Pular para o conteúdo principal

O Herói humilhado e o Redentor Exaltado

Todos conhecemos histórias de heróis. Eles invariavelmente são imbatíveis, fortes e poderosos, possuem superpoderes ou algum recurso que os torne diferentes e superiores ao resto dos seres humanos.
Realmente na fantasia meramente humana é preciso que o heróis enfrentem adversários aparentemente superiores em força e que tenham alguma dificuldade para vencer o inimigo, mas apesar das dificuldades eles sempre demonstrarão sua grande coragem , força , astúcia e habilidade para derrotar os seus opositores. São heróis fabricados pelo homem, e como tal, imperfeitos e cheios de falhas, mas que se superam e sempre vencem tudo e todos. Força , poder, coragem , astúcia e ousadia são sempre atributos ressaltados.


Ninguém ainda inventou uma fábula cujo o herói morreu humilhado    , desprezado e maltratado e  se entregou sem luta. Mas o herói da Igreja é assim, o herói que a narrativa bíblica traz, foi desprezado, envergonhado e morto. Sofreu nas mãos dos inimigos e se entregou voluntariamente a uma morte dolorosa e humilhante. Porém a morte não foi o fim.
Este herói, Jesus, o Filho de Deus, o próprio Deus, todo Poderoso, Rei do universo, desejou tornar-se fraco, esvaziou-se da sua glória, da sua majestade para entregar-se totalmente por mim e por você.
Mesmo sofrendo ele não reclamou, não lutou contra os inimigos, não mostrou sua força, seu poder , sem sua grande sabedoria. Olhou pro céu e rogou pela humanidade, clamou para que Deus não intervisse, mas perdoa-se quem o feria e desprezava. Na cruz o nosso grande herói enfrentou a morte com coragem e amor e carregou o fardo pesado dos meus e seus pecados. Jesus não pensou em si mesmo; ele pensou nos outros. Ele abriu mão de sua glória, desceu das alturas e, deixou todo seu esplendor para provar a fraqueza da condição humana. Ele usou seus poderes para curar, para saciar a fome das multidões, para ensinar , enfim para beneficiar aos homens, mas ele mesmo não usou seu poder para livrá-lo da morte, da dor e da humilhação . Foi através de sua fraqueza que ele resgatou a humanidade.
Meu herói não foi vencido pela morte, ele venceu a morte e recuperou ao terceiro dia a vida que ele voluntariamente havia entregado . Ele enfrentou a morte e saiu vencedor. Nenhum outro herói imaginado pelo homem foi capaz de tal feito, nem mesmo a criatividade humana  foi capaz de  imaginar uma vitória tão absoluta.
O Salvador da morte retornou, derrotou os laços que seguravam o ser humano no lugar dos mortos e nos deu o direito de fazer o mesmo, ou seja de enfrentarmos a morte com a mesma esperança. Assim como a morte não pode prender o Filho de Deus, também nós, os que somos filhos de Deus em Cristo somos convidados também a crer e  finalmente vencer a morte.
Foi através de sua humilhação que ele venceu os piores inimigos, no que parecia ser sua fraqueza ele demonstrou sua coragem e sua força.

Como ser humano foi  humilhado para tornar-se o Redentor Exaltado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…