Pular para o conteúdo principal

Remédio ou vingança? Salmo 119.61

Bandos de ímpios me despojaram, mas eu não me esqueci da tua Palavra. Salmo 119.61

Os ímpios, os maus, os bandidos, eles me atacaram , fizeram horrores na minha vida. Maltrataram-me,  injuriaram e me ridicularizaram. Mas não fiz nada para eles! Que fiz eu? Sou bom e ajudo os necessitados e oprimidos? Que fiz eu? Alguns zombavam, uns outros chegaram a cuspir em meu rosto. Eu sofro, eu me angustio eu gemo de dor e vergonha. Tudo bem, eu os perdoo. Meu nome é Jesus.
O salmista sem sombra de dúvida não sabia que um dia o próprio Filho de Deus viria ao mundo dar o exemplo de como sofrer afrontas terríveis sem pensar em vingança, mas oferecendo ao invés disto o perdão. Mesmo não sabendo disso ele acreditava que o rosto do Senhor abomina a vingança. Ele sabia que sempre é melhor confiar na Lei de Deus do que em seus próprios esforços de autodefesa.
Qual o impulso natural do homem injuriado ou agredido?
Lutar! Revidar! Agredir de volta.
Mas não é isso que o salmista fez. Ali estava ele despojado, ou seja, sem suas vestes, sem seus recursos, sem suprimentos, sem alimentos, sem abrigo. Ele fora roubado, maltratado. E qual a sua atitude? 
Ele procura o remédio. Sim remédio, pois a melhor coisa que um ferido pode fazer é curar-se, buscar ajuda para estancar a perca de sangue por uma ferida que está aberta.
Onde ele encontra o remédio? Ele se refugia nas Escrituras.  Depois de sofrer o despojo ele corre para os mandamentos do Senhor e se poe a meditar.  O que a Palavra de Deus  possui de tão preciso que o salmista fica relembrando e meditando após o sofrimento?
A Palavra  de Deus é remédio para alma.
Muito mais ferido do que o corpo , a alma está ferida, a vergonha, o desprezo, a humilhação caem sobre o salmista de maneira  cruel e avassaladora, assim como também afeta cada um de nós em nossas lutas diárias.
A alma precisa de remédio, de cura, de esperança.
Só a Palavra de Deus traz esta cura. Ela nos ensina o caminho do amor, do perdão e da não agressão. Sem este caminho nossa vida nunca será restaurada , nunca será curada.
A Palavra de Deus é remédio para o coração que quer vingança, que odeia, que está fixado no objetivo de se vingar dos ímpios. A Palavra nos avisa, "deixe isso para Deus"( Romanos 12.19), e mais "Cuide do reino de Deus e as demais coisas te serão dadas por acréscimo”(Mateus 6.33) .
O salmista está seguro na Palavra e não deseja vingar-se, não deseja sujar suas mãos com os ímpios. Isso não será bom para si, nem para ninguém.

Tal qual um ferido  não corre atrás de uma faca, de um porrete, ou de uma arma para curar-se, mas  pelo contrário, ele procura remédio para sarar suas feridas. Assim também o salmista não procura agredir, revidar afrontas ou injuriar quando está ferido.  Ele procura o remédio para sua alma, o remédio da Palavra que traz perdão, consolo e esperança para restaurá-lo.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…