Pular para o conteúdo principal

Prazer superabundante. Salmo 119.35

Faze-me andar na vereda dos teus mandamentos, porque nela tenho prazer. Salmo 119.35



 Todos buscam alegria, prazer. Todos querem felicidade mas são raros os que a conseguem obter. 
Há muitos que encontrar apenas o prazer. Prazer não é alegria. Alegria é infinitamente maior e supremamente mais duradoura que o prazer. Prazer é do corpo, das sensações. Alegria é da alma e muitas vezes independe de sensações. Mas enfim, quem não gosta de sentir prazer ?
Um corpo que estava frio, quando se aquece tem prazer. Um corpo faminto , ao encontrar uma bela e saborosa refeição tem prazer. Há o prazer do relacionamento homem e mulher. Há também prazer proporcionado pelo conforto, pelo abrigo, pelo silêncio, por uma boa música, pela contemplação da arte, entre outros. São muitos os tipos de sensações que , enquanto agradáveis ao nosso corpo , nos causam prazer.
Prazer não é pecado, é uma dádiva de Deus para que nos sintamos motivados para viver. Uma vida completamente sem prazer causa depressão e leva , não raro, ao suicídio.
Mas mesmo que um homem possua todos estes prazeres , e muitos outros, em alta medida, nem a quantidade, nem a intensidade, nem a variedade deles pode trazer a alegria verdadeira para dentro da alma.
Não é bom confundir alegria e prazer. Há na história vários testemunhos disto, mas o melhor exemplo é Salomão, o Rei que , desfrutou de todos os prazeres que o corpo possa usufruir, viveu muitos anos aproveitando-os, buscando neles alegria e falhou miseravelmente. A prova disso está no livro de Eclesiastes em que ele repete exaustivamente que tudo que ele adquirira, usufruíra , vira e ouvira eram vaidade , eram coisa de pouco valor, não traziam alegria para a alma. A palavra “vaidade” aparece 37 vezes neste livro de poucos capítulos! Salomão estava realmente desiludido consigo mesmo e sua vã procura.
 Porém, a chave para descobrirmos a alegria , ainda nesta vida , nós aprendemos com o salmista. Ele possuía uma espécie totalmente diferente de prazer. Um prazer nas coisas espirituais, um prazer de  conhecer as veredas do Senhor. Prazer superabundante.
Acredito que alguém poderá objetar: 
" Você não acabou de dizer que o prazer é físico, ligado às sensações do corpo?"
Sim, foi isso que eu disse. Essa é a nossa definição humana, a definição que o dicionário conhece, que a maioria de nós conhece, que o mundo conhece.
Mas o salmista havia subido mais um degrau na sua vida com Deus, ele conhecia uma espécie de bem estar espiritual que reflete em todo o corpo trazendo bem estar físico por  obedecer ao Senhor.
Sinceramente, eu me espantei ao ler e entender a profundidade do que o salmista estava expressando. Creio que qualquer um de nós, parando para refletir neste verso, fica admirado de que tal coisa possa ocorrer.
Gostaria de chamar esta espécie de prazer de Prazer Superabundante.

O  verdadeiro cristão, porém, ao contrário das outras pessoas,  possui o fundamento de sua alegria acima das condições físicas , o prazer corporal; ela é baseada no amor constante de Deus. O cristão vive com satisfação e felicidade.  É uma vida de realização pessoal , através da realização dos projetos divinos em nossa vida.
Seu desejo é realizar-se em obediência, buscando sabedoria do alto para observar os divinos preceitos. Este é  o Prazer Superabundante.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…