Pular para o conteúdo principal

Põe no rótulo mas tenha vínculos.Salmos 119:94

Sou teu, salva-me; pois tenho buscado os teus preceitos.
Salmos 119:94



Os rótulos nos tornam importantes. Eles nos tornam parte de algo maior , eles formam nossa identidade. Quando alguém diz: "Eu sou brasileiro. " Estamos nos  identificamos com todos os brasileiros.  Dizer: "Eu sou gaúcho ". Traz a lembrança a informação de que  nascermos ao Rio Grande do Sul, e isso é comum ao um grupo de pessoas. Outros dizem : " Eu sou tecladista"; "Eu sou vegetariano"; "Eu sou funcionário da Coca -Cola; "Eu sou associado ao clube tal;  "Eu sou torcedor de tal time".
Rótulos são comuns, frequentes e também inevitáveis. Todos precisamos deles, por exemplo: brasileiro, casado, caucasiano, funcionário público e evangélico.  Eles estão explícitos  em nosso dia a dia, inevitavelmente.
Ser evangélico também é um rótulo, e isso não é ruim nem bom é somente uma constatação, uma informação sobre determinada pessoa. Podemos ser presbiterianos, assembleianos, adventistas, batistas, metodistas, quadrangulares, etc...
O que realmente importa não são os rótulos, eles não fazem nos sermos que quem realmente somos. O importante mesmo são os vínculos, eles fazem-nos ser  quem somos. Rótulo é o que  a sociedade vê, os vínculos são os laços  são as cordas que  ligam as crenças  aos   hábitos e atitudes .
O salmista estava clamando a Deus, estava aflito, em uma situação deveras difícil, precisava de um auxílio imediato , então  ele clama de  forma especial.
"Sou teu , salva-me! "
Desta forma ele menciona o vínculo verdadeiro que o liga ao seu Salvador: Ele diz: Sou teu! Para  a sociedade ele poderia ter um rótulo de crente, mas  na sua intimidade ele poderia ser totalmente indiferente ao Senhor, poderia apenas ser um crente domingueiro, frequentador semanal ou mensal de culto. Na hora do aperto o seu rótulo não valeria nada, nada mesmo. O termo "homem religioso" não significa que ele seja realmente um servo temente. Ele precisava de uma corda que ligasse a sua crença às suas atitudes diárias.
Ele não estava confiando no seu rótulo de crente, ele confiava no vínculo autêntico e profundo que ele tinha com seu Criador. Ele clamava ao Deus da qual ele, o salmista pertencia e desta forma se confiava o direito de pedir socorro em tempo oportuno.
O vínculo que o salmista era verdadeiro, era concreto, pois ele diz: "pois tenho buscado os teus preceitos."
É preciso realmente  se relacionar com o Senhor para ter um vínculo real com ele. Um vínculo fica provado pelas atitudes que tomamos, não pelas palavras que  dizemos.
Eu posso dizer que sou vegetariano, mas isso não importa se o que realmente faço é comer  picanha meio dia. Não importa se digo que sou casado se não mantenho-me fiel para com minha esposa. Posso dizer que trabalho na Coca-Cola, mas isso não faz diferença se eu estou na verdade desempregado ou trabalhando em outra empresa. O meu rótulo pode ser falso, mas os vínculos nunca são. Sempre estamos vinculados ao que vivemos e ao que cremos, mas nem sempre estaremos vinculados  ao que dizemos.
Não importa se me chamo de crente se na verdade não dou nenhuma importância ao que  a Bíblia ensina sobre o que é viver de acordo com a vontade de Deus. Na hora em que precisarmos de Deus , vamos notar que os vínculos fazem a diferença e os rótulos não.
Sejamos vinculados em Cristo, nosso salvador , não nos importemos com os rótulos.  Os homens veem os rótulos, mas Deus percebe os vínculos.
Brasileiro, gaúcho, casado, caucasiano, funcionário público e cristão.
Ponha rótulos bons, são necessários,  mas tenha vínculos.



Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações