Pular para o conteúdo principal

O Pré-milenismo - Reino Milenar de Cristo


Isaías 65.25: “O lobo e o cordeiro pastarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; pó será a comida da serpente. Não se fará mal nem dano algumem todo o meu santo monte, diz o SENHOR.”

Esta passagem de Isaías é uma das muitas passagens proféticas da Bíblia que ainda não se cumpriram.O livro de Isaías está cheio de profecias, algumas se cumpriram, outras estão para se cumprir.
A doutrina das últimas coisas (escatologia) está dividida classicamente em duas correntes de interpretação. O amilenismo e o milenismo. 

Amilenismo
Simplificando bem, o amilenismo não crê que esta (e outras) profecias de Isaías irão se cumprir na íntegra algum dia. Crêem ainda que a igreja passará pela tribulação que virá sobre todo mundo.
Já o milenismo, pelo contrário, acredita que esta palavra de Isaías se cumprirá em um Reino de mil anos que Cristo irá estabelecer na Terra.

No Milenismo há divisão entre pré-milenistas e pós-milenistas.

Pós-milenistas
O pós-milenismo é   defende que Cristo virá pela segunda vez, ao término do Milênio.Alguns crêem que a era Milenar iniciou-se quando Cristo foi assunto ao céu, e outros crêem que ela surgirá quando o Evangelho houver sido pregado em toda terra, promovendo uma Era Áurea de Justiça e Paz para a humanidade.É a crença de que o retorno de Cristo ocorrerá depois do Milênio. Defendem que a Igreja já é o Reino de Cristo e que a pregação do evangelho, gradualmente converterá o mundo, inclusive os judeus. A primeira ressurreição é espiritual e refere-se à conversão do pecador e a segunda, uma única ressurreição física geral, de crentes e ímpios. No fim do milênio haverá um aumento da iniquidade, a grande tribulação e a soltura de satanás por um pouco de tempo

Pré-milenistas
A visão escatológica predominante entre os cristãos no século vinte é o pré-milenismo. O pré-milenismo é a visão de que após Sua segunda vida, Jesus Cristo irá governar a terra por 1000 anos.
Assim, a segunda vinda é anterior ao milênio (pré-milenista). Os pré-milenistas ensinam que na segunda vinda de Cristo, os santos que estiverem vivos serão arrebatados ao passo que os santos mortos serão levantados dentre os mortos. Todos esses santos receberão corpos glorificados e imortais. Eles encontrarão Cristo nos ares e retornarão com Ele a fim governar a terra por 1000 anos.
Esse período de 1000 anos será de paz e justiça mundial. No final desse período, Satanás será solto de sua prisão para enganar as nações. Inúmeros exércitos se rebelarão e atacarão Cristo e os santos em Jerusalém; esses exércitos serão então destruídos por fogo do céu. Após a derrota desses exércitos rebeldes, acontecerá a ressurreição e o julgamento final; então começará o estado eterno.
Em resumo, essa é a essência do pré-milenismo; há algumas variações, não relevantes. Há os que defendem um arrebatamento pré-tribulacionista, meso-tribulacionista e pós-tribulacionista. Os pré-milenistas dispensacionalistas colocam o arrebatamento não na segunda vinda, mas no princípio da tribulação de sete anos.
A visão pré-milenista utiliza , via de regra a interpretação literal das Escrituras, apenas utilizando a interpretação simbólica onde é evidentemente necessário.

Ou seja para que Deus possa cumprir as Suas promessas a Israel e Sua aliança com Davi (2 Samuel 7:8-16; 23:5; Salmos 89:3-4), tem que existir um reino literal e físico na terra.

Comentários

  1. Escatologia é uma parte da teologia e filosofia que trata dos últimos eventos na história do mundo ou do destino final do gênero humano, comumente denominado como fim do mundo. Em muitas religiões, o fim do mundo é um evento futuro profetizado no texto sagrado. De forma ampla, escatologia costuma relacionar-se com conceitos tais como Messias ou Era Messiânica, a pós-vida, e a alma. Um tema muito forte e divino Vitor, amei. Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Pós-milenistas parecem muito enganados, crer que converterão o mundo pelo evangelho? Creio no milênio, mas de forma difernete

    ResponderExcluir
  3. O Milênio se cumprirá, mas ainda não sabemos ao certo de que forma. Todas as correntes de interpretações tem pontos fortes, consistentes e coerentes. Por outro lado todas as mesmas estão cheias de dificuldades e lacunas que impedem uma defesa mais bem fundamententada.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Total de visualizações