Pular para o conteúdo principal

O Maravilhoso Jardineiro e a Laranjeira. Salmo 119.56

Isto fiz eu, porque guardei os teus mandamentos. Salmos 119:56


O que é guardar os mandamentos? O que isso implica? Se o cristão é salvo pela graça ele deve procurar guardar os mandamentos?

Bom vamos à uma ilustração,  eu a chamo de:  "  O Maravilhoso Jardineiro e a Laranjeira".
Você já viu uma laranjeira sem fruto? Se nunca viu fique sabendo que sim, há laranjeiras sem fruto, mas essa não é a regra, pois o normal é vermos as laranjas sadias e bonitas dependuradas na árvore. Mas seja por que a árvore é ainda muito nova, seja por que ainda não está na época de fruto, seja por que  árvore está doente, seja qual for o motivo para que ela esteja ainda sem fruto, nós sabemos que ela ainda é uma laranjeira. E por quê? É simples, nós sabemos que nela há uma essência indiscutível, uma essência que a distingue da macieira, da oliveira e da videira, pois há nela uma natureza de laranjeira.
Mas se porventura esta árvore produzir azeitonas, ou morangos, ou uvas, ou maçãs, ou qualquer outro fruto, aí sabemos que não estamos diante de uma laranjeira, pois além de não produzir laranjas ela ainda está a produzir outro tipo de fruto.
Assim também é com a vida do verdadeiro salvo, sua vida é movida pela fé em Cristo e pelo arrependimento das obras mortas. Ele pode ser um recém convertido, cheio de falhas, em qual não localizamos ainda nem um dos frutos do Espírito (conforme Gálatas 5), mas ele ainda assim é um cristão, ainda assim tem natureza de salvo. Por quê? Por que a natureza do salvo é ser arrependido. O arrependimento das obras mortas, do pecado é resultado de nossa natureza transformada. Mas quem não foi regenerado, não foi salvo não demonstra arrependimento sincero, neste caso não estamos apenas diante de uma árvore que não produz o devido fruto, estamos diante de uma árvore de espécie distinta, uma árvore que não penas não produz o devido fruto, mas também produz fruto diverso. No caso não seria uma laranjeira, mas outra espécie de árvore.
Aonde chegamos com tudo isso?  
Sabemos que o homem não pode salvar-se pelo seu próprio esforço em obedecer aos mandamentos da lei de Deus. Nada que ele faça pode transforma ele, uma árvore má, em uma boa árvore produtora de bons frutos. Mas aí é que entra a Graça. Ela regenera o homem, tira o coração de pedra, coloca um coração de carne tornando-o cada dia mais parecido com Jesus. Uma nova natureza, novo coração, nova seiva brotando-lhe da raiz, passando ao caule e as folhas. Então este pecador arrependido como tempo dará o devido fruto, pode que demore mais, pode que demore menos, mas o verdadeiro eleito dará fruto. Entendamos, ele não dará fruto para ser uma nova árvore, pois é impossível, por exemplo, uma jabuticabeira produzir laranjas.
Só Deus que pode fazer duma árvore ruim nascer uma árvore novinha. E esta árvore novinha , no devido tempo, tempo que o Maravilhoso Jardineiro conhece perfeitamente, ela dará laranjas muito doces e nutritivas simplesmente por ter sido transformada em laranjeira e sendo cultivada por este Jardineiro dará muitos frutos.
O Maior,  melhor e mais característica desta laranjeira é o fruto do amor. Quem não procura servir com amor ao seu próximo ainda não foi salvo, ainda não foi regenerado. 
Outra coisa,  se o fruto ( do amor) ainda não aparece isso não é desculpa para não cultivá-lo, não procurá-lo. A busca é sinal de que houve salvação, de que houve transformação. E sabemos que o Maravilhoso Jardineiro pacientemente cultiva sua laranjeira, até que em alguns casos parece que ela não dará fruto, parece demorar; mas não, ele cuida, ele cultiva, ele trabalha, ele está ali, amando sua árvore, cuidando de seus galhos, folhas e flores, ele poda os galhos fracos para que ela possa florescer e embelezar o ambiente.
 Voltemos as perguntas:
O que é guardar os mandamentos? O que isso implica? Se o cristão é salvo pela graça ele deve procurar guardar os mandamentos?
Guardar os mandamentos é amar ao Deus e ao próximo.
Isso implica em ser regenerado, ter sua natureza transformada.Ser alvo da Graça de Deus operando em sua vida.
O cristão deve procurar guardar os mandamentos pois este é o fruto natural do salvo , ele vai amar naturalmente, sem forçar e no devido tempo produzirá os frutos do Espírito.
   
A Bíblia diz em Romanos 13.10 “O que ama ao seu próximo não lhe faz nenhum mal. Pois o amor é o cumprimento total da lei.”
A lei de Deus resume-se em amor. A Bíblia diz em Mateus 22.37-40 “Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. 
Assim como o salmista, os crentes amam guardar os mandamentos do Senhor.


Se o  Maravilhoso Jardineiro está a te cuidar, regar, podar e cultivar no devido tempo você será uma linda laranjeira e produzirá muitos frutos para benefício dos homens ao redor e para glória de Deus.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…