Pular para o conteúdo principal

O evangélico



 O que significa  ser evangélico.

O termo "evangélico" deriva da palavra "evangelho", a qual significa "boas novas". Durante toda a história, o termo "evangélico" foi usado para referir-se a tudo o que concerne ao evangelho de Jesus. Após a Reforma Protestante, esse termo começou a ser usado de uma forma crescente pelas denominações que surgiram posteriormente, até chegar ao ponto de identificar os membros de tais denominações como "evangélicos".
Um evangélico é um homem do evangelho. Por definição, um evangélico é alguém preocupado com o evangelho.

Atualmente, o termo "evangélico" perdeu seu verdadeiro sentido na mente das pessoas do mundo, em função do comportamento de líderes que "tem aparência de piedade e negam a eficácia dela"(2 tm 3.5) .
 
Os evangélicos insistem com a Escritura que a expiação é objetiva, bem como subjetiva. Ela tem seu efeito sobre nós, mas seu efeito não se limita a nossa experiência subjetiva. 
Mas, para o evangélico a coisa importante não é a nossa incapacidade de explicar estes conceitos. O importante é que Cristo morreu por nossos pecados. O que quer que precisava ser feito ele fez. Nada pode ser adicionado a essa obra divina perfeita.
Os  homens procuram  conseguir a sua salvação por suas boas ações ou por sua liturgia, observâncias ou por qualquer outra coisa.Nada disso nos salva.Nada disso leva a Deus.
Por essa razão, o evangélico vai protestar ao longo do tempo contra os sistemas que afirmam ser cristãos, mas que tentam adicionar algo  à obra de Cristo.

Existe um grande problema porém. Temos que tomar cuidado.
É fácil ver a cruz como um magnífico incentivo à preguiça. Cristo fez tudo. Não posso fazer nada.Portanto, não farei nada. Mas essa não é a maneira que o Novo Testamento vê. 
O amor é exigente.Cristo morreu pelos nossos pecados, morreu para perdoá-los para que nos tornemos pessoas amorosas.

Responder ao amor de Cristo é tornar-se uma pessoa diferente.
O conjunto da vida é alterada.
Os evangélicos sempre insistiram  na necessidade de conversão. Isso pode acontecer em uma experiência  súbita (como Saulo de Tarso). Ou pode acontecer de forma gradual .
O que menos importa é o tempo que a transformação leva. O que interessa é a transformação. Mudança de caráter . E isso acontece com todos os que vêm a Cristo.


Nós da raça humana, conhecemos um amor para as pessoas atraentes, para pessoas bonitas, para aqueles que nos amam. O amor de Cristo porém, é para os pecadores (Rm 5:08).E nos evangélicos verdadeiros entendemos isso. 
O evangélico vê a igreja como parte integrante do propósito de Deus. E em segunda instância, significa amar os que estão fora.Significa amar as pessoas, pois somos os seguidores dAquele que morreu pelos pecadores. Isso significa que o evangelismo como nós trazemos aos pecadores o melhor presente que temos.

Os evangélicos enfatizam  o lugar da Bíblia. A mensagem do evangelho é que quando Deus entrou na história na pessoa de Jesus Cristo.Ele veio para morrer na cruz do Calvário "pelos nossos pecados".
O nosso acesso é por meio de "as Escrituras". Eles são os meios que Deus nos deu para nos trazer o evangelho. 
Há outras coisas que os evangélicos possuem. Eu não estou dando uma lista exaustiva de convicções evangélicas. Eu estou dizendo que todos eles derivam do evangelho. Todo o sistema do evangélico é o desenrolar do evangelho.  O homem ou a mulher evangélica é, acima de tudo, um produto, e um portador do evangelho.
 Ser evangélico é ser uma pessoa que vive o Evangelho de Jesus Cristo.
Quem vive o evangelho tem a sua vida pautada no exemplo de Jesus. O verdadeiro evangélico não foge ao seu chamado para fazer a diferença em um mundo acostumado e corrompido pelo pecado.






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…