Pular para o conteúdo principal

Dicionário da Salvação - Expiação

A palavra “expiação”, na aplicação bíblica, significa cobertura de pecados. O vocábulo  expiação aparece com frequência  nos livros de Levítico e Números, mas é retomado com mais profundidade e com clareza no Novo Testamento, especialmente no livro de Hebreus.


Para que houvesse  expiação era necessário sacrifício. Sem sacrifício o pecado ficava descoberto e o homem sujeito à justa ira divina. No Antigo Testamento,  o animal era oferecido em lugar do homem pecador. O sangue era derramado no altar, diante de Deus como o  símbolo da vida que estava sendo entregue pela transgressão. O animal ofertado era aceito, pela misericórdia de Deus como uma "cobertura" para o pecado, para que a ira do Altíssimo se afastasse do homem. Essa era a expiação, desta forma eram  reconciliados com Deus os transgressores – pela eliminação do pecado, que faz separação entre Deus e os pecadores.

Levítico 16.1-34 descreve o Dia da Expiação. O Dia da Expiação, no AT, era um jejum anual, quando o sumo sacerdote entrava no Santo dos Santos para fazer expiação pelos pecados do povo. Ali o sumo sacerdote fazia a expiação pelo povo inteiro. A expiação era parcial e precisava ser repetida anualmente.

O sangue de Jesus faz a expiação completa, perfeita e  eterna para os cristãos. Ele pagou nossa dívida do pecado e satisfez a justiça divina.
Vejamos alguns versículos, comentados, que nos facilitarão a compreensão.


Sete dias farás expiação pelo altar, e o santificarás; e o altar será santíssimo; tudo o que tocar o altar será santo. Êxodo 29.37
Não eram somente as pessoas que precisavam ser purificadas. Deus também ordenou a santificação do tabernáculo, mais tarde do Templo e de determinados utensílios específicos utilizados para os sacrifícios. Neste caso o altar deveria ser separado para o uso santo, por isso passava por um processo de purificação (que incluía o ritual de expiação) que durava sete dias.

  
E uma vez no ano Arão fará expiação sobre as suas pontas com o sangue do sacrifício das expiações; uma vez no ano fará expiação sobre ele pelas vossas gerações; santíssimo é ao Senhor. Êxodo 30.10
O altar era um dos lugares mais santos do Tabernáculo, ele deveria ser santificado pelo processo de  expiação todos os anos para que nele fossem feitas as ofertas de sangue pelo pecado do povo.

E disse Moisés a Arão. Chega-te ao altar, e faze a tua expiação de pecado e o teu holocausto; e faze expiação por ti e pelo povo; depois faze a oferta do povo, e faze expiação por eles, como ordenou o Senhor. Levítico 9.7
O primeiro que deveria ser santificado era o Sumo Sacerdote para que após isso pudesse se achegar a Deus e oferecer o sacrifício pelo restante do povo. Arão deveria primeiro, ter seus pecados perdoados, expiados pelo sangue da vítima a ser ofertada.  O ritual era cansativo e desgastante e os filhos de Arão deveriam ajudar nos preparativos.

E Arão fará chegar o novilho da expiação, que será por ele, e fará expiação por si e pela sua casa; e degolará o novilho da sua expiação. Levítico 16.11
Arão deveria também realizar a expiação dos pecados da sua família primeiramente, para que seus filhos e netos também pudessem participar dos sacrifícios de expiação pelo povo. Note que Deus exigia uma organização  bem controlada dos rituais de expiação.


Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma. Levítico 17.11
Aqui Deus está explicando a importância fundamental do sangue nos sacrifícios. Nos dias em que eles ocorriam, o sangue era visto em abundância, ele era espalhado por lugares específicos para que  tais locais pudessem ser tratados como santos. Sem sangue derramado não poderia haver perdão, pois o pecado era castigado com a morte, e o sangue simbolizava a morte da vítima. Deus exigia o sangue para a satisfação de sua justa ira contra o pecado.

E naquele mesmo dia nenhum trabalho fareis, porque é o dia da expiação, para fazer expiação por vós perante o Senhor vosso Deus. Levítico 23.28
Deus desejava solenidade absoluta para o Dia do Perdão. O povo deveria estar concentrado unicamente no serviço sagrado e nas ofertas que deveriam ocorrer no Tabernáculo (e mais tarde no Templo). O Dia do Perdão era o dia da expiação geral feita  uma vez ao ano por Israel.

E o sacerdote fará expiação pela pessoa que pecou, quando pecar por ignorância, perante o Senhor, fazendo expiação por ela, e lhe será perdoado. Números 15.28
 A santidade perfeita do Senhor exigia que até mesmo os pecados realizados por ignorância da lei deveriam ser castigados. Desta forma o sacerdote precisava oferecer também um sacrifício para expiar o pecado cometido por alguém por desconhecimento.


Embora não tenhamos o vocábulo  presente a ideia  de expiação está bem presente no Novo Testamento. Leiamos o texto de Hebreus.
Porque, se o sangue dos touros e bodes, e a cinza de uma novilha esparzida sobre os imundos, os santifica, quanto à purificação da carne,
Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?
E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna.
Hebreus 9.13-15


A Expiação plena, cabal e perfeita foi feita pelo sangue de Jesus e agora somos afastados definitivamente da ira divina.  Cobertos pelo sangue de Cristo.
Sabemos que a iniquidade é uma afronta à santidade do Senhor e Ele tem de reagir  com  santa indignação. Deus reage, exige o castigo, a punição. Quem seria puro o suficiente para oferecer e quem teria a vítima perfeita para que fosse ofertada? Uma vítima que pudesse ser humana mas sem pecado?
Este é o princípio que explica o sacrifício de Cristo, o Filho de Deus. O único que, vivendo em carne, como homem, em vida satisfez plenamente a justiça do Senhor, sem pecado, imaculado.  Ele ofereceu a si mesmo como expiação por nossos pecados, suportando a ira divina em nosso favor.

Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações