Pular para o conteúdo principal

Um Deus e Um Homem - Jesus Cristo



Jesus é Deus?  Quem é Jesus para você?


Essa é uma pergunta fundamental a ser respondida  para quem se aproxima do Altíssimo.  Dependendo da forma como você responde, muda toda sua forma de ver o mundo, e também muda a sua relação com o divino.
Alguns afirmam  que a doutrina da Trindade  foi criada pelo homem,  por volta do século IV, no concílio de Niceia,  foi engendrada pelo imperador por motivos políticos. Ainda asseveram que a Bíblia Sagrada não afirma que Jesus é Deus. Ele seria, portanto, apenas um profeta, um homem com capacidade especial de se comunicar com Deus e de trazer esta revelação à humanidade.
Outros afirmam que Jesus foi Deus, porém não foi perfeitamente humano, dado que a divindade é infinitamente superior à natureza humana. Jesus era Deus "imitando o homem em seu corpo."

Creio firmemente, junto com todos os católicos romanos, os evangélicos e os católicos ortodoxos  (que juntos formam mais de 90 por cento do cristianismo atual) que Jesus é  totalmente homem e totalmente Deus. Creio  simplesmente porque a Bíblia assim nos ensina.
Temos muitos textos nas Sagradas Escrituras que nos afirmam isso, escolhemos três para resumir o estudo e manifestar a clareza de tal conceito.


1º    > Texto
No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.      
João 1.1-3


2º   > Texto
Eu e o Pai somos um.  
 João 10.30



3º   > Texto
Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, Eu Sou.   
  João 8.58


Os textos são claríssimos e auto-evidentes, mas queremos que fique mais explícito.

1º Percebemos João sendo repetitivo ao extremo, reforçando o máximo possível para que ninguém duvidasse:  o Verbo era Deus. Logo depois João fala que o Verbo se encarnou, que  Jesus tomou a forma humana. Leia : "Ele estava no princípio com Deus." Ele estava com Deus,  era Deus, Ele cria todas as coisas como Criador que é.

2º  Aqui Jesus  afirma que Ele e o Pai são um, dando ênfase a unidade da divindade. 
Fica nítido que não há separação na vontade nem nos projetos nem nas realizações. Há uma harmonia perfeita e infalível entre as pessoas Divinas. 
Damos um exemplo a título de ilustração:  Quando dizemos que há uma família percebemos mais de uma pessoa. Ali temos um pai, uma mãe e um ou mais filhos. Temos aí , no mínimo três pessoas. Temos uma unidade na diversidade. Há uma família e mais de uma pessoa, e o que os une é o amor familiar. Isso é semelhante à Trindade, pois nela há mais de uma pessoa que são unidas eternamente em amor. 
As semelhanças, entretanto, param por aí, pois numa família, por mais equilibrada e unida que seja, existem diferenças, sejam de pensamento, de atitudes ou de projetos. Além disto o amor de uns para com os outros pode variar.  Na divindade não ocorre nenhuma destas coisas. NEla existe uma unidade exemplar e um amor perfeito. Um amor infinito e inigualável.

Jesus se autodenomina de EU SOU, e esta expressão era reservada exclusivamente para designar a Deus, pois assim Ele se revelara a Moisés, segundo o relato do livro de Êxodo. Desta forma ele não deixa dúvidas que sua origem é os céus e que Ele próprio deve ser reconhecido como Senhor e Deus.

Eu Sou o Que Sou  é um extrato da resposta de Deus usada na Bíblia hebraica quando Moisés perguntou seu nome. É um dos versos mais famosos da Torá.

E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.   
Êxodo 3.14



Jesus também era perfeitamente homem.

Jesus ser homem era  essencial para que pudesse assumir nossos pecados e sofrer exatamente como só um homem poderia sofrer. Se fosse apenas Deus não sofreria, não cansaria, não seria tentado (sem  pecado) e não poderia se compadecer perfeitamente de nós,  humanos e falhos. Para o Deus Filho ser tentado à nossa semelhança, era necessário ser igual a nós e assumir uma natureza humana completa. Para morrer e nos salvar, e pagar pelos nossos pecados, era necessário que Jesus fosse carne e sangue como nós.

Há  uma multidão de  textos que comprovam isso. Escolhemos apenas dois para resumir o estudo.


Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo.  
Hebreus 2.17



Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.  
Hebreus 4.15


Jesus ser Deus é fundamental para que a salvação da humanidade pudesse se realizar.
Se   Ele não  fosse, Sua morte não teria sido suficiente para pagar a pena pelas nossas transgressões.  Somente Deus poderia pagar preço tão infinito. Somente Deus poderia carregar os pecados do mundo  morrer e ressuscitar, provando Sua vitória sobre o pecado e a morte. Somente um Deus poderia nos salvar de nossos pecados e da morte eterna. Deus morreu na cruz e Deus ressuscitou.

Agora que você já sabe o que a Bíblia ensina sobre Jesus.

Jesus é Deus? Quem é Jesus para você?

Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações