Pular para o conteúdo principal

Trindade Imanente e Trindade Econômica





Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.
 A Declaração típica do credo cristão histórico é:
Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas:
o Pai, o Filho e o Espírito Santo .

Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .

Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristianismo nascente enfrentaram dificuldades para formular correta compreensão desta doutrina. Ela é aparentemente paradoxal, pois ensina que existe um só Deus e ao mesmo tempo este Deus são três pessoas distintas. Jesus é uma pessoa, Deus Pai é outra e o Espírito Santo é outra. Eles estão Unidos em amor. Todos os três compartilham dos mesmos atributos (por isso são iguais em essência), são Onipresentes, oniscientes e onipotentes, não sendo, por isso, nenhum inferior ao outro.
Sabemos que é, de fato, impossível explicar eficiente e coerentemente a Trindade Divina em toda a sua complexidade. Mesmo assim, é fundamental que tenhamos bem claro, em mente, ao menos a distinção entre Trindade Econômica e Trindade ImanenteEsta diferenciação é necessária.


Trindade Imanente ou Ontológica

 Também chamada de  Ontológica, refere-se a vida e obra de Deus, do ponto de vista de Deus em si mesmo, ou seja, trata-se do caráter transcendente e incognoscível da divindade. Como esta realidade supera toda nossa capacidade de compreensão, Deus não pode revelar-se completamente, esta revelação  é restrita, acontece dentro do Ser divino, na eternidade, à parte de qualquer contato com algo externo, é eterna e imutável, pessoal e essencial.  Enquanto um pode tentar fornecer provas da existência de Deus, essas provas explícitas, em última instância, referem-se a inevitável orientação que constituem Mistério. Deus é muito maior do que nossa pequena mente humana é capaz de compreender.
O termo Trindade Ontológica designa a natureza elementar da Trindade. Uma doutrina que não pode ser explicada mas é recebida pela fé.


Trindade Econômica
Aquilo que O Senhor  faz no processo de salvação (economia), esta corresponde ao termo “Trindade Econômica”. Isto se refere à  intervenção da Trindade no processo de Salvação do ser humano. É a Trindade tal como se manifesta no mundo, especialmente na redenção do pecador. Existem três obras  que são atribuídas à Trindade, a saber, a Criação, a Redenção e a Santificação. São obras que dizem  respeito à  Trindade. Encontramos nas Escrituras que o plano da redenção com a forma de um pacto, não só entre Deus e o Seu povo, como também entre as várias Pessoas dentro da Trindade, de maneira que  há, por assim dizer, uma divisão de tarefas, cada Pessoa tomando, voluntariamente, determinada fase da obra.

Podemos resumir da seguinte forma.

Trindade Imanente é como Deus é, sua essência Eterna, Infinita, Onipotente, Onisciente e Trino. É Deus em relação consigo mesmo.

ENQUANTO

Trindade Econômica é como Deus age e se revela para o ser humano. Ele não deixa de ser Eterno, Infinito, Onipotente, Onisciente e Trino, porém não com toda força destas evidências, mas de maneira sensível à compreensão humana (menos intensa) para administrar salvação.

Ao Pai é atribuída a Criação. Ao Filho a Redenção e ao Espírito Santo a Regeneração e Santificação.
Desta forma, O Pai tem autoridade sobre o Filho, e o Espírito Santo é enviado (e por isso submisso) por Deus Pai. A Divindade se manifesta de maneira compreensível ao homem.




Comentários

  1. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir
  2. Pura filosofia humana nesse artigo. Justo o que o apóstolo Paulo disse para os cristãos evitarem, pra não cair em fantasias que desviam da verdade. Trindade não existe na bíblia, essa doutrina se originou no cérebro de não cristãos, pós-Cristo. Essa doutrina é completamente estranha a bíblia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Trindade é basilar para nossa fé.
      Jesus explicitou a forma imanente da Trindade ao dizer " eu e o Pai somos um".

      Excluir
    2. Rsrrs Amigão, como você diz uma coisa dessas??? Você sabe que trindade se refere a 3 pessoas não é mesmo? Pois bem, onde está a terceira pessoa em João 10:30??? Onde está o espírito santo??? Essa revelação de que não há uma 3ª pessoa se repete em João 17:3 quando Jesus diz que é vital aprender sobre ele e o pai, e nem sequer menciona que existe uma 3ª pessoa. E há dezenas mais de exclusões marcantes dessa 3ª pessoa nas escrituras. Não existe trindade, existe interpretação forçada, para uma doutrina que foi introduzida no seio do cristianismo após a morte de Jesus e dos apóstolos. Todos os que leem a bíblia sem essa ideia pré-adquirida conseguem enxergar sem dificuldades essa realidade, mas é muito difícil alertar pessoas que já trazem isso arraigado na mente. Abraços.

      Excluir
    3. A questão que propus em João 10:30 não foi explicitamente para confirmar a Trindade, mas para clarificar o caráter não Unicista de Deus.
      Sobre o Espírito Santo podemos argumentar que faz parte da divindade pois:
      Como uma pessoa o Espírito Santo possui uma mente, emoções e vontade. O Espírito Santo pensa e sabe (I Coríntios 2:10). O Espírito Santo pode se entristecer (Efésios 4:30). O Espírito intercede por nós (Romanos 8:26-27). O Espírito Santo toma decisões de acordo com Sua vontade (I Coríntios 12:7-11). O Espírito Santo é Deus, a terceira “Pessoa” da Trindade. Como Deus, o Espírito Santo pode verdadeiramente agir como o Confortador e Consolador que Jesus prometeu que ele seria (João 14:16,26; 15:26).


      Jesus, o Pai e o Espírito Santo são apenas 1 Deus.

      Excluir
  3. Amigo, não existe terceira pessoa. As personificações literárias que você citou não são suficientes para provar que o espírito santo é uma pessoa. Qualquer ser honestamente intelectual, sabe que em nenhuma parte da bíblia o espírito santo é apresentado ao leitor como um ser pessoal, nem sequer um nome é dado ao espírito santo, ou espírito de Deus.
    Alguns exemplos de personificação literária:
    Jó 7:13
    "Meu divã me consolará.” – Jó 7:13.
    “As próprias colunas do céu . . . estão pasmadas.” – Jó 26:11.
    “Durante as noites me corrigiram os meus rins.” – Sal. 16:7.
    “Levantai as vossas cabeças, ó portões.” – Sal. 24:7.
    “Que a minha glória entoe melodias.” – Sal. 30:12.
    “Que jubilem os ossos que quebrantaste”. – Sal. 51:8.
    “As próprias baixadas . . . bradam em triunfo, sim, cantam.” – Sal. 65:13.
    “Rejubile a campina”. – Sal. 96:12.
    “O próprio sol sabe muito bem onde se põe.” – Sal. 104:19.
    “O próprio mar viu e pôs-se em fuga.” – Sal. 114:3.
    “Ele faz prantear a escarpa e a muralha.” – Lam. 2:8.

    Portanto não há prova nenhuma de personalidade do espírito santo em seu texto. Há ainda alguns textos de difícil entendimento, torcidos por crentes do dogma católico romano na tentativa de provar a doutrina, mas a bíblia é enfática em não ensinar uma terceira pessoa de uma trindade misteriosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos os textos citados são textos notadamente poéticos, inclusive todos eles localizados em livros também de linguagem predominantemente poética.
      Neste livros é comum o uso de figuras de linguagem típicas como aliterações, sinédoques, sinestesias e metonímias, como as que citastes.

      Os livros que tratam das características pessoais do Espírito Santo não são poéticos, pelo contrário, são livros doutrinários.Efésios,Romanos, Coríntios, João.

      Se formos realizar um exegese destes textos que citei precisamos entender melhor os textos originais.Precisamos compreender pormenorizadamente seu sentido (alegórico ou literal) e seu significado.
      Vou estudar mais estes textos para que possamos chegar a um acordo razoável sobre esta importante doutrina.

      Excluir
    2. Amigo, a bíblia inteira usa esse tipo de personalização:
      "E disse Deus: Que fizeste? A VOZ do sangue do teu irmão CLAMA a mim desde a terra."
      Gênesis 4:10
      "Todavia, a morte reinou desde o tempo de Adão até o de Moisés..."
      Romanos 5:14
      "Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna,"
      Romanos 5:21
      "Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências;"
      Romanos 6:12
      “E direi à minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos…”
      Lucas 12:19
      “O espírito, na verdade, está pronto…”
      Mateus 26:41
      “...Tito, porque o seu espírito tem sido recreado...”
      2 Coríntios 7:13

      E há mais centenas de exemplos. Portanto, personificação literária existe por toda a bíblia.

      Pra piorar em 1 joão 5:6-8 o espírito santo é alistado junto com dois elementos, a água e o sangue! Mais uma forte evidência de que não existe 3ª pessoa.

      Abraço

      Excluir
  4. Um bom texto que resume o pensamento da doutrina da Trindade.

    ResponderExcluir
  5. Pode não existir três pessoas distintas, mas o que não podemos negar é que os três são citados distintamente na bíblia. O Espirito emana do Pai, Cristo emana do Pai, e os três identificam a existência e a unicidade de Deus. Portanto quem sente o Espirito, sente a Deus e quem recebe a Cristo, recebe a Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem 3 pessoas distintas na Trindade. O Pai gerou o Filho e o Espírito procede tanto do PAI, quanto do Filho.

      Excluir

Postar um comentário

Total de visualizações