Pular para o conteúdo principal

Vocação



Existem vários tipos de vocação que podem servir para glória de Deus. As pessoas pensam que é só cantando e pregando que servimos ao Senhor, nada mais longe da verdade. Podemos ser ótimos médicos e usar nossa profissão para ajudar os carentes, dentro de nossa possibilidade profissional. Ou ótimos advogados,  ótimos líderes de departamento infantil,   professores de EBD, cozinheiros, enfermeiros, motoristas, conselheiros, um pedreiro de “mão cheia”, etc... Tudo isso pode, e deve,  ser usado   em benefício de nossos irmãos necessitados.
Há o dom para a política e irmãos fiéis  podem ajudar  a manter a nação dentro de um nível tolerável de moralidade e liberdade cristã. Outros tem capacidade de gerir recursos financeiros, são administradores  e auxiliam o pastor a administrar os recursos da Igreja.
É uma infelicidade muito grande saber   que tantos dos que foram chamados, desperdiçam, suas habilidades em lugares onde não serão bem aproveitados. Sua vocação passa desapercebida por eles mesmos. São frustrados servindo onde não deveriam servir. Outros não servem por acharem que não tem habilidades para nada de útil.
Estas frustrações poderiam ser evitadas se houvesse mais instrução  sobre suas  áreas da vocação cristã.

Áreas de Vocação Cristã

Fomos vocacionados para salvação - Escolhidos para sermos salvos.
Que nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos;    2 Timóteo 1:9"


Fomos vocacionados para boas obras   - É o chamado profissional e natural de cada um, para servir a Deus ,a Igreja e aos homens na sociedade.
 " Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.  Efésios 2.10"


Fomos vocacionados para pregação e pastoreio  -  Não existe fundamento bíblico para a ideia de que alguns cristãos são sacerdotes e outros não. Todos os cristãos são sacerdotes, mas com diferentes funções. Nesse sentido, Deus, graciosamente, chama alguns membros dessa santa companhia sacerdotal para   para expor fielmente as Escrituras, edificar a igreja, preparando os cristãos para viver bem e apontando para estes os novos céus e a nova terra. Estes são os pregadores, ensinadores, pastores,  missionários e profetas . (apóstolos, pastores , profetas,  evangelistas e mestres).

  "E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,12 Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;   Efésios 4.10,11"


  
É preciso considerar alguns pontos importantes para desenvolver a vocação plena e satisfatoriamente:

Seja realista -  Não há nenhum problema em ser chamado a liderar uma Igreja grande e  abençoada, ou ser um músico que faça bastante sucesso louvando a Deus, o problema é que isso não é um bom objetivo a se traçado, isso não é para todos e sim para quem Deus eleger. Se você for um destes a cobrança e as exigências serão enormes, mas  é melhor preparar-se para fazer o melhor dentro de suas possibilidades reais agora. Seja um crente fiel e contente-se com sua vocação, você terá uma eternidade para ser recompensado pelo bom desempenho dela, seja qual for.

Metas – Estabeleça metas, metas a curto, médio e longo prazo , dentro da sua vocação. Se sou bom em bateria vou treinar , ensaiar e fazer o melhor para que meu instrumento seja usado para glória de Deus e muitas vidas possam ser tocadas e trazidas para Ele por meio de minhas músicas e arranjos. Muitos tem talento para ganhar dinheiro , investir, certifique-se portanto que boa parte de seu lucro seja usado para abençoar os necessitados e para obra de Deus. Separe uma quantia determinada por etapas de seu progresso e garanta que irá cumprir estas metas. Em cada igreja há metas a cumprir, devemos encontrar nessas metas uma forma de alinhar nossa vocação e prontificar a servir o Corpo, a ponto de transformar os desafios em ações sociais para o bem comum. Se seu chamado é diaconia faça de forma que as pessoas se sintam bem ao entrar na igreja, zelar pelo templo, recepcionar as pessoas, cuidar da manutenção, atender aos aflitos e necessitados, entre tantas coisas, há pessoas que não tem o título e o faz melhor do que aqueles que os têm. E nisto Deus esta sendo glorificado. Há casos de pessoas que usam talentos e até sua formação escolar para o Reino, seja como enfermeiro, engenheiro, médico, motorista, tem lugar para todos que queriam fazer o bem.


Foco – Se sou um bom médico e fui chamado para isso não vou investir na música , liderança de congregação, aconselhamento, etc..  É claro que se for , além de médico , um excelente regente de coral, por exemplo nada   impede de exercer as duas funções, desde que possa ser útil á Igreja e não apenas me promover pessoalmente.
Além  disto, o foco me faz exercitar bastante aquilo pelo qual tenho aptidão e interesse , assim torno-me mais útil ao corpo de Cristo e deixo outras funções a quem realmente possui capacidade para elas.

Disciplina -  Ninguém prospera em sua vocação se não for disciplinado . Uma pessoa relaxada não consegue prosperar em nada que ponha sua mão, e na obra de Deus isso não seria exceção. É preciso dedicação e esforço para atingir metas e alcançar resultados. Um bom pregador não se faz do dia para noite, um bom médico precisa de anos de estudo, um pastor precisa de trabalho árduo de oração, leitura bíblia e cuidado extra com as debilidades do caráter. Um bom músico ou cantor precisa de horas e horas de ensaio  para ter domínio do instrumento , da música e da voz . Assim também em todas as áreas, disciplina, dedicação e esforço serão indispensável ao bom exercício da vocação ou ministério.

Perseverança  Não é suficiente disciplina, é preciso perseverar,  pois haverão muitos obstáculos,  dificuldades,  haverão muitos que tentarão desanimá-lo,  que tentarão derrubá-lo, até mesmo  inspirados pelo Diabo.  Além disto,  o próprio Deus nos leva por caminhos difíceis para comprovar nossa vocação, caminhos duros, desertos, lugares áridos, secos, ou muito quentes ou muito frios, ou seja, haverão muitos desafios, alguns momentos você dizer “puxa, não vale a pena, é muito difícil chegar lá”. Na verdade não são poucos os irmãos queridos e valorosos que desistem no meio da jornada ao se depararem com os problemas e contrariedades. Isso é uma infelicidade, um desperdício do talento que Deus deu. Mas eles falharam em não perseverar e por isso desfaleceram, desistiram. Não desfaleça, Deus sempre está no controle.

Humildade  - Se por um lado é importante não dar ouvidos ao que tentar desanimá-lo, por outro, é importante considerar com cuidado e maturidade as criticas recebidas, muitas delas são construtivas, até comentários maldosos devem ser analisados, muitas vezes tem uma pequena margem de verdade. Especialmente a opinião de amigos ou pessoas que entendem do assunto. Por exemplo , se é uma cozinheira e recebe críticas por sua comida analise o que pode estar errado com tempero. Se é pregador e recebe críticas, analise se tem lido a Bíblia e orado suficiente. Seja criterioso e humilde, nunca se ache superior a qualquer crítica.

Cooperação  Na obra de Deus ninguém trabalha sozinho, ninguém é chefe da Igreja, nem do departamento. Se é músico dificilmente toca sozinho , ele precisa do pessoal que cuida do som. Temos que ter cooperação. O líder do departamento deve saber que precisa de outros para ajudar a decidir, não pode abraçar tudo sozinho. Coopere e receba cooperação. Seja cordial e se ofereça para ajudar com suas habilidades. Uma vocação não deve ser isolada de outras. O  enfermeiro trabalha com o médico que apoia o líder da assistência social que pode também receber auxilio da cozinheira e do motorista. Ou seja, estamos  interligados  como membros no mesmo corpo, a Igreja de Cristo.



Motivação  Se sabe cantar cante com alegria, se sabe ensinar, seja com alegria, se for recepcionar à porta , com prazer, se for cozinhar, com júbilo. Se for liderar um departamento ou congregação com amor pelas vidas e disposição .  Somos chamados para servir como nossa vocação. Servir com alegria e desprendimento. Sem motivação não oramos como deveria, não estudamos como deveria, não amamos como deveríamos, enfim nada será feito como Deus quer que seja feito., por isso motive-se , anime-se , a glória de Deus é nosso maior objetivo .

         A Liderança e a Vocação 
O   líder tem várias responsabilidade ,  e uma das mais importantes é saber designar tarefas para os irmãos desempenharem suas vocações.
O líder de departamento, de congregação ou pastor de Igreja que não tenha visão de Deus inevitavelmente desperdiçará talentos e frustrará os irmãos motivados que desejam trabalhar. Colocar, por exemplo, um conselheiro talentoso (mas que não tenha dom musical)  para reger um coral é desastre na certa.
 Não é por que um irmão é inteligente e bem disposto que ele vai servir para qualquer área da Igreja.
Não é por que alguém tenha habilidade de liderança que ele vai liderar tudo muito bem. Um ótimo líder de congregação pode não ser tão eficaz dirigindo um departamento de Ação Social, por exemplo.
Há muita gente que tem dons maravilhosos para servir como enfermeiro, como motorista, como tocador de guitarra (exemplos) e que são desviados de seu talento quando são atirados pela liderança para trás do púlpito. Há casos que alguns irmãos fazem bem duas ou mais funções mas isso não é a regra. Muitas vezes deixamos de aproveitar o talento de um professor de EBD para utilizá-lo como líder da Assistência Social da Igreja.
O líder precisa ter visão de Deus para ser sábio na hora de escolher o lugar de cada um dentro de sua vocação.


Em resumo, façamos o melhor para Deus onde fomos chamados, com alegria e disposição.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…