Pular para o conteúdo principal

Ira - resposta de Deus para o pecado



E o Senhor levanta a Sua voz diante do Seu exército; porque muitíssimos são os Seus arraiais; porque poderoso é, executando a Sua palavra; porque o dia do Senhor é grande e mui terrível, e quem o poderá sofrer? Joel 2.11
Comentário expositivo sobre Joel capítulo 2 - ministrado em 31 de maio de 2013

Percebam a desoladora situação : A nação de Judá, é devastada por uma nuvem de gafanhotos. Estes gafanhotos destroem tudo - os campos de trigo, as vinhas, os jardins e as árvores.  O profeta explica que  tudo isso é julgamento divino sobre a nação por seus pecados.
Vamos ao texto.
No v. 12 do capítulo 2 de Joel o profeta exorta o povo para que  chore, lamente e se arrependa de suas transgressões.Humilhação, o ato de rasgar "os corações", ou seja quebrantar-se e submeter-se humildemente ao Senhor para que ele tenha compaixão.
No v. 16, Joel diz :"congregai, santificai e preparai".O povo precisa se reunir e se preparar para um encontro especial com o Senhor.Ninguém pode faltar à Sagrada Convocação.Todos devem também estar preparados para o grande encontro.
O profeta ainda ressalta no v. 17  que é fundamental que o Sacerdote  chore.Que o ministro de Deus e líder do povo seja o exemplo de humilhação e submissão total e irrestrita ao Senhor.Isso com Jejum, com pranto e com fervor.
No v.18 vemos que o Criador mostrou-se zeloso e compassivo.Resolveu perdoar os desobedientes e ingratos filhos de Israel. Sua misericórdia triunfou sobre sua Ira.
Do v.19  até o final do capítulo percebemos provisão divina para: segurança,proteção e alegria do seu povo.

--------
Como podemos aplicar a passagem de Joel em nossos dias?
Assim como nos dias de Joel em que a praga dos gafanhotos havia devastado o Povo Santo de Israel, hoje estamos presenciando a Ira do Criador contra a humanidade pecadora.
Todos nós estamos sob a Ira divina.
------
A ira de Deus.
A palavra ira vem do grego “orge” e pode ser traduzida como: raiva, mau humor, emoção violenta, indignação e desejo de vingança.
Essa definição é mais relacionada com o ser humano.
A ira de Deus é diferente. A Ira divina é a reação da Sua  santidade  face à impiedade e rebelião.

“A ira de Deus não indica alguma forma de emoção humana, que perturbe o equilíbrio emocional das pessoas e as torne desejosas de ferir às outras, em forma de ações maldosamente planejadas, conforme a ira humana geralmente obriga as suas vitimas a fazerem. A ira de Deus é ordinariamente aludida em termos escatológicos, referindo-se ao julgamento que haverá no futuro dia do Senhor.”
(R. N. Champlin, Comentário sobre Romanos)

Na verdade a ira de Deus é a resposta divina ao pecado.
-----
Algumas pessoas serão protegidas no terrível dia da Ira do Senhor

Os filhos de Deus de nossa geração, o povo Eleito,que são todos aqueles que entenderam a gravidade da Ira de Deus que permanecia sobre eles.
Aqueles que perceberam o quanto haviam ofendido e desagradado ao Senhor Deus Criador mas se humilharam, lamentaram, se arrependeram.Sabendo que eram incapazes de fazerem as pazes com Deus por sim mesmos confiaram na graça e no amor de Jesus para que por eles intercedessem.
Estes estarão seguros neste momento de ajuste de contas.

Jesus, que suportou a condenação e a ira de Deus na cruz sem dela ser merecedor, conquistou para que eles - pecadores arrependidos e humilhados- o direito de se aproximarem de Deus sem o temor de sua Ira e sem o medo de serem punidos e rejeitados.
-------
Há muitos que rejeitam a oferta de perdão.Há muitos que se negam a reconhecer seus pecados. Há muitos que não querem se humilhar perante o Senhor.Há muitos que confiam em si mesmos para escapar da Santa Ira.  
 O resultado final será no  dia do Senhor vai ser que “a arrogância do homem será humilhada, e a sua altivez se abaterá, e só o SENHOR será exaltado naquele dia” (Isaías 2:17). 

O cumprimento final das profecias sobre o “Dia do Senhor”, que O profeta Joel faz também referência, vai vir no final da história quando Deus vai punir o mal com seu poder impressionante e cumprir todas as Suas promessas.


 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…

Filipe o Evangelista - Vivendo na Dinâmica do Espírito

Filipe Diácono e Evangelista Filipe foi um evangelista, foi  um dos primeiros seguidores de Jesus e  um dos Setenta Discípulos (Lucas 10) . Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” , escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6).  Filipe foi a Samaria; proclamou ali o evangelho, realizou milagres,  e como resultado muitos aceitaram a mensagem e foram batizados ( veja Atos 8.4-13). Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi "arrebatado" até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia. Anos mais tarde, morou em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa.  A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.  Vamos a o relato mais significativo da vida de Filipe. A história de Filipe e o Etíope.

Atos 8.26-40
26 -  Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Lev…