Pular para o conteúdo principal

Reforma Protestante



De caráter religioso marcando a passagem do mundo medieval para o moderno, a Reforma Protestante teve início no século XVI com Martinho Lutero, que em 31 de outubro de 1517, pregou as 95 teses na porta da Catedral de Wittenberg, sendo que, dentre estes, os princípios fundamentais seriam conhecidos como  as Cinco Solas.
Essas teses condenavam a avareza e o paganismo que existia dentro da Igreja Católica Romana. As Teses foram traduzidas em alemão copiadas e impressas, e após um mês toda Europa já as conhecia.
 Depois de diversos acontecimentos, foi aberto um processo em junho de 1518 por parte da Igreja Romana contra Lutero, por causa de suas 95 Teses durando até janeiro de 1521. Lutero foi exilado no Castelo de Wartburg, em Eisenach, onde permaneceu por cerca de um ano, enquanto estava preso no Castelo, Lutero trabalhou em sua tradução da Bíblia para o alemão, e em setembro de 1522, foi impresso o novo testamento.
Em janeiro de 1521 foi realizada a Dieta de Worms, onde convocaram Lutero para desmentir suas teses, no entanto ele defendeu-as e desencadeou uma reforma na Igreja.

Enquanto na Alemanha a reforma era liderada por Lutero, Na França e na Suíça a Reforma teve como lideres João Calvino e Ulrico Zwinglio.
No Protestantismo, Lutero ensinava que nossa justificação não se dá através de boas obras, mas sim através da fé (base: Romanos 1:17 fundamental para que surgisse a Reforma Protestante no século XVI). Os reformadores sabendo que a bíblia era um livro pouco acessível durante a maioria dos cristãos na idade media, estudavam, pregavam e traduziam a Palavra de Deus, tornando-a assim conhecia pelos cristãos. Em uma de suas pregações eles afirmavam que o padrão básico da fé cristã era as Escrituras, tendo como base 2Tm 3.16-17. Outro ensino foi a redescoberta do ensino bíblico de que a salvação é inteiramente uma dádiva da graça de Deus, sendo recebida por meio da fé, que também é dom de Deus, com base em Ef. 2.8-9.

CINCO SOLAS

Sola Gratia”, onde bate de frente contra aqueles que dizem que devemos nos esforçar, fazer algo para que demonstremos nosso amor a Cristo sendo que nada que façamos ou venhamos a fazer muda nossa condição, somos pecadores, não merecemos nada, não temos o direito a nada, tudo é pela graça (Ef 2.8-10).

Sola Fide” que nos diz que temos que ter fé naquele que criou tudo e é dono de tudo, porque assim crendo nele através da fé estaremos junto a Deus, junto aquele que existe e recompensa os que os buscam (Hb 11.6).

Sola Scriptura” ensina de que a Bíblia é a única palavra autorizada e inspirada por Deus e, é única fonte para a doutrina cristã, sendo acessível a todos (1Tm. 1.15).

Solo Christo” diz que Cristo é o único mediador entre Deus e a Humanidade, e que não há salvação através de nenhum outro, o que significa que a salvação é somente por Cristo (Jo. 14.6).

Soli Deo Gloria” toda glória é dada somente a Deus, pois a salvação é realizada através de sua vontade e ação e não só da toda suficiência expiação de Jesus na cruz, mas também o dom da fé em que a expiação, é criada no coração do crente pelo Espírito Santo (Jo. 14.16-18).


Será que Estudamos as escrituras com a fé em cristo jesus, para honra-lo e engrandece-lo, pedindo a graça para seguirmos na direção certa?
Temos a mesma coragem de criticar atos errôneos como Lutero, Calvino e Zwinglio tiveram no tempo da Reforma Protestante?
Será que as instruções direcionadas no tempo da reforma protestante as igrejas, estão sendo executada com êxito na atualidade? Será que após quase 500 anos lembramos dessa reforma nas igrejas?

Temos colocado essas “cinco solas” em nossas vidas? Temos vivido elas no dia a dia? 
Pois pela GRAÇA, sois salvos, através da FÉ no que está nas ESCRITURAS que toda HONRA E GLÓRIA seja a CRISTO JESUS, autor e consumador de nossa fé.


Colaboração Especial de Samuel Vieira Moraes

Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações