Pular para o conteúdo principal

Miseratio Cordis - as cordas do coração. Salmo 119.41

Venham sobre mim também as tuas misericórdias, ó  Senhor, e a tua salvação segundo a tua palavra. Salmo 119.41

 Vamos lá, vamos observar alguns casos

Um homem que praticou adultério e depois mata o esposo da mulher com que  ele  havia  adulterado  para que este não o descubra.

Um homem que traí seu melhor amigo no momento em que este estava mais debilitado.

Um perseguidor implacável da Igreja, que maltrata e prende cristãos.


Que há de comum nestes casos?

São todos exemplos de pecados terríveis. Mas para Deus só há uma uma coisa a fazer , só uma ação a praticar nestes casos, apenas uma palavra: MISERICÓRDIA.
Dei o exemplo marcante destes três casos. O rei  Davi , apóstolo Pedro e o apóstolo Paulo.

Davi adultera com Batseba e mata seu marido Urias. Pedro nega Jesus nos derradeiros momentos do Salvador antes da crucificação. Paulo fez barbaridades terríveis com os primeiros cristãos.


 Todos eles foram pecadores miseráveis, homens indignos de servir ao Senhor. Nenhum deles merecia escapar da justa punição. Seus pecados eram grosseiros, cheiravam mal às narinas de Deus.

Mas o impensável , o inacreditável acontece, os três tiveram o privilégio de não terem suas culpas lançadas sobre seus lombos, os três tiveram seus terríveis pecados perdoados. Os três ouviram o som da misericórdia divina ressoando em seus ouvidos. Eles ouviram: "Eu me compadeço de vós ". "Não vos condenarei."


Eu e você não somos melhores do que estes homens. Somos tão corruptos como eles. Mas servimos ao mesmo Deus e usufruímos da mesma misericórdia. Ouvimos o mesmo som agradável aos nosso ouvidos.  Sabe, quando buscamos a misericórdia divina estamos tocando as cordas do coração do senhor, a música mais precisa ao nosso coração.  Se compreendêssemos a grandeza desta misericórdia e do que o Senhor nos livrou tenho certeza que seríamos homens e mulheres muito mais gratos.
Éramos monstros , pecadores corrompidos.Quem é honesto para admitir que era um grande pecador sabe do que estou falando. Pecadores maus.
 Mas Deus nos amou mesmo assim , ele usou de misericórdia  para conosco. O Senhor nos retirou do  império das trevas e nos transportou para o Reino do Filho do seu amor (Col. 1.12-13).

Deus se alegra em exercer sua bondade para com os aflitos, para com que anseiam por sua misericórdia.
O Salmista clama pela misericórdia, este sentimento  que se origina no coração de Deus . Misericórdia vem da justaposição da palavra latina Miseratio ( compaixão)  com a palavra Cordis ( coração). Lembre , coração, cardia, cardíaco, cordial, são palavras que derivam da expressão latina  cordis.

A misericórdia  retumbando no coração do Senhor, fazendo vibrar as cordas de amor ressoam em nossas vidas como  uma sinfonia agradável. A sinfonia do perdão.

 E desta música linda,  que se origina dentro do coração divino que nasce a nossa salvação. O poder que nos tirou da condenação vem da misericórdia divina, nada mais poderia explicar este perdão gratuito que nos livra de tão grande , terrível e justa condenação.

Justificados, tornados alvos como a neve. Limpos, renovados, nascidos de novo, transformados, regenerados,  Ele nos reconciliou com Ele mesmo.  O salmista conhecia a palavra de Deus , sabia que o Senhor  era um Deus rico em misericórdia e que se compadecia de seus escolhidos.

Baseados neste maravilhoso sentimento que nasce no coração do Senhor é que nós podemos clamar confiantes, cheios de fé, sabendo que nos momentos de angústia, sofrimento e dor, nos momentos de fraqueza, de confusão e lamento, o nosso Salvador tem sua face grandemente misericordiosa para nos mostrar. O Senhor nos mostrará  uma sinfonia agradável que parte sai das cordas de seu coração. As cordas do coração de Deus nos farão lembrar do seu perdão.
 Por isso , quando aflitos  clamamos, como o salmista:


Senhor  Miseratio Cordis ! 
Ou seja venha sobre mim as tuas misericórdias Senhor!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…