Pular para o conteúdo principal

A Reforma

Uma  Reforma era  necessária entre escuridão espiritual reinante na Idade Média. Durante o período medieval, muitos elementos pagãos dos povos bárbaros trazidos à confissão cristã se misturavam com a mensagem bíblica. Com o passar do tempo, esse paganismo tornou-se dominante, exigindo um resgate da verdadeira mensagem do evangelho. Uma revolução era iminente. O povo estava cansado de ser extorquido e enganado. As indulgências, meio pela qual o pecador pagava pela remissão de seus pecados, eram o principal ponto contestado.

A Reforma Protestante que iniciou no século XVI   foi um fenômeno  que  buscou de um novo entendimento sobre a relação entre Deus e os seres humanos.

Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá pela fé.  Romanos 1.17

Lutero enquanto lia este trecho de Romanos teve sua mente atravessada como que  por um raio de luz, e ele contemplou a verdadeira  essência da salvação que tanto procurava e dantes não  havia encontrado:
 A Salvação era um dom de Deus,  concedido pela fé em Deus por meio de Cristo Jesus, e não por qualquer obra que ele pudesse realizar.

Protesto: 31 de outubro de 1517 – Martinho Lutero fixa as 95 teses na porta do castelo de Witemberg.
Com essa bandeira os reformadores conseguiram expressar o que acreditavam ser a vivência do evangelho verdadeiro.
Os reformadores passaram a ser chamados de protestantes pela sua reação inesperada e corajosa de protestarem em favor da ortodoxia bíblica e da liberdade religiosa na Alemanha.
Em 1521, o Edito de Worms proibiu que as obras de Lutero fossem ensinadas, mas o reformador já havia conquistado parte do povo e a liberdade religiosa com as verdades  bíblicas.

O dia 31 de outubro de 1517 , foi o marco do início da Reforma Protestante. Ele Foi processado por heresia notória pela Igreja Católica, excomungado e exilado por um ano. Mas já era tarde, a população começava a apoiar Lutero e até alguns padres e freiras entraram nessa rebelião ideológica a favor dele. Alguns conflitos armados aconteceram, em resposta às questões sociais. Martinho Lutero chegou a ser convocado para desmentir suas teses, mas no lugar disso, ele continuou defendendo-as e pedindo por uma reforma.

Os problemas político-religiosos levaram a um período de guerras entre católicos e protestantes (1546-1555), que terminaram com um tratado, a Paz de Augsburgo. Esse tratado assegurou a legalidade do luteranismo mediante o princípio “cujus regio, eius religio”, ou seja, a religião de um príncipe seria automaticamente a religião oficial do seu território.
O luteranismo também se difundiu em outras partes da Europa, principalmente nos países nórdicos, surgindo igrejas nacionais luteranas na Suécia (1527), Dinamarca (1537), Noruega (1539) e Islândia (1554). Lutero e os demais reformadores defenderam alguns princípios básicos que viriam a caracterizar as convicções e práticas protestantes. Entre eles a doutrina  do sacerdócio universal dos fiéis e também as chamadas 5 Solas:

Sola Scriptura, 
Solo Christo, 
Sola Gratia, 
Sola Fides, 
Soli Deo Gloria. 


 Fontes
mackenzie.com.br
estudopratico.com.br
ifolha.com.br
institutoestembrasil.com

Comentários

Blog do Vitor pelo mundo- agora

Total de visualizações