Pular para o conteúdo principal

Salmos 52


Salmos 52

 O Salmo é um cântico imprecatório contra um dos inimigos de Davi, o traiçoeiro   Doegue edomita .
 Quando Davi fugiu de Saul obteve disposições urgentes por parte dos sacerdotes em Nobe   (1 Sam 21: 1-9).  Ele foi visto por Doegue, edomita e um servo de Saul, que informou o caso a Saul. Saul mandou que Doegue matasse todos os sacerdotes de Nobe.  Foram     85 sacerdotes e suas famílias  que foram  mortos por Doegue. Davi então compôs um salmo clamando pela justiça e confiando na retribuição divina.
A versão utilizada é a Bíblia João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada (JFA-ARA).


Salmos 52

1 Por que te glorias na malícia, ó homem poderoso? pois a bondade de Deus subsiste em todo o tempo.
 A maldade é motivo de orgulho para o ímpio, sua altivez e perversidade faz com que ele não sinta nenhum arrependimento por ter praticado injustiça e destruição. O crime cometido é de uma gravidade monstruosa. Sacerdotes foram mortos dentro da casa de Deus. E isso não lhe pesa o coração, pelo contrário ele se gaba de ter feito grande ato, como se fosse um herói, um grande homem!
Observe o contraste que Davi  faz com Deus, que em seu poder soberano usa de bondade para com os homens. Sua bondade é sua glória. Deus se alegra sendo bom eternamente.

2 A tua língua maquina planos de destruição, como uma navalha afiada, ó tu que usas de dolo.
O mau Doegue é conhecido por sua habilidade em maquinar planos de destruição. Tal como qualquer ímpio, sua língua é instrumento de morte, de traição e de engano. É um homem que não teme a Deus , nem se preocupa com sua lei moral.

3  Tu amas antes o mal do que o bem, e o mentir do que o falar a verdade.
  Existem muitas pessoas que inexplicavelmente amam o mal, se alegram em ver o sofrimento alheio, a isso chamam os entendidos de uma disfunção, de fato, uma disfunção diabólica , elas demonstram várias características do que é conhecido como “Dark Tetrad” (em português, algo como “tétrade obscura”). Trata-se da interseção de quatro características terríveis: sadismo, maquiavelismo, narcisismo e psicopatia. As pessoas com esses traços de personalidade adoram magoar os outros, são extremamente enganosos, e não têm remorso por suas maldades. Mentir seria tão natural para este tipo de pessoa como bocejar ou se vestir.

4   Amas todas as palavras devoradoras, ó língua fraudulenta.
 Doegue agiu com astúcia e fraude ao informar a Saul de algo que não lhe dizia respeito e ainda por cima , de maneira enganosa e traiçoeira. Quantas pessoas agem com tal intenção hoje em dia? Vemos no Novo Testamento a mesma atitude na Judas Iscariotes que  foi um dos doze apóstolos de Jesus Cristo, e que  veio a ser o traidor que entregou Jesus aos seus captores, no sinédrio, por trinta moedas de prata.

5  Também Deus te esmagará para sempre; arrebatar-te-á e arrancar-te-á da tua habitação, e desarraigar-te-á da terra dos viventes.
As imprecações do salmista contra os ímpios são duríssimas. Ele não se contém em sua ira contra a imensa atrocidade  cometida contra os sacerdotes de Nobe. Em palavras que foram divinamente inspiradas  , palavras proféticas, é feita uma descrição terrível de um julgamento contra os inimigos de Davi e inimigos de Deus.

6 Os justos o verão e temerão; e se rirão dele, dizendo:
Justo é aquele que confia no Senhor e aparta-se do mal. Neste sentido os justos hão de alegrar-se no momento em que Deus exercer o direito e o juízo sobre os maus. A fala do justo é dividida em dois momentos nos versículos seguintes:

7   Eis aqui o homem que não tomou a Deus por sua fortaleza; antes confiava na abundância das suas riquezas, e se fortalecia na sua perversidade.
  A primeira parte é a descrição do motivo da derrocada e da destruição do perverso. Ele está ali, julgado e abatido por que excluiu Deus de sua vida, não dez do Altíssimo como sua segurança, antes confiou em suas posses, em sua força humana. Ele considerou que sua maldade e sua crueldade poderia protegê-lo.  Como é tolo o homem que confia em si mesmo, está fadado ao fracasso.

8 Mas eu sou qual oliveira verde na casa de Deus; confio na bondade de Deus para sempre e eternamente.
 No segundo momento é considerado a força dos fiéis, que se estabelece sobre a grande bondade de Deus. Suas bases estão seguras e não vacilam, é como uma oliveira que se prolonga indefinidamente verde, não envelhece , adoece ou morre pois esta vivendo e sendo alimentada  na casa de Deus. Nós também seremos como esta oliveira, um dia seremos transformados, seremos à imagem e semelhança do Cristo ressuscitado, não morreremos, nem adoeceremos mais, eternamente.


9  Para sempre te louvarei, porque tu isso fizeste, e proclamarei o teu nome, porque é bom diante de teus santos.
O júbilo do que confia em Deus é duradouro, permanente. Ele vive a louvar ao Senhor por que ele faz justiça aos seus escolhidos, que andam nos seus caminhos.
Esta confiança nos sustenta , apesar de vermos o mal temporariamente 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…