Pular para o conteúdo principal

Respostas que a teologia não pode e não deve dar

Dentro do estudo da coisas de Deus, a chamada teologia, existem pontos que estão logicamente tão distantes um do outro quanto o ocidente está do oriente. Pontos opostos, que nunca se tocam diretamente.


O que é interessante e misterioso nisto  é que estes pontos que não se tocam  diretamente, dada a distância lógica que se encontram , eles estão ligados por cordas fortíssimas que se mantém tensionadas no máximo e que jamais podem ser rompidas.
Vejamos alguns destes pontos.

A Trindade

Jesus Cristo Deus e Homem.

Soberania de Deus e liberdade humana.

Estes são algumas das mais importantes antinomias da Bíblia. Pontos que não podem ser negados  pois são os  pontos cardeais da nossa fé. Sem estas proposições o cristianismo não existiria.
Apesar de opostos eles estão unidos por  "cordas" indestrutíveis que impedem que se possa negar um ou outro sem abandonar o cristianismo.
Apesar de parecer contraditório, o fato é que estes pontos estão ligados e também estão  separados, unidos mas também estão distanciados. 
Percebam o tamanho da dificuldade. Se forçarmos um lado acabamos diminuindo o outro e assim rebentamos a corda. Desfaz-se nossa teologia e acabamos nos buracos da heresia.
A história está repleta  de exemplos de pessoas que se dedicaram a desfazer esta separação, tentaram juntar os pontos e acabaram por romper a corda que os separava , nestes casos o que sobrou de seus raciocínios foi  inventar seitas e heresias. Tudo por procurar dissolver o mistério em busca de um conhecimento mais perfeito sobre Deus.
Vejam exemplos.

Os Sabelianos negavam que Deus, Jesus e o Espírito fossem pessoas distintas. Romperam a corda que separava (e ligava) os conceitos. 

Os Arianos negavam que houvessem três pessoas na divindade. Para eles , Jesus era 100 por cento homem, mas não era 100 por cento Deus. Arrebentaram a corda que unia divindade e a humanidade de Jesus.

Os Pelagianos diziam que o homem era totalmente livre para escolher pecar ou não, ele era totalmente livre para praticar boas obras e se salvar. Ao forçar a liberdade humana romperam com a soberania divina.

Estes são apenas alguns exemplos, faltaria espaço tratar  sobre os modalistas, os nestorianos, os pneumatomaquianos, entre outros. Hoje há também os adeptos da moderna Teologia do Processo ou Teísmo Aberto que também força para o lado da liberdade humana em detrimento da soberania divina.
Há por outro lado também os que negam a liberdade humana, responsabilizando Deus pela criação do mal, estes são chamados de ultra calvinistas.
Todos estes grupos se achavam no direito de enfraquecer um dos lados da doutrina para defenderem amplamente o outro lado. Na tentativa de explicar o mistério acabaram por abandonar a ortodoxia, a verdade bíblica. Este tipo de coisa  nasce em um coração orgulhoso que pensa que pode explicar tudo sobre o que nem mesmo Deus quis nos revelar.

É preciso que aceitemos   o fato de que existem  limites na nossa compreensão e não temos que romper as cordas que mantem a tensão entre as afirmações bíblicas. Elas estão ali , é preciso reconhecê-las e aceitá-las humildemente. 

Há algumas respostas que a teologia não pode e não deve dar.

Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações