Pular para o conteúdo principal

Distinguindo bons conselhos. Salmo 119.24

Também os teus testemunhos são o meu prazer e os meus conselheiros. Salmo 119.24



Uma coisa que percebo, com tristeza nos nascidos em minha geração , "jovens" com menos de 40, é a ideia totalmente descabida de que não precisamos de conselhos. Os jovens de hoje são muito espertos, essa geração sabe sobre tudo, dizem  espantados  os mais velhos.
Não, eles não sabem, e muitas vezes perdem a oportunidade de pedir um bom conselho e acabam amargando fracassos. Quem pede conselhos a pessoas certas, evita muitos dissabores na sua vida.
Justamente nós, jovens, somos sem dúvida os que mais precisamos de conselhos, bons conselhos, para lidar com este mundo cada vez mais impiedoso  e maligno. Pessoas de 60 ou 70 anos já tem uma boa bagagem para usar como suporte de suas decisões, mas um moço de 20 anos que suporte tem?
Se existem jovens que tomam boas decisões eles  com certeza eles estão buscando conselhos edificantes, sejam em revistas, sejam em sites, jornais, livros, amigos, e principalmente no bom e velho diálogo com pessoas mais experientes.
O salmista era provavelmente um homem jovem , por que escreveu neste mesmo salmo , versículo 9:

"Como pode um jovem conservar puro o seu caminho?
 Vivendo-o de acordo com a tua Palavra."

 Ele era um jovem que sentia prazer na sabedoria, prudência  e bom senso  que ele encontrava nos divinos conselheiros.
 Mas não é só jovens que precisam de conselhos, grandes homens de Deus tiveram conselheiros: Salomão mesmo destaca, em    Provérbios 24.6:

Quem sai à guerra precisa de orientação, 
e com muitos conselheiros se obtém a vitória.

Naturalmente existe o grande risco de darmos ouvidos a um mau conselho, isso é um problema tão sério, e que ocorre com tanta frequência , que  parece justificar a tendência de alguns de evitar sugestões de terceiros. O Rei  Salomão, que foi o homem mais sábio que já existiu, teve um filho, Roboão, que não foi nada sábio como seu pai. Roboão tomou maus conselhos, ao invés de ouvir o conselho dos anciãos, que haviam crescido e vivido com seu pai no palácio, resolveu seguir os conselhos que havia pedido dos mais jovens, seus amigos (2 Crônicas 10:1-19; ). Resultado: perdeu boa parte da herança, quando teve o reino herdado do seu pai dividido.
O problema não é pedir conselhos, mas pedir maus conselhos, de fontes e pessoas erradas.

Em ordem de prioridade as pessoas que podem  oferecer bons conselhos.
Esposo ou esposa.
Pais  são ,   por quererem nosso bem e terem mais experiência.
Os anciãos da igreja.
O Pastor, ou líder da igreja .
Amigos, de preferência os mais velhos.
Colegas de trabalho.

Perguntas para avaliar  um bom conselho:
Foi  dado por pessoa  boa , justa  e honesta ? Pedir a um mau caráter conselho só se você também for um mau caráter.
Foi dado por pessoa  espiritual, que tem bom relacionamento com Deus? Evite pedir sugestões a pessoas sem Deus pelo mesmo motivo anterior.
São sugestões desinteressadas? Por exemplo, perguntar ao chefe se você deve ou não pedir aumento não é uma boa idéia.
A pessoa que é experiente no assunto que você precisa saber? Pedir ajuda sobre casamento com uma irmã da Igreja que jamais casou não é uma boa.
Ainda sobre o caso anterior, caso precise de conselho jurídico , busque uma advogado, conselho de saúde procure um médico e assim por diante, parece óbvio, mas para muitas pessoas não é.

Por fim, a baliza final para um bom conselho, deixei por último para destacar bem.


Um bom conselho para um cristão deve ser um conselho bíblico. Uma recomendação  baseada na Palavra de Deus é uma condição fundamental de  um bom conselho.  Por isso ler a Bíblia é o melhor conselho.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

A Importância da Reforma nos nossos dias

A Importância da Reforma nos nossos dias

Olá irmãos em Cristo. Estamos em clima de festa, pois no dia 31 de outubro comemoramos o aniversário da Reforma Protestante. E a convite do meu amigo Vitor, estou aqui para fazer um breve texto sobre a importância da Reforma nos nossos dias atuais.
Pouco se ouve falar da Reforma nos nossos dias atuais. A mídia tenta encobrir essa data com o Halloween, e as escolas quando falam sobre o assunto, na maioria dos casos, coloca os reformadores como os “vilões” da história.
A Reforma começou na Alemanha, no ano de 1517, quando o então cardeal da Igreja Católica Martinho Lutero se opôs a algumas regras e normas impostas pela Igreja Católica, como as indulgências, proibição de qualquer pessoa ler a Bíblia, o uso de imagens de santos nos cultos etc. E então, no dia 31 de outubro de 1517, Lutero coloca na parede da Catedral de Wittenberg as suas 95 Teses. E nessas teses, Lutero coloca suas oposições à grande parte daquilo que o catolicismo pregava, propagand…