Pular para o conteúdo principal

As duas águias e a videira



As duas águias e a videira


O profeta Ezequiel recebe a missão de profetizar para o povo de Israel e Deus lhe revela uma parábola, um enigma que o profeta deve propor ao povo.
Qual o contexto da parábola?
Ezequiel está falando às vésperas da destruição de Jerusalém e do seu templo, por Nabucodonosor, rei da Babilônia. Antes da destruição definitiva, Nabucodonosor conquistou Jerusalém, deportou o rei Joaquim e outros nobres de Jerusalém para a Babilônia e colocou como governante Zedequias, que era um judeu, filho de Josias, mas que se submeteu ao poder do rei babilônio.
A primeira grande águia (a Babilônia) levou a ponta de um cedro (ou seja, ,o rei e os príncipes de Judá).
A muda se tornou em videira que crescia e prosperava, mas não ficou alta.  Judá continuou a sua existência, subordinado à Babilônia e à aliança com ela (17.1-6,11-14).
Judá não foi destruída enquanto se submetia à Babilônia.

 A segunda grande águia (o Egito) apareceu, e a videira (Judá) se inclinou para ela e pediu que ela a cultivasse (17:7-8; 15).
 Deus então avisa o que ocorrerá. A Babilônia (primeira águia) virá e arrancará a Judá (a videira) do seu lugar.
Judá estava sendo julgada por Deus. O povo havia pecado e se pervertido e por isso foi castigado com servidão ao rei babilônico.
O rei Nabucodonosor fez aliança, perante Deus, com o novo rei de Judá, Zedequias, para que este fosse fiel e o servisse.
O que Judá fez? Quebrou a aliança e se voltou para o Egito.Uma traição barata e repugnante,  que atingia a própria aliança com Deus. Sem dúvida a punição estaria prestes a cair sobre Judá e Ezequiel proferiu esta sentença em forma de parábola.
Deus usa plantas e águias para ilustrar a loucura das escolhas erradas do povo de Judá rebelde. O senhor estava corrigindo seu povo através da Babilônia mas Judá se rebelou contra a correção de Deus e por isso sofreria punição muito mais severa.
A correção de Deus para os que o servem não é determinantemente destrutiva. Sempre podemos perceber a mão cuidadosa do Senhor em meio a uma prova ou tribulação. Muitas vezes, por não querermos submetermos ao plano de Deus, resistimos à sua correção e isto só nos trará prejuízo.
Mas o amor de Deus é manifesto nos versículos finais onde Ele diz que sairá um Renovo, um Rebento da Raiz de Davi (o cedro simboliza a dinastia do Rei Davi) que restaurará todas as coisas e fará com que o povo se torne real e verdadeiramente Livre.Este Rebento é uma profecia para o Messias, Jesus que tiraria da humanidade o peso do pecado.
Ezequiel apontava para este Dia, que já veio, em que o Cristo se manifestaria e restauraria a humanidade.

Deus deseja nos restaurar à Videira que é Jesus. Que possamos ser galhos saudáveis e obedientes até o fim.

Comentários

Total de visualizações