Pular para o conteúdo principal

A legitimidade do pastor - O despenseiro de Cristo

Ao lado do evangelista, do apóstolo e do profeta (Ef 4.12), o trabalho do pastor é chave para o estabelecimento de uma Igreja sadia, obediente e reprodutiva dentro da sociedade brasileira.
 Como já dizia John Stott, sem o pastor, todo trabalho de evangelismo e estabelecimento de novas igrejas vai durar apenas uma geração. Deus tem confiado uma grande responsabilidade ao pastor: o fortalecimento do rebanho e a edificação do corpo de Cristo, em amor, para cumprir com Seus propósitos.
Mas quais as qualificações exigidas para um pastor de igreja?
O que garante legitimidade e autoridade ao seu pastorado?
Se tratando de uma igreja evangélica,  o que garante a autoridade pastoral e a submissão da congregação   são os parâmetros bíblicos que o líder deve cumprir.  Se cumprir estes requisitos básicos o líder pode ser considerado legítimo.
A Bíblia usa diversas palavras para traduzir o líder espiritual da Igreja local, chama bispos, anciãos ou pastores.
 Os dois parâmetros usados são :
Ser  irrepreensível como pai de família
Ser irrepreensível como despenseiro de Deus
 Vejamos brevemente os parâmetros bíblicos:

Tito 1:5-9
5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem o que ainda não o está, e que em cada cidade estabelecesses anciãos, como já te mandei;
6  alguém que seja irrepreensível, marido de uma só mulher, tendo filhos crentes que não sejam acusados de dissolução, nem sejam desobedientes.
7  Pois é necessário que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro de Deus, não soberbo, nem irascível, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância;
8   mas hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, temperante;
9  retendo firme a palavra fiel, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para exortar na sã doutrina como para convencer os contradizentes.


1º Irrepreensível como chefe de família

Não adianta ser excelente orador e não manter a família em ordem. O exemplo é fundamental. O líder deve ser esposo de uma só mulher, isto é, não ter sido divorciado  nem ser adúltero. Ter os filhos crentes, o autor se refere aos filhos que moram ainda  com o casal , dos quais o casal é responsável, estes devem ser obedientes, e não dado a escândalos. Resumindo, uma vida familiar cristã padrão.

2º Irrepreensível como despenseiro de Deus.

Não é suficiente uma vida familiar padrão. O líder deve ser um exemplo como obreiro da casa de Deus. Não é soberbo, pelo contrário demonstra humildade. Não é irascível, não é aquele está sempre pronto a discutir e enraivecer-se  . Não dado ao vinho, o líder deve abster-se o quanto possível de beber, lembrando que Paulo recomenda a Timóteo misturar um pouco de vinho à água por razões medicinais , no caso o problema de estômago de Timóteo. Espancador, obviamente o servo de Jesus não deve ser um valentão pronto a bater em quem quer que seja. Cobiçoso, ou seja o líder não deve procurar ficar rico, procurar a riqueza não convém ao líder , pelo contrário, sua ocupação deve ser servir à Igreja de Jesus com zelo. Enfim, deve ser hospitaleiro, uma pessoa  cordata, amistosa,  conciliadora, e com domínio próprio.

Além de tudo isso , é essencial também que o líder seja apegado a Palavra de Deus. É o que lemos no versículo 9, jamais desprezar as Escrituras Sagradas, pelo contrário, deve pregá-la com todo zelo e paixão, é isso que significa a expressão "retendo firme a palavra fiel". É Um apego firme e resoluto, pois é isso que o líder é, um despenseiro da parte de Cristo, aquele que distribui os tesouros da Palavra aos seus coirmãos.
Como dizia J. Oswald Sanders “A natureza sobrenatural da igreja exige uma liderança que se erga acima do que é humano [...]. A maior necessidade da igreja, para que ela cumpra suas obrigações para com a presente geração, é uma liderança espiritual, sacrificial, plena de autoridade vinda do alto”.
A Bíblia é a autoridade de Deus, um líder que desprezar a Bíblia despreza a Deus, um líder que questionar a Bíblia questiona Deus.
A mensagem do pastor depende do fato de que ele é um despenseiro: sua mensagem não lhe pertence, mas pertence ao Senhor. Ele não a inventou. É algo que ele recebeu. Ele tem a responsabilidade de ser fiel à mensagem que lhe foi confiada através da Palavra de Deus.

 É através da Bíblia que o pastor encontra a legitimidade para seu ministério, nela ele encontra suporte para seu ensino e pregação. Por ela ele pode corrigir os insubmissos e convencer os que o contradizem.


Comentários

Postar um comentário

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações