Pular para o conteúdo principal

Amar exige sacrifício , corrigir também. Pv 26.5

Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto. Provérbios 26.5



Qual tipo de pessoa você prefere ser? O  primeiro tipo:  simpático que sempre está de boa com todos, não reclama de nada e é sempre visto como uma companhia agradável, ou o segundo tipo:  o rabugento que sempre está reclamando, criticando e vendo defeitos nas pessoas?
E qual dos dois tipos você queria como amigo?
A maioria de nós gostaria de ser do primeiro tipo e também conviver com pessoas do  primeiro tipo. Mas quem realmente age assim, sempre de boa e nunca reclama de nada, nunca critica, está iludindo a si mesmo e aos outros. Não está sendo um bom amigo. Amigos devem agir com honestidade e serem francos uns com os outros. Isso nos ajuda  a crescer e a melhorar como pessoa e como cristão. Não só exaltando as virtudes mas também corrigindo com amor quando necessário.
Está claro que não devemos ser também o rabugento, o reclamador profissional. Mas é preciso sensibilidade para agir com firmeza e amor.
Se nosso amigo, colega, ou irmão da Igreja está agindo com irresponsabilidade? Se está chegando atrasado com frequência? Se é relapso com suas obrigações? Se nos ofende sem motivo? Se está se comportando imaturamente? Se está a agir sem ética?
O que fazer? É preciso seriedade para confrontar. É preciso até mesmo certa imparcialidade ao abordar.

Meus irmãos, se algum entre vós se  desviar da verdade, e alguém o converter, sabei que aquele que converte o pecador do seu caminho errado salvará da morte a alma dele e cobrirá multidão de pecados." (Tiago 5:19-20)

Existe uma maneira certa de sermos cordialmente verdadeiros.
A confrontação é sempre complicada. tememos  ofender? Tememos perder o amigo, perder a aprovação das pessoas, dos colegas.
Não existem atalhos para a correção, o verdadeiro amor exige sacrifícios a serem feitos e um tipo de sacrifício é o de ter a coragem de confrontar seu irmão ou amigo com sabedoria, humildade e seriedade. Isso exige de nós um grande esforço, quanto mais gostamos da pessoa mais esforço faremos para corrigi-la. Você sentirá a dor da correção em si próprio, isso se chama empatia.
A maneira mais acertada para se agir é pensar em como você receberia a mesma correção de fosse com você.
Algumas coisas são fundamentais na abordagem.

Primeiro - Nunca fale com ira
Se a ofensa for grave e a resposta deve ser imediata, respire fundo e não fale até que você possa sentir realmente que ama aquela pessoa que te ofendeu. Depois disso peça sabedoria a Deus e corrija o interlocutor.

Segundo - Modere o tom de voz
Gritos nunca resolverão nada, nem o tom de voz áspero é necessário para mostrar firmeza. Podemos usar um tom de voz  moderado e sermos muito mais firmes que gritando.

Terceiro - Seja discreto
Se for apenas um indivíduo que merece a correção faça isso em separado, nunca chame a atenção na frente outras pessoas, isso prejudica a relação. Isso é importante especialmente se houver amigos em comum ao redor.

Quarto - Fale somente do que tiver certeza
Se ouviu alguém falar, pergunte antes se o fato procede ou se é boato. Se você mesmo ouviu ou viu algo errado, esteja bem certo do que presenciou para evitar um desagaste ou mal-entendido.

Quinto - Seja bíblico
Quando for preciso repreender  o cônjuge , um irmão da Igreja ou familiar cristão, paute sua repreensão sempre pela Bíblia e nunca por suas opiniões pessoais. A Bíblia pode não dizer, por exemplo, que a ingestão de muita carne gorda faz mal, ou que a falta de exercícios é pecado, mas ela diz que o corpo é templo do Espírito Santo e que devemos zelar por ele. Há sempre um bom conselho bíblico para cada área da vida.

Sexto - Seja pontual , conciso e específico
Não adianta, não é produtivo e não faz bem para a pessoa ser vago na correção.  Se a pessoa tem errado em algo seja claro em dizer no que ela tem falhado, não enrole e dê exemplos de como a atitude errada está gerando problemas. Seja conciso, evite exagerar nas reclamações e usar muito tempo para explicar por que a pessoa está equivocada.
Seja específico, não ataque a pessoa, ataque o problema, ao invés de dizer, por exemplo " Você é um irresponsável , sempre chega atrasado", diga " Você está se atrasando muitas vezes, isso pode fazer com que as pessoas entendam que você está tendo uma atitude  irresponsável". É quase a mesma coisa , mas é uma forma amigável de lembrar a pessoa de seu compromisso.

Estes são os pontos cardeais que devem ser observados para uma repreensão franca, mas em resumo é , seja piedoso,tenha empatia, seja sempre sincero e peça sabedoria a Deus para poder corrigir com amor. Nunca será fácil, sempre será uma tarefa árdua, mas valhe a pena. Amar exige sacrifício , corrigir também. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…