Pular para o conteúdo principal

Em nome da Piedade. Salmo 119 .58

Roguei deveras o teu favor com todo o meu coração; tem piedade de mim, segundo a tua palavra. Salmo 119 .58

Se há uma coisa que  todo crente precisa conhecer sobre Deus é que ele é piedoso. Ele é a fonte de toda bondade e todo amor que existe no mundo. Mas Deus não é recíproco, ele não espera ser amado para amar, não espera ser chamado para buscar e não espera que sejamos os homens mais perfeitos para nos abençoar.
Ele nos salva, nos cura , liberta, restaura, transforma, nos dá bênção espirituais, bênçãos materiais, tudo por apenas um único motivo:
Ele é Bom , Ele é Piedoso.
Olhemos esta oração. Ela é uma oração de profunda dor , profunda aflição. O salmista está tomado por uma angústia aterradora e isto se mostra nas ênfases repetidas da oração.
Eu Roguei - Ele pediu encarecidamente, suplicou.
Deveras - Com muita sinceridade, com muita honestidade.
O teu favor - Existia alguma causa importante, que o escritor não comenta, e que o faz instar o favor divino.
Todo coração - Ele queria mostrar o quanto era importante para ele alcançar o favor divino, ele estava inteiramente entregue a esta busca.
Eis aqui o cerne da oração, aquilo sobre o qual nossa comunhão com Deus fica de pé ou cai. O princípio número um da comunhão  e da unidade com Deus. Observe que o escritor  clama por piedade, ele não clama porque o Senhor lhe deva  abençoar, não por que tem algum direito, mas ele faz sua súplica  em nome da Piedade Divina.
Em nome da Piedade Divina também  nos achegamos a Deus, contritos, cheios de falhas, de defeitos, estamos lá, não temos como negociar com Deus, mesmo assim temos um pedido a apresentar, temos uma petição.Tudo sem mérito algum de nossa parte, confiados na sua Santa Piedade.
Olhamos, nada nos garante acesso ao Rei, nada nos garante que seremos ouvidos, que teremos nossa prece recebida. Nada! Somos maus e pecadores. Mas mesmo assim sentimos uma confiança inexplicável para orar, para buscar o favor do Senhor, mas isso por quê?
Isso por que chegamos humildes aos pés do Senhor confiando na sua piedade. Essa piedade está clara e abundantemente  testemunhada na Palavra de Deus, ali percebemos quanto Deus se compadece daquele que reconhecendo sua insignificância, o seu erro  e sua miséria vem a Deus clamar por sua piedade. São 130 salmos que falam , direta ou indiretamente sobre a misericórdia e piedade divinas.
Moisés foi posto no cesto por sua mãe e irmã, antes de ter feito qualquer coisa de boa ou má, Deus simplesmente teve piedade dele. (Hebreus 11.23)
Deus teve piedade do idólatra e mau rei Acabe,  quando arrependido e humilhado clamou por misericórdia (1 Reis 21.27,29), também do profano rei Manassés (2 Crônicas 33.1-17). Estes foram casos terríveis em que os reis desceram ao fundo do poço da maldade, mas que, se arrependeram, se lamentaram e Deus lhes concedeu salvação. E o único motivo disto é sua grande piedade.
É maravilhoso saber que o Senhor pode se compadecer do pior pecador, isso nos reconforta, nos dá ânimo para prosseguir, afinal, como Deus é  piedoso para conosco!
  Ah como é maravilhoso saber que Deus é piedoso, que ele não nos rejeita por sermos maus, ele levanta o caído, restituí o abatido, ergue e transforma o que foi rejeitado pelo mundo.

Em nome da Divina Piedade temos confiança que nosso  querido Pai nos ouvirá, perdoará nossos pecados e nos restaurará!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…