Pular para o conteúdo principal

Dicionário da Salvação - Nova Aliança. Lucas 22.20

Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós. Lucas 22.20





A Bíblia é a revelação completa de Deus para a vida do homem. Ela
  está dividida em duas partes: O Antigo Testamento e o Novo Testamento. 
Também a  história da humanidade se  divide-se em duas : antes e depois de Cristo.

Antes de Cristo ->  Antiga Aliança - Antigo Testamento

Depois de Cristo ->   Nova Aliança - Novo Testamento

No Antigo Testamento Deus relacionou-se com o mundo através de uma aliança (pacto, acordo) com os homens (Gn 15.18).

Que aliança era esta?

Deus escolheu Abraão e fez uma aliança com ele e sua descendência. Daí formou seu povo, ao qual revelou sua lei por intermédio de Moisés. Pelos profetas preparou este povo a acolher a salvação destinada à humanidade inteira.

Deus escolhe um povo para estabelecer sua aliança. Israel. Mas este povo ainda nem mesmo existia! 
Depois dos patriarcas, Abrãao, Isaque e Jacó,  Deus formou Israel , dentro da nação do Egito, lá este povo viveu escravo por 400 anos. Depois,  salvando-o da escravidão do Egito, fez com ele a Aliança do Sinal e deu-lhe, por intermédio de Moisés, a sua Lei, para que o reconhecesse e o servisse como o único Deus vivo e verdadeiro.


Na promessa a Abraão, e no juramento que a acompanha, Deus empenha a si mesmo. Deus porém se revela ao seu povo por meio de Moisés, e a partir da Aliança do Sinai, este povo é "seu" e deve ser uma "nação santa"  porque o nome de Deus habita nele. A Lei Mosaica foi dada como garantia da aliança.
Era uma aliança de obediência em que  o compromisso com, Deus  determinava o  receber  a bênção e a desobediência determinava o receber  o castigo nesta vida, segundo a lei de Deus – Dt 28.

 Ela tinha algumas garantias. O homem era um pecador e como tal jamais iria conseguir obedecer plenamente, por isso haviam os sacrifícios. Estes eram o selo  da aliança: sangue de animais, sinalizando que a morte produzida pelo pecado foi “compensada”, produzindo purificação provisória nos pecadores – Ex 24.4-8

Os homens pecavam regularmente e por isso os sacrifícios eram  regulares   (Levíticos 1 a 7). Haviam mediadores que faziam a tarefa de oferecer os sacrifícios ao Senhor em lugar dos homens. Estes mediadores eram homens separados do povo para dedicação exclusiva ao serviço sagrado. Eles eram os levitas e sacerdotes.

 Vamos retomar simplificando:
Haviam promessas para os obedientes e castigo para os obedientes. O pecado era tratado pelos sacerdotes através dos sacrifícios. A  Lei exigia que Israel realizasse sacrifícios diários para expiar o pecado.
Animais eram mortos e seu sangue cobria, provisoriamente, o pecado dos homens.


Assim como havia uma aliança na época anterior, atualmente há uma nova aliança. Sabemos que o Antigo e o Novo Testamento não se contradizem, não são opostos, mas complementares. Por isso, há apenas uma história , mas ela é produzida em 2 alianças.
Novamente:

Antes de Cristo ->  Antiga Aliança - Antigo Testamento

Depois de Cristo ->   Nova Aliança - Novo Testamento


Quando Cristo veio, Deus relacionou-se com o mundo de uma maneira diferente, quer dizer: Ele estabeleceu uma nova aliança com os homens (2 Co 3.4- 11; Gl 4.24-26).

Deus usou alguns profetas no período do Antigo testamento para preverem como funcionaria a Nova Aliança. Lemos por exemplo no livro de Jeremias.

“Eis aí vêm dias, diz o SENHOR, em que firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá.
Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porquanto eles anularam a minha aliança, não obstante eu os haver desposado, diz o SENHOR.” (Jr 31.31,32)

Agora nós vivemos sob  "uma superior aliança”, projetada por Deus desde a eternidade e cumprida no tempo determinado por Cristo.

"Agora, com efeito, obteve Jesus ministério tanto mais excelente, quanto é ele também Mediador de superior aliança instituída com base em superiores promessas" (Hb  8.6).




Na Nova Aliança

A lei foi dada por meio de Moisés, mas a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo (Jo 1.17)

A Nova Aliança foi implantada por Jesus Cristo quando derramou seu sangue puro no madeiro. Antes da sua morte, ao estabelecer a ordenança da Santa Ceia,  ele nos indica o preço que em breve iria pagar por nosso resgate e para  o começo do Novo Testamento.  O seu sangue.
Novo Testamento é outro termo que podemos usar para nos referirmos à Nova Aliança.

 Ali, na cruz, ele ofereceu o sacrifício definitivo, final e perfeito para remissão de todos os nossos pecados. Hoje, os eleitos, que fazem parte de sua Igreja, o  Povo Santo, tem garantia de perdão de pecados e vida eterna, pois eles estão totalmente livre da condenação e da ira de Deus por causa da obra de Cristo.


O sangue de Jesus é a garantia da Nova Aliança. Ela é perfeita e irretocável ela é o cumprimento das promessas feitas no Antigo Testamento.  A esta aliança perfeita chamamos Aliança da Graça.


Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações