Pular para o conteúdo principal

Isaías 55 - Um Glorioso Convite


Os livros proféticos em geral contém abundantes palavras sobre  destruição,   juízo e   punição.   Isaías, não foge à regra, é um livro repleto de notícias ruins e de tragédias anunciadas, este livro também descreve pecados e abominações que o povo de Israel havia cometido e por isso seria julgado e punido.

Mas há muita claridade também neste livro, há notícia boa, alegria e graça prevista em Isaías. Vamos então ao capítulo 55 e examinemos o que ele nos ensina.

 Ó VÓS, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite.
Isaías 55.1


Há aqui um convite maravilhoso, um convite de graça. Sem custo, sem nenhuma exigência. Vinde! Alimentai-vos e bebei. Matai vossa fome e vossa sede!

Sede e fome de quê?  O profeta não está sendo literal em seu chamamento, não são leite e pão que irão saciar suas almas.
  
Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura.
Isaías 55.2


O convite se repete poeticamente. "Vocês devem vir, eu tenho abundância de mantimentos para vos oferecer". Deixem de gastar dinheiro em coisas que não satisfazem vossa alma, deixem de labutar por coisas sem nenhuma valia.

Isaías está prometendo entregar aquilo que satisfaz o espírito humano, salvação em Deus,  satisfação plena. Vinho, leite, água, símbolos de saúde, de vida e de abundância.

A gordura significa a totalidade da bênção, a plenitude, deleite e alegria da alma.

  
Inclinai os vossos ouvidos, e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, dando-vos as firmes beneficências de Davi.
 Isaías 55.3


Às vezes passamos batido por alguns versículos e certamente alguém   já passou por este (Isaías 55.3), mas tenho certeza que nenhum israelita ao ouvir esta mensagem de Isaías poderia ficar indiferente. Esta é uma promessa singular, uma promessa de aliança eterna, uma aliança de beneficências, tais quais foram prometidas ao Rei Davi.

Aqui percebemos a profecia apontando para o Descendente de Davi, que reinaria absoluto, não só sobre Israel, mas sobre toda a humanidade. Uma profecia messiânica.

  
Eis que eu o dei por testemunha aos povos, como líder e governador dos povos.
Eis que chamarás a uma nação que não conheces, e uma nação que nunca te conheceu correrá para ti, por amor do Senhor teu Deus, e do Santo de Israel; porque ele te glorificou.
Isaías 55.4,5
  
Estes versículos se aplicam diretamente à Igreja, um povo eleito, santo e separado por Deus desde a eternidade, que se juntaria a Israel quando do advento do Messias. Haverá dentre todos os povos do mundo um povo apenas, que será separado por Deus para sua glória. Este povo é a Igreja. Este povo será governado por Jesus Cristo o Messias prometido.

As bênçãos da aliança davídica alcançam a todos os que se aproximam de Deus, todos os que foram irresistivelmente tocados pela graça salvadora.
   
Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.
Isaías 55.6

Agora era o momento seguro, o momento oportuno para uma aproximação com o Senhor. Ele estava esperando que seu povo se achegasse a Ele para ser curado e restaurado. O convite da graça estava aberto.

  
Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao Senhor, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar.
Isaías 55.7

O chamado aconteceu e a aproximação do povo deveria ocorrer concomitante ao arrependimento sincero e à purificação da consciência. Sem mudança de caminhos não poderia haver restauração.

 Um povo arrependido e contrito acharia perdão e bondade da parte de Deus, pois sua misericórdia é imensurável.

 Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor.
Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.
Isaías 55.8,9

Deus não pensa como pensa o homem, Deus não planeja como planeja o homem. O modo como o Senhor irá realizar suas promessas é sempre muito superior e diverso do que qualquer homem possa cogitar ou esperar. Ele levaria Israel a passar por milhares de angústias e aflições para em meio a tudo isso mostrar as grandiosas promessas se cumprindo. Da mesma forma a Igreja no decorrer destes 2 mil anos de existência já enfrentou milhares de provas e dificuldades que jamais ninguém imaginou que viesse a passar, mas em meio a tudo isso, os planos perfeitos do Senhor iam se realizando de maneira perfeita e inabalável. Seu povo sempre triunfando para a glória de Deus. Os planos do Senhor são muito mais altos e superiores aos nossos, sempre.

  
Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come,
Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.
Isaías 55.10,11
  

Aqui o Senhor, mais uma vez usando de metáforas poéticas de altíssimo nível, nos mostra a infalibilidade de sua Palavra. Tudo o que Deus prometeu Ele fará, não importa o quanto tenhamos de lutar, o quão doloroso e complicado seja o caminho, sua Palavra com certeza se cumprirá e não falhará.
   
 Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas.
Isaías 55.12

O que desde o versículo primeiro estamos esperando ouvir, a promessa tão esperada se resume aqui, de maneira sublime e poética, neste versículo. Sucintamente em duas palavras: Alegria e paz.

Tudo o que seu povo quer: o fim das guerras, o fim dos lamentos, das dores, das perseguições, que acompanham o Povo Santo no decorrer da História cessarão quando a promessa se cumprir cabalmente.

O fim da tristeza, do pecado e da maldição também se dará no grande dia em que a promessa divina se cumprir.
  
Em lugar do espinheiro crescerá a faia, e em lugar da sarça crescerá a murta; o que será para o Senhor por nome, e por sinal eterno, que nunca se apagará.
Isaías 55.13

O final do capítulo inclui um aviso, um indicativo, uma segurança para o povo amado do Senhor.
Nunca se apagará.
Quando tudo se cumprir e as grandiosas e maravilhosas promessas chegarem elas não deixarão jamais de vigorarem. O pacto com seu povo será eterno e irremovível.
Segurança, paz e alegria, eternamente. É isso que temos em Cristo, uma promessa infalível.

Aceitemos, pois, o glorioso convite.


Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações