Pular para o conteúdo principal

Fale com moderação e sabedoria. Provérbios 10.19

Na multidão de palavras não falta pecado, mas o que modera os seus lábios é sábio.  Provérbios 10.19



Não é difícil reconhecer que uma pessoa fala demais. Observe bem, ela acaba sempre se metendo em encrencas. É aquela pessoa que fala coisas em momentos inadequados, não faz um comentário no tempo certo, não tem tato para prever um constrangimento causado por suas palavras.
É inevitável, se falar bastante vai causar problemas.
Esta é uma prática que atrapalha a vida pessoal, profissional e principalmente nossa vida com Deus.
Pense num filtro de água para bebedor. Quanto maior for o volume de água a passar pelo filtro maior será a chance de passar alguma impureza por ele, é serviço demasiado, água em excesso para ele.
Da mesma forma nossa mente, que deve filtrar o que falamos, quando o volume de palavras é muito grande fatalmente alguma coisa ruim sairá, pois não estamos filtrando. É preciso filtrar com sabedoria.
Não é fácil identificar uma pessoa sábia, mas um bom indicativo de conhecimento é saber se expressar, dosadamente e com critério.
Nem demais, nem de menos. Quem se comunica de menos pode perder oportunidades, mas quem se comunica demais estraga oportunidades, o que é pior. Uma impressão sua apagada é melhor do que uma má impressão.



Falar   demais gera fofocas

O que anda mexericando revela segredos; pelo que não te metas com quem muito abre os seus lábios.  Provérbios 20.19

Um excelente motivo para moderar o falar é evitar as fofocas. Algumas pessoas são como jornais online, estão sempre com a última notícia na ponta da língua. Sabem a última do amigo, do conhecido, com quem o colega anda saindo, que hora chega o vizinho. Tudo. E também são terríveis divulgadores da vida alheia.

Quem fala demais acaba mentindo, direta ou indiretamente. Direta pois quando a torrente palavras saí é complicado conferir se cada pensamento ou ideia está solidamente baseado na verdade, o que pode gerar falsas interpretações. E indiretamente, pois quando contamos algo que ouvimos podemos reproduzir boatos e mentiras.

Quem fala demais conta segredos, revela coisas pessoais sobre outras pessoas ou sobre si mesmo. É visto como alguém pouco confiável, pouco seguro e pouco inteligente (mesmo que não seja).
Na vida profissional é visto como um colega pouco eficiente, falador e inconveniente.

Aline Gomes, psicoterapeuta, em uma reprotagem para Veja chama atenção para outra característica dessas pessoas. “As pessoas que falam demais costumam ser muito divertidas, ser o centro das atenções e ter muitas historias para contar. Elas preenchem os ambientes. Por outro lado, podem ser vistas como pessoas carentes de atenção, com dificuldade de ficar sozinhas”, diz.
Não é nada interessante conviver com pessoas que possuem carência afetiva, pois elas sempre vão invadir seu espaço e acabar tomando todo seu tempo de reflexão para falarem de si e dos outros, o carente é um tagarela inconfundível.




A Bíblia recomenda o falar com moderação

O que guarda a sua boca preserva a sua vida; mas o que muito abre os seus lábios traz sobre si a ruína. Provérbios 13.3


O falador é certamente o pior prejudicado com sua tagarelice. Ele fala de si, entrega suas falhas, seus pontos fracos, suas vulnerabilidades, se expõe a vergonha e ao escárnio. Perde ótimas oportunidades profissionais, estraga amizades, estraga casamentos, frustra a confiança das pessoas e acaba por ser isolado socialmente. O ciclo de prejuízos pode até descambar para a terrível depressão. Isso não é nada bom.
Se temos este problema com excesso de comunicação é preciso que tratemos. Aprenda com Jesus.

Mas eu lhes digo que, no dia do juízo, os homens haverão de dar conta de toda palavra inútil que tiverem falado. Pois por suas palavras você será absolvido, e por suas palavras será condenado". (Mateus 12.36-37).

Jesus não falava demais, foi excelente orador. As pessoas sempre ansiavam ouvi-lo pois não os deixava cansados de ouvir, mas entendia qual era a medida do seu interlocutor e evitava ultrapassá-la. Era agradável.


Algumas dicas:

- Você precisa identificar o problema. Reconhecer-se como alguém que fala em excesso e que precisa mudar. Seu autoconhecimento é fundamental.

- Procure alguém. Pode ser seu cônjuge, algum amigo, parente ou colega de confiança que possa ajudá-lo a indicar quando está se excedendo. Combine um sinal, algo que só os dois conheçam para que o falador possa entender quando está passando dos limites em público.

- Respire sempre antes de falar. Tenha como uma regra. Cada frase uma respiração completa. O falador quase não toma fôlego em sua conversa o que acaba tornando sua fala cansativa, pouco eficiente e até demasiada. A pausa para respirar ajuda a concatenar as ideias e avaliar se o que falar é realmente necessário.

- Aprenda a amar o silêncio. Muitas vezes é bom dar uma pausa em tudo e ouvir o próprio coração bater. Dê uma pausa para si mesmo, vá para um lugar tranquilo e reflita sobre a necessidade de buscar o controle de sua fala.

- Aprenda a ouvir mais. Todas as pessoas que conheço que falam demais escutam de menos. Talvez elas achem que o que eles tem a falar sempre é mais importante que os demais. Isso chama-se arrogância. Seja humilde e ouça mais.

- Ore a Deus. Com certeza ele pode nos dar discernimento e autocontrole para evitar o excesso de palavras.


Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações