Pular para o conteúdo principal

Pode um Cristão ser possuído por um demônio?


Embora a Bíblia não afirme explicitamente se um Cristão pode ou não ser possuído por um demônio, verdades bíblicas relacionadas deixam bem claro que os Cristãos não podem ser possuídos por demônios. Há uma nítida diferença entre ser possuído por um demônio e ser oprimido ou influenciado por um demônio. A possessão demoníaca envolve um demônio tendo controle direto e total sobre os pensamentos e/ou ações de uma pessoa (Mateus 17:14-18, Lucas 4:33-35; 8:27-33). Opressão ou influência demoníaca envolve um demônio ou demônios atacando espiritualmente uma pessoa e/ou incentivando-a a um comportamento pecaminoso. Observe que há várias passagens do Novo Testamento que lidam com a guerra espiritual, mas em nenhuma encontramos instruções para expulsar um demônio de um crente (Efésios 6:10-18). Os crentes são instruídos a resistir ao diabo (Tiago 4:7, 1 Pedro 5:8-9), mas não a expulsá-lo.

Os Cristãos são habitados pelo Espírito Santo (Romanos 8:9-11, 1 Coríntios 3:16, 6:19). Certamente o Espírito Santo não permitiria que um demônio possuísse a mesma pessoa em quem Ele habita. É impensável que Deus permitiria que um de Seus filhos, alguém que Ele adquiriu com o sangue de Cristo (1 Pedro 1:18-19) e tornou uma nova criatura (2 Coríntios 5:17), fosse possuído e controlado por um demônio. Sim, como seguidores de Cristo, estamos em guerra com Satanás e seus demônios, mas não de dentro de nós mesmos. O apóstolo João declara: "Filhinhos, vós sois de Deus e tendes vencido os falsos profetas, porque maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo" (1 João 4:4). Quem é o Ser que em nós habita? O Espírito Santo. Quem é o que está no mundo? Satanás e seus demônios. Portanto, o crente tem vitória sobre o mundo dos demônios e o caso de possessão demoníaca de um seguidor de Jesus não pode ser defendido biblicamente.

Em vista da forte evidência bíblica de que um Cristão não possa ser possuído por demônios, alguns professores da Bíblia usam o termo "demonização" para se referir a um demônio tendo controle sobre um Cristão. Alguns argumentam que, embora um Cristão não possa ser possuído por demônios, ele ainda pode ser demonizado. Normalmente, a descrição de demonização é praticamente idêntica à descrição da possessão demoníaca. Assim, temos o mesmo problema. Mudar a terminologia não muda o fato de que um demônio não pode habitar ou assumir o controle total de um Cristão. Influência e opressão demoníaca são realidades para os Cristãos, sem dúvida, mas simplesmente não é bíblico dizer que um Cristão pode ser demonizado ou possuído por um demônio.


Grande parte do raciocínio por trás do conceito de demonização é a experiência pessoal de ver alguém que "definitivamente" era um Cristão exibindo evidência de que estava sendo controlado por um demônio. É fundamental, porém, que não permitamos que a experiência pessoal influencie a nossa interpretação das Escrituras. Pelo contrário, devemos filtrar as nossas experiências pessoais através da verdade das Escrituras (2 Timóteo 3:16-17). Ver alguém que achamos ser um Cristão exibindo um comportamento demonizado deve nos levar a questionar a autenticidade da sua fé. Não deve nos levar a alterar a nossa perspectiva sobre se um Cristão pode ser possuído por demônios ou demonizado. Talvez a pessoa realmente seja um Cristão, mas está sendo oprimida por demônio e/ou sofrendo de graves problemas psicológicos. No entanto, novamente, nossas experiências devem passar o teste das Escrituras e não o contrário.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…