Pular para o conteúdo principal

Dicionário da Salvação - Adoção

Sabemos que toda a humanidade foi criada por Deus, mas ela não pode  ser considerada filha de Deus de forma espiritual. São criaturas como as pedras e os animais são. 



Desde o pecado de Adão fomos desvinculados da família celeste,  desde lá nascemos  em pecado e por isso não somos filhos de Deus, mas filhos do  filhos da ira e da desobediência.

Agora porém, o  pecador que passou pelo novo nascimento experimentará  um novo patamar em sua vida. Tudo será diferente! Nada se compara ao privilégio de sua nova identidade.
Além da nova identidade,  temos novas vestes, novo modo de vida e novo status espiritual. Os anjos nos céus nos veem de forma diferente, Satanás e seus demônios também nos percebem de forma diferente.

Agora somos filhos do Altíssimo e Ele se responsabiliza por cada um de nós, seus eleitos. Estamos de baixo de sua provisão, seu cuidado, sua correção e sua proteção. Mais do que justificados, o sangue de Jesus nos deu o direito de adentrarmos a família dos céus, somos agora filhos de Deus em Cristo.

 Vamos a alguns versículos que tratam disso:



  
Que são israelitas, dos quais é a adoção de filhos, e a glória, e as alianças, e a lei, e o culto, e as promessas;
 Romanos 9.4

Os judeus  piedosos compreendiam que  o Senhor elegeu Israel, um povo pequeno entre as nações da Terra para ser o seu povo exclusivo, o povo da aliança, o povo que o Senhor tratava com especial apreço. Ele deu-lhes a Lei como Sinal de sua Aliança. 
Desde então Israel foi adotado por Deus e em todo o Antigo Testamento,  o Altíssimo os trata como filhos .




Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos
Gálatas 4.5

O Filho de Deus veio para nos remir do pecado para que recebêssemos o dom de sermos tratados como filho de Deus. A Lei serviu de aio, ela acompanhou os pecadores,  trazendo  certa segurança  através de direitos e deveres que norteariam o relacionamento entre o Deus santo e os pecadores arrependidos que  desejassem se aproximar.
Percebemos que no AT os filhos de Israel eram os mediadores desta aliança.
Em Cristo o aio (Lei)  é desnecessário, e a Igreja agora substitui Israel como o povo da Aliança e como filhos de Deus.




Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos. Aba, Pai. 
Romanos 8.15

Como já falamos no post sobre Redenção, Jesus nos libertou da escravidão do pecado, nos livrou da ira divina que repousava sobre a humanidade caída,  abriu-nos as portas dos céus para que entrássemos na presença de Deus e fôssemos adotados por Ele. Agora não mais como escravos, não mais em temor e terror, mas, através do Espírito Santo , nosso acesso ao Altíssimo é como filhos, um acesso íntimo e especial, que nos recebemos através da graça de Deus.



  
E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo. 
Romanos 8.23

Esta adoção, apesar de ser segura, perfeita,  plena e imperdível , é também considerada uma promessa.
Nós ainda não temos todos os privilégios de filhos, ainda estamos no corpo corruptível ,sujeito ao pecado, porém quando Cristo voltar, e isso breve se dará ( maranata! ora vem Senhor Jesus),  teremos a plenitude da adoção. Estaremos por toda a eternidade na presença do Senhor, como filhos amados, pela graça e pelo grandíssimo amor de Deus.



Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações