Pular para o conteúdo principal

As feridas do Apóstolo Paulo



Quem de nós, cristãos, nunca sentiu vontade de ser como o apóstolo Paulo? Um exemplo de fidelidade, amor e zelo pela Igreja de Deus. Um homem cheio de fé e de fibra, usado prodigiosamente pelo Senhor para propagar o evangelho em quase todo mundo conhecido nos primeiros séculos. Inteligente, excelente orador e cheio de intrepidez e ousadia. para muitos imitável, para outros invejável. Paulo também era um homem sofrido, muito sofrido e e essas dores e sofrimentos não são invejáveis. Quem invejaria costas rasgadas, rosto marcado, cicatrizes por todo o corpo, resultado de pedradas.  Quem invejaria as prisões, as noites sem dormir, o frio, a fome o naufrágio?
Se existe um homem que sabe muito bem o que é sofrimento este
  foi Paulo de Tarso.
Sabemos que Jó
  foi  conhecido como homem que sofreu muito e   ninguém sofreu mais que Jesus nos momentos em que estava  entregando sua vida na cruz pela humanidade, sofrimento físico e espiritual. Porém conhecemos poucos homens que sofreram como o apóstolo Paulo.
Sem dúvida o apóstolo dos gentios foi um homem de corpo sofrido, marcado, cheio de cicatrizes horrorosas. Um homem que com certeza dava pena de olhar.
Paulo mesmo nos diz que levava  no corpo as marcas do serviço de Cristo.


São ministros de Cristo? falo como fora de mim, eu ainda mais; em trabalhos muito mais; em prisões muito mais; em açoites sem medida; em perigo de morte muitas vezes;  dos judeus cinco vezes recebi quarenta açoites menos um.
Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo;  em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha raça, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos;  em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em  Além dessas coisas exteriores, há o que diariamente pesa sobre mim, o cuidado de todas as igrejas.
II Cor. 11.24-28

Pense:
Ele foi esbofeteado, como lemos em Atos 23.1,2
Ele foi apedrejado e dado como morto em Listra,  lemos isto  em  Atos 14.19
Suas costas tinham sido laceradas pelos açoites romanos. 
Ele havia sido espancado pelos judeus.  Passou fome. Frio e vergonha ( nudez). Fadiga extrema. Açoites de varas.
O mundo tentou apagar a luz que brilhava no apóstolo e destas tentativas resultaram feridas. 
Pense como era o estado do corpo deste sofrido apóstolo. Pense nas agruras que passou. 



O mundo jaz nas trevas, e as trevas combatem contra a luz. A luz de Cristo que brilha nos seus servos. O Diabo, inimigo feroz, não descansará enquanto não conseguir apagar esta maravilhosa luz. Causar dor e angústia é seu meio obscuro de tentar apagar esta luminescência divina. Sabemos que a luz que brilhava em Paulo ele não conseguiu apagar.
Através do sofrimento Paulo foi moldado , foi preparado e trabalhado para ter um coração humilde, sensível e amoroso. Um coração parecido com o de seu mestre Jesus Cristo.
Paulo foi parecido com Jesus.

"Além dessas coisas exteriores, há o que diariamente pesa sobre mim, o cuidado de todas as igrejas."

Paulo estava consumido não apenas no corpo, mas na alma, por que zelava com cuidado e carinho maternal da Igreja de Jesus. Ele estava sofrendo pela igreja. Não há feridas mais fundas do que aquelas que sofremos por quem amamos. E Paulo era apaixonado por Jesus e devotado ao extremo pelo povo de Deus.


Há muitos que admiram Paulo pela retórica, pela teologia e pelos ensinos. Eu admiro ainda mais pelo zelo e pelo amor dele pela Igreja. As feridas dele provaram quanto ele a amava. Que sejamos cristão mais parecidos com Paulo e com Cristo.

Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações