Pular para o conteúdo principal

Limited Atonement - Expiação Limitada - TULIP 3





A Expiação limitada , também conhecida como Expiação particular refere-se a doutrina que ensina que o Cristo morreu apenas para proporcionar salvação aos eleitos, os que creem  nele, e por estes derramou seu sangue. Na ordem da TULIP ela está colocada em terceiro lugar, referente a letra “L”.  Ela é uma das doutrinas mais atacadas e mal interpretadas de todo sistema teológico calvinista.
Expiação é termo recorrente no Antigo Testamento e significa o ato ou efeito de expiar; o cumprimento da pena ou castigo que se reputa equivalente à culpa ou delito de alguém. Este termo também aponta para a purificação que era processada em conformidade com o cumprimento ritual do sacrifício, segundo a lei mosaica.  Esta doutrina foi aplicada a Jesus, quando na cruz ele expiou nosso pecado. 
Por isso, parece difícil, à primeira vista, pensar que Cristo morreu só por alguns, deixando outros de lado, a   impressão que temos é que mesmo que alguns se arrependam e creiam sinceramente, se eles não forem dentre aqueles por quem Jesus morreu eles não serão salvos. Mas não é bem assim.
Não entendo que limitada seja um bom termo a ser usado, ele parece dificultar a compreensão e facilitar preconceitos com relação a esta grande verdade bíblica, prefiro  termo particular que deixa mais claro a ideia de que Cristo morreu particularmente por  cada um dos muitos pecadores que ainda o receberão como salvador.
Isso não significa que alguém poderá se arrepender , crer mas não ser salvos por que Cristo não morreu por ele. Não significa que o sangue de Cristo não é suficiente para toda humanidade.  Todo aquele que crer ( e for batizado) será salvo.  A Redenção particular só afirma que aquele pelo qual Cristo morreu necessariamente será salvo.
Mas por que necessariamente?
Ora se eu pago uma dívida de alguém esta pessoa não pode nunca mais ser cobrada por esta dívida, pois ela está devidamente paga. Se Cristo morreu por alguém este alguém está perdoado, está justificado, está guardado e protegido, está eleito para desfrutar eternamente da vida em Deus.
A doutrina da Substituição ensina   que Cristo recebeu em seu próprio corpo toda a ira justa e santa de Deus, a  penalidade que deveríamos pagar. Sua morte vicária, totalmente em favor dos outros, significa que Ele sofreu, não por nós, ou em nosso favor, mas muito mais radicalmente , ele morreu em nosso lugar. O seu precioso sangue não foi derramado por aqueles que jamais creriam, aqueles que renegam o plano de salvação, aqueles que blasfemam de Jesus. Não, o sangue foi vertido em favor dos que creriam, dos que se converteriam e dos que receberiam o senhorio de Cristo. Esta doutrina valoriza cada gota de sangue que  amorável Deus derramou em nosso lugar. 

 Se Cristo morresse  por todos, logo todos seriam salvos. Esta doutrina é perigosa e herética e recebe o nome de Universalismo Cristão. Esta heresia ensina que , no final haverá salvação para todas as pessoas, até mesmo os nunca arrependidos. Isso nos leva até mesmo a casos extremos ,  a exemplo (assim se documenta a história) Hitler e Stalin. 
Não, Cristo morreu por quem ele iria salvar, e estes, como resultado da eleição, irão  crer e se arrepender dos seus pecados fazendo parte então da Igreja.

São muitos versículos que lastreiam esta doutrina, entre eles podemos citar alguns dos mais destacados : 

Mt 1.21. "E dará à luz um filho e chamarás o seu nome Jesus; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados." neste caso, "seu povo" significa os eleitos, os verdadeiros crentes em jesus. 



Mt 20.28. "Bem como o filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos." A conclusão do calvinista é que Jesus deu a sua vida somente para muitos, isto é, somente para os eleitos.



Mt  26.28. "Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados". Dizem que Jesus derramou seu sangue só para muitos, não todos.



Jo  10.15. Jesus disse. "...dou a minha vida pelas ovelhas." Dizem que Jesus só morreu para as ovelhas, quer dizer, só para os eleitos. 



At  20.28. "Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue." Este versículo requer mais estudo depois, mas será que Jesus morreu só para a sua igreja?



Ef  5.25. "Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela".  



Hb  9.28.  "Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação." Os calvinistas dizem que Cristo somente tira os pecados dos eleitos.



Jo  15.13. "Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos." Seus amigos aqui são os eleitos portanto Cristo deu sua vida só por eles. 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…