Pular para o conteúdo principal

As pregações atraentes da modernidade




As pregações atraentes da modernidade
Estive estes dias procurando certo conteúdo teológico na internet e me deparei com esta charge. Interessei-me deveras! Ela parece sintetizar com muita propriedade a tendência das pregações do corrente século.
A jactância  de certos pregadores contrasta terrivelmente com sua proficiência nos púlpitos. Vejo, com muita tristeza, uma corrente teológica moderna que está corrompida pela superficialidade, pelo apego ao secularismo e pelo imediatismo. As pregações que parecem mais com programas humorísticos ou  de entretenimento estão cada vez mais comuns. E isto é uma tendência que contagiou muitos dos grandes homens de Deus da atualidade.
Emocionalismos forçados, termos pejorativos, gírias, anedotas, até malabarismos podemos observar em determinados eventos. Tenho toda convicção que a santidade da casa de Deus não combina com este tipo de coisa. Profanar o Altar pode custar caro.
 "Portanto, como eu vivo, diz o Senhor DEUS, certamente, porquanto profanaste o meu santuário com todas as tuas coisas detestáveis, e com todas as tuas abominações, também eu te diminuirei, e o meu olho não te perdoará, nem também terei piedade."  (Ezequiel 5 : 11)
Deus não há de desviar o olhar de tamanha profanação, o profeta foi taxativo: Não terei Piedade.
Os que conhecem as Sagradas Escrituras sabem o tamanho da responsabilidade que é da Pregação. O ministério é um dom divino. Devemos ensinar ao povo os verdadeiros mandamentos de Cristo, pois assim honraremos nossa chamada. Falar em nome de Deus para as pessoas é tarefa seriíssima. Não é necessária a tentativa de agradar o povo, quem é de Deus ouve o que é de Deus. Deixemos a Palavra falar aos corações.
Eis que devemos clamar para que Jesus envie seus mensageiros com palavras de Verdade para os corações sedentos de sua mensagem. Nós mesmos (posso me incluir entre os chamados) que temos oportunidade de falar em um púlpito precisamos estar conscientes da necessidade real do povo.
Deixemos os "malabaristas " brincarem com suas demagogias, fiquemos nós buscando a sabedoria de Deus para a verdadeira ministração.

 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…