Pular para o conteúdo principal

Salmo 97 - O Senhor Reina

Este  salmo que fala sobre o reinado de Deus sobre o Mundo e seu triunfo eterno. Faremos mais    uma análise indutiva, versículo por versículo.  A versão bíblica  utilizada é a ARA  (Almeida Revista e Atualizada).  Este será um Estudo Bíblico Indutivo do Salmo 97.


Salmos 97 
 O Salmo todo é um elogio à grandeza e majestade divina. O salmo não revela o autor, mas a sugestão de composição pelo rei Davi é interessante, dada a habilidade que o poeta demonstra
 Assim como a autoria, a data e o local da composição nos são desconhecidas.


1 - O Senhor reina, regozije-se a terra; alegrem-se as numerosas ilhas.
Aqui o salmista usa um antropomorfismo, atribui às ilhas e a terra sentimentos de alegria por serem governadas por Deus. A natureza jubila por que foi criada e está sendo regida pelo maravilhoso Legislador e Governador soberano do Universo

2 - Nuvens e escuridão estão ao redor dele; justiça e equidade são a base do seu trono.
É impressionante o conhecimento dos atributos divinos que exibe escritor destes versos. Ele compreende que apesar do mistério que envolve a grandeza do Trono de Deus( por isso a escuridão e as nuvens) , mesmo assim ele consegue divisar as bases deste trono que são a Justiça e o Direito. Deus não é injusto, não é maldoso nem age com parcialidade. Apesar de ser soberano, ele é justo e correto, estas são as bases de sua Autoridade. 

3  - Adiante dele vai um fogo que abrasa os seus inimigos em redor.
A Justiça divina é purificadora e terrível , sua correção e seu direito não anulam o fogo devorador que emana de seu trono. Ninguém há que possa resistir ao Senhor nem deter o fogo purificador  que destrói o perverso.Este fogo  não só destrói o perverso como purifica o pecador arrependido, mas sobre isso saberemos mais somente nos livros do Novo Testamento e nas cartas paulinas, aqui o salmista não se detém neste tema.

4  - Os seus relâmpagos alumiam o mundo; a terra os vê e treme.
Mais uma declaração de sua terrível grandeza. Toda terra contempla a sua Majestade através das obras da criação. Quem pode controlar os relâmpagos? Quem pode impedi-los? Isso é prova da  poder miraculoso do Altíssimo, só ele governa sobre a sua obra. 

5 - Os montes, como cerca, se derretem na presença do Senhor, na presença do Senhor de toda a terra.
Essa é mais uma das várias figuras que o salmista utiliza para manifestar a imensidão do Senhor. A  imagem que nos vem a mente é a de um vulcão entrando em erupção como se fosse uma salva de glória natural para a chegada do Rei do Universo. A própria natureza utiliza seus meios para homenagear e honrar seu Criador.

6 - Os céus anunciam a sua justiça, e todos os povos vêem a sua glória.
 Mais uma vez o autor nos coloca diante de nós dois atributos inseparáveis, duas faces da mesma moeda: Justiça e Glória. Não se pode pensar em Deus sem pensar na sua Glória nem  na sua justiça. Aqui elas são apresentadas juntas para que seja ressaltada sua vinculação necessária.  Muitos desejam fazer uma imagem de um senhor Sublime , Glorioso, mas ao mesmo tempo despreocupado com as atitudes erradas e os deslizes humanos. Não percebem que assim estão a diminuir o Senhor. Por outro lado existe aqueles que exaltam a justiça divina em detrimento de sua glória, deixando de adorar profundamente o Rei dos reis e Senhor dos senhores.
Todos os homens conhecerão , ainda que hoje o neguem e rejeitem, a face gloriosa e justa do Altíssimo. 

 7 - Confundidos são todos os que servem imagens esculpidas, que se gloriam de ídolos; prostrai-vos diante dele, todos os deuses.
A ironia do salmista presta-se a ridicularizar as  divindades pagãs. Somente resultará confusão aos que servem imagens e esculturas. O convite é feito para que os ídolos de madeira e escultura se prostrem aos pés do Verdadeiro e único Deus. É claro que o convite será recusado por que os ídolos são nada, nulos em si mesmos,  e assim como eles são os que os adoram.

8 - Sião ouve e se alegra, e regozijam-se as filhas de Judá por causa dos teus juízos, Senhor.
O reinado do Senhor traz alegria aos moradores da Terra, nosso Deus é sábio e justo em seu governo, por isso  o povo de Judá não precisava ficar ansioso ou angustiado, é preciso acreditar que o  Senhor trará a justiça completa e perfeita sobre toda a Criação.

 9 - Pois tu, Senhor, és o Altíssimo sobre toda a terra; tu és sobremodo exaltado acima de todos os deuses.
Na verdade não há outros deuses verdadeiros, o que existe são divindades falsas criadas pelos homens . Deus é exaltado acima de todas as criaturas da Terra, sejam elas verdadeiras ou meras imagens formadas na mente  humana. 
Altíssimo é um superlativo de grandeza usado somente para Deus em toda a Bíblia, é uma palavra que descreve a totalmente transcendência do Senhor em relação à sua criação.Ele vai  muito além da nossa compreensão humana falível.

10 - O Senhor ama aos que odeiam o mal; ele preserva as almas dos seus santos, ele os livra das mãos dos ímpios.
Imagine um Ser Todo Poderoso e que não fosse justo, não agisse  de acordo com a verdade e além disto fosse dado a caprichos de todos os tipos. A vida de um homem justo se tornaria insuportável, ele não teria nenhuma esperança de que seu esforço seria recompensado, por outro lado o injusto e mau não deveria se preocupar pois que não teria ninguém para castigar suas atitudes, não teria punição alguma para suas violações e maldades. Tal não ocorre com o nosso Senhor, o único e verdadeiro Deus, ele é mais do que justo, seu caráter é amoroso , e o alvo deste amor são os que odeiam o mal, aos quais ele trata como santos, ou seja separados dentre os impuros e profanos.  Na verdade quem ama a Deus aborrece o mal, e quem aborrece o mal ama a Deus, pois o Senhor é a própria  bondade .
 Quando chegar o tempo do julgamento dos ímpios , os que odeiam a maldade serão poupados por Deus.


11 - A luz é semeada para o justo, e a alegria para os retos de coração.
A luz se espalha na vida dos justos, e a alegria encherá a alma de quem têm coração sincero para com Deus. A luz difunde-se para o justo, e a alegria, para os retos de coração. Haverá prazer e alegria para quem se esmera em praticar o bem e se afasta do mal. Ainda que muitas de suas boas atitudes sejam realizadas em oculto, longe dos holofotes dos homens, longe dos aplausos e dos elogios, sabemos que Deus irá alumiar as obras feitas com amor e por amor ao seu nome. Neste sentido a luz é semeada, ou seja, plantada , e no devido tempo ela irá nascer e iluminar estas obras justas. Mas ela virá no tempo certo, determinado pelo Altíssimo.

12 - Alegrai-vos, ó justos, no Senhor, e rendei graças ao seu santo nome.
 O amor do Senhor é um amor imprevisível , ele sempre está pronto a trazer algo diferente e glorioso para revelar aos seus amados. Por isso seus escolhidos vivem a jubilar e alegra-se. Eles não se jubilam por algo que lhes possa dar o Criador, mas alegram-se na própria revelação do nome do Senhor. Por isso o salmista se  regozijava  em Deus e   engrandecia ao Onipotente   em meio aos louvores.

Comentários

Total de visualizações