Pular para o conteúdo principal

Conhecendo o Pai, a palavra do Pai e a vontade do Pai


Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora, se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia! Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas, por dentro, estais cheios de hipocrisia e de iniquidade.” (mt 23. 27-28)

Tenho certeza que você já deve ter lido muitas vezes sobre esse grupo, principalmente dentro dos evangelhos. Os Fariseus ganharam notoriedade através dos seus embates com Jesus Cristo durante o seu ministério terreno. Eram vistos como o exemplo a ser seguido, os conhecedores de toda a palavra, os mais “espirituais”, deviam saber o Torá de cabeça do início ao fim. Mas talvez assim como eu, você já deve ter se perguntado onde eles erravam, afinal eles estudavam as leis de Deus, não é verdade? Sim, porém os Fariseus conheciam apenas a Palavra e não o Deus da palavra, não haviam experimentado ainda a verdadeira mudança, conheciam as leis, mas não a verdade que transforma vidas. Para exemplificar veja algumas características desse grupo:

1. Eram extremamente individualistas. (Mt 23:4)
2. Buscavam reconhecimento humano (Mt 23:5)
3. Se achavam superiores aos demais (Mt 23:7)

Pessoas que carregam dentro de si essas e muitas outras características demonstram que nunca vivenciaram uma experiência concreta com Deus. Podemos apenas considerá-los religiosos e nada além disso. O meu objetivo com essa reflexão, querido, não é elaborar um estudo detalhado sobre a vida dos Fariseus, até porque acho que isso pouco acrescentaria em sua vida. Hoje gostaria de compartilhar com você a Palavra que transforma e entender o que devemos fazer com o conhecimento que temos acerca de Deus e dos seus mandamentos.

ENTÃO CONHEÇAMOS, E PROSSIGAMOS EM CONHECER AO SENHOR...” OSÉIAS 6:3

Este é o desejo de Deus para nossas vidas: Que conheçamos ao Senhor! Ao Deus que nos criou e nos chamou para Seu povo. Precisamos conhecer a vida de Cristo, o seu nascimento e sacrifício, tudo aquilo que Ele tem preparado para nós e todas as suas promessas. Uma vida vazia nunca agradou a Deus, até porque caso isso fosse do seu agrado, os Fariseus receberiam apenas elogios. É claro que considero importante não sermos leigos nas escrituras e conhecimentos teológicos. Já pensou se tivéssemos todos a oportunidade de estudar Cristologia, Pneumatologia, Angeologia, Hamartologia, Eclesiologia entre outros assuntos? Seria Fantástico se toda a Igreja de Cristo se atentasse a entender tais questões. Isso tudo porém se torna um conjunto de conhecimento e leis totalmente vazias quando não conhecemos a Deus e entendemos a sua vontade. O buscar a Deus é diário e constante. Não podemos relaxar seque por um segundo. Sabemos que até a estatura do varão perfeito não vamos chegar, mas devemos estar a todo momento trilhando o caminho de santidade que Ele nos ensinou. Tudo aquilo que sabemos acerca do Senhor tem um objetivo além da edificação de nossas vidas.

E DISSE-LHES: IDE POR TODO O MUNDO, PREGAI O EVANGELHO A TODA CRIATURA.” MARCOS 16:15

O chamado missionário é para todos nós. Não é uma questão de vocação e sim de obrigação com a causa de Cristo. Muitas vezes esquecemos que estamos ganhando almas para o Reino de Deus apenas com o nosso testemunho de vida. A salvação é individual: Cada um conquista e cuida da sua, porém não podemos estar apáticos vendo a atual situação do mundo. Você recebeu um talento de Deus para ganhar vidas para Ele. Uns cantam, outros pregam em excelência, exitem aqueles que receberam o dom artístico, além de muitos outros. Todos esses talentos porém foram cedidos a você por Deus para ser usado na divulgação do sacrifício de Jesus Cristo, para propagação do desejo do Senhor para essa nação. Tudo aquilo que temos e conhecemos de Deus é para isso: O ganhar pessoas para Deus. Quando passamos a ter uma vida missionária (Independente de vocação ministerial) nós não caímos nos erros dos Fariseus. Lembra? Individualistas, buscavam reconhecimento humano e se achavam superiores ao demais. Deus nos molda quando permitimos e nos usa quando nos colocamos a Sua disposição.

Não entenda essa reflexão como um desencorajamento para que você não busque entender melhor as escrituras do Senhor, o meu desejo é mostrar que existe algo para ser feito com esse conhecimento. Existe um Deus que precisamos conhecermos mais através da sua Palavra, existem vidas que necessitam ser alcançados. A carta de Paulo aos Romanos nos fala que a criação aguada com grande expectativa a manifestação dos filhos de Deus, e que sejamos estes filhos de Deus, que sejamos a geração que conhece o Pai, a palavra do Pai e a vontade do Pai.

 Colaboração   Especial
 Renan Cid     www.renanscid.blogspot.com

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…