Pular para o conteúdo principal

Aprenda com os pastores de Belém

Dia 25 de dezembro comemoramos o Natal. Não temos  a data correta, pois não se sabe ao certo em que dia o Senhor Jesus nasceu, até porque não há uma data específica registrada na Bíblia. Existem muitas teorias que tentam explicar o motivo de convencionar-se o dia 25 de dezembro. Mas o motivo da convenção não é importante e não vou explicar isso aqui.

Apesar da referência comercial que virou o natal para muitos, do apelo emocional do presente, da comunhão com familiares, da festa em si, para o cristão esta festa se reveste uma importância  especial.
Este motivo é o nascimento de Jesus. Ele  teve  em Belém da Judeia, um nascimento   singular, simples e humilde.

Ora, havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam, durante as vigílias da noite, o seu rebanho.
E eis que o anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor.
E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo:
Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor.
Lucas 2:8-11

Natal é uma busca

Os primeiros a buscarem o menino Jesus foram os Pastores. O anjo do Senhor apareceu a ales e anunciou o nascimento do filho de Deus. Imaginem a grande alegria daquele dia. Uma visita esplendorosa, cheia de glória,  olhe lá um anjo , ele desce dos céus para anunciar a eles, pobres e humildes pastores o nascimento do próprio Deus. Na mente dos pastores as figuras de Moisés, de Elias, de Davi  certamente representavam o máximo de intimidade e conhecimento de Deus que um homem poderia alcançar. Moisés o homem que falava face a face com Deus. Elias o homem que subiu aos céus arrebatado , e não viu a morte. Davi o rei que foi conhecido como homem segundo o coração de Deus.
Mas eles, os simples e pobres pastores recebiam o anúncio do maior evento de todos os tempos : O nascimento do Filho de Deus.E mais do que isso, eles foram convidados formalmente a irem pessoalmente conhecer este menino Maravilhoso. O anjo lhes  indicou o caminho. O encontro angelical ainda não havia acabado, logo depois do anúncio aparece uma comitiva celeste, uma multidão de anjos cantando e louvando a Deus, uma melodia que deveria ser muito especial , muito linda. O encontro é encerrado quando os anjos explicam por que os pastores foram agraciados com esta visita. Deus havia se movido de boa vontade para com os homens, por isso Jesus nasceu. Deus manifestava o quanto ele se preocupava com os homens enviando seu filho, em forma humana para corrigir , ensinar e morrer pela humanidade.

E isto vos será por sinal: Achareis o menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura.
E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo:
Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens.
E aconteceu que, ausentando-se deles os anjos para o céu, disseram os pastores uns aos outros: Vamos, pois, até Belém, e vejamos isso que aconteceu, e que o Senhor nos fez saber.
Lucas 2:12-15

Os pastores saíram correndo para encontrar Jesus. Eles queriam ver Jesus. Conhecer Jesus. A salvação, a graça, o próprio Deus estaria ali, diante de seus olhos. E eles, pastores de Belém poderiam tocar, cheirar, abraçar, poderiam ouvir o choro do mais incrível e majestoso bebê que o mundo já conheceu. Eles depressa entenderam o alcance e importância da mensagem angelical
O dia  mais maravilhoso de todos os tempos, o dia que divide a história humana. O dia em que o milagre da encarnação divina se concretizou, o plano eterno de Deus estava se cumprindo e foram os humildes e anônimos pastores que primeiro contemplaram esta magnífica verdade.


Hoje é dia de lembrarmos este maravilhoso encontro.O encontro de José e Maria com Jesus. O encontro ansioso dos pastores com Jesus. Eles não negligenciaram o convite, mas eles creram e foram depressa encontrar Jesus. Nesta noite lembra que Jesus está vivo e deseja nos encontrar e nos abraçar, e deseja que sintamos o quanto nos ama. Só precisamos ter a mesma fé e mesma fome e sede de Deus que tiveram os humildes pastores de Belém. Buscar.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…