Pular para o conteúdo principal

Ressignificando o sofrimento biblicamente. Lucas 24


Todos nós estamos sujeitos a frustrações, sofrimentos e traumas, isso é óbvio. O fato é que nem todas as frustrações tornam-se em  sofrimentos e nem todos os sofrimentos se transformam em traumas.  O trauma é  forte e pode perdurar por anos, por uma vida toda, interferindo desastrosamente  até nos  relacionamentos. Pode levar, não raro, à depressão e ao suicídio.
Trauma é uma pancada, impacto violento, algo extremamente doloroso, que causa  transtornos  difíceis de serem tratados. Estamos falando de traumas na mente. Traumas nos sentimentos.
A causa do trauma pode ser diversa: um luto, uma perda, uma humilhação, um pecado cometido, uma traição, uma desilusão, entre outros. O passado  pode aprisionar uma alma num estado de completo sofrimento e angústia.

Não há outra maneira de superar um sofrimento persistente da alma sem uma ressinificação, é preciso aprender a ressignificar o sofrimento biblicamente.
Ressignificar  é   dar um novo significado a um acontecimento, é  compreender que  qualquer circunstância da vida tem um sentido e isto  vem de Deus, e é Nele que devemos buscar o significado.  É um exercício delicado mas que traz inúmeros benefícios. Um exercício que sara feridas.

São sempre necessários quatro atitudes para ressignificar o sofrimento passado:

  1. Não podemos apenas ocultar a dor .
  2. Temos que expor detalhadamente e honestamente o que sentimos.
  3. É preciso abrir-se à Palavra de Deus para sermos confrontados e curados.
  4. É preciso reinterpretar os fatos dolorosos sob a Luz do amor de Deus.



Abrindo o Texto  -   Lucas 24.13-27 
Temos um ótimo exemplo disto na Bíblia. Jesus mesmo foi o primeiro a usar a reinterpretação para resolver conflitos e sofrimentos da alma.  Percebemos como nosso Mestre trata de um caso  bem  complicado, que  aqui inclui  luto, desespero, desilusão:



NÃO OCULTAR
1º - Não podemos apenas ocultar a dor .

Então, lhes perguntou Jesus: Que é isso que vos preocupa e de que ides tratando à medida que caminhais? E eles pararam entristecidos.  Lucas 24.13 

Não podemos mudar o passado, mas podemos mudar a maneira como o vemos, como o interpretamos. E isso nos faz perceber que precisamos encará-lo de frente.
Jesus percebe que os discípulos estão tristes, desiludidos. Então com sabedoria e tato  faz com que eles falem sobre a situação que os aflige. Segue-se então o tratamento.
Alguns de nós querem afastar a lembrança da dor,  esquecer, empurrar "para baixo do tapete". Isso não é nada bom. A dor não some, ela reaparece de diversas e destrutivas formas na nossa mente. Pode aparecer no corpo também, em forma de doenças, as famosas doenças psicossomáticas ( mente e corpo).
Fugir da dor não vai fazê-la desaparecer e escondê-la não lhe diminui a intensidade. É importante lidar de uma vez por todas com o sofrimento reprimido.



EXPOR A DOR
2º - Temos que expor detalhadamente e honestamente o que sentimos.

Ele lhes perguntou: Quais?  E explicaram: O que aconteceu a Jesus, o Nazareno, que era varão profeta, poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo, e como os principais sacerdotes e as nossas autoridades o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. 
Ora, nós esperávamos que fosse ele quem havia de redimir a Israel; mas, depois de tudo isto, é já este o terceiro dia desde que tais coisas sucederam... Lucas 24.19-21

Jesus tocou na ferida, ele queria mais detalhes do sofrimento pelo qual os discípulos passavam. Um exame honesto precisa de informações precisas e detalhadas da nossa consciência.  Para expor é preciso olhar de novo, com interesse para ver as sutilezas das emoções envolvidas.
Se apenas citarmos de relance o que nos ocorreu, se não expusermos claramente nossas expectativas frustradas, nossos medos, nossas falhas, nossas culpas, não haverá tratamento. Se não formos  visceralmente honestos em nossa avaliação do passado é  impossível tratar do problema, pelo contrário, é bem capaz de criarmos ainda outro.





 ABRIR-SE À PALAVRA
3º - É preciso abrir-se à Palavra de Deus para sermos confrontados e curados.

 Então, lhes disse Jesus: Ó néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram!
Porventura, não convinha que o Cristo padecesse e entrasse na sua glória?
E, começando por Moisés, discorrendo por todos os Profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras. Lucas 24.25-27


Se ficarmos com medo de uma possível correção ou juízo de valor sobre nossos atos  não poderemos ser restaurados. Jesus foi duro e incisivo com a incredulidade deles. O pecado deve ser confrontado por mais difícil e vergonhoso que seja. As fraquezas precisam ser encaradas francamente. Diga o nome do pecado que causou o trauma, o sofrimento. Diga e não esconda, não diminua. A Palavra vai reabrir a ferida que está infeccionada, vai limpar e vai curar, mas o processo é doloroso.
Por exemplo, se você perdeu um amigo e murmurou contra o Senhor, confesse, peça perdão, não adianta apenas dizer que " Deus perdoa nosso momento de dor", claro que isso é verdade, mas não deve ser assim o modo de lidarmos com isso. Devemos nos achegar ao Senhor com humildade e solicitarmos o perdão, reconhecendo a falha de murmuração.
Se você foi ferido e magoado por alguém, se isso te causa dor hoje, é preciso confessar também que sua falha e fraqueza foi não  perdoar o ofensor antes e pedir ajuda a Deus para que eles seja perdoado agora. Não deixe a mágoa envenenar sua vida, trate-a.

Ressignificar não significa  esquecer da culpa, mas lidar com ela.
Deveria mas não fez? Sim! Deveria,  agora ficou a experiência e a lição , então de agora em diante não aja da mesma forma.






REINTERPRETAÇÃO AMOROSA
4º - Reinterpretar os fatos à Luz do amor de Deus

Além disso, é importante também reinterpretarmos os fatos à Luz do Amor de Deus e entender que tudo que o Senhor faz é  para o bem dos seus filhos. Ele nos ama e sempre fará com que tudo coopere para nossa edificação espiritual. Isso ajuda a lidarmos com situações difíceis  e complexas.
Muitos sofrimentos nos advém como correção por direções erradas que tomamos na jornada. Deus, pelo seu infinito amor, quer o nosso melhor, quer nos ensinar algo com o sofrimento, sempre.
Dois textos essenciais para lidar com isso:

E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito Romanos 8.28

Pois o Senhor corrige a quem ama e castiga todo aquele que reconhece por seu filho.   Hebreus 12.6


Por mais que  o concordemos ou não consigamos aceitar, o passado não pode ser mudado. Ele está sempre ali, diante de nossos pensamentos. Lidar com ele não é opção, mas necessidade. É imprescindível que o cristão reescreva uma experiência  traumática, dando um novo entendimento, um significado emocional diferente, com base na vontade do Senhor revelada na Palavra. A situação mesmo, o fato que ficou no passado, não se altera, mas o modo como o compreendemos e o aceitamos sim, dando espaço para crescimento espiritual e emocional na nossa vida. Abrindo espaço para entender o amor de Deus por trás de toda nossa história.

Se você lida bem com seu passado, se já sabe ressignificar suas experiências traumáticas biblicamente então sugiro que repasse esse conhecimento a seus irmãos da Igreja onde você frequenta sempre que  tiver oportunidade. Eles precisam associar o amor de Deus às suas experiências, por mais duras que sejam. Você os ajudará a lidar com seus traumas.


Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações