicos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…