Pular para o conteúdo principal

A fé que inibe o mal


A Fé que inibe o mal

Em qualquer diálogo um pouco mais formal, se formos questionados a respeito de nossa fé a tendência mais forte é expormos ,o mais organizadamente possível, um conjunto de argumentações filosóficas e doutrinárias que teoricamente sustentariam nossa posição. 
E isso não acontece somente para cristãos, qualquer adepto de segmento religioso age desta forma.
É natural tentarmos definir tecnicamente nossas escolhas pessoais e defendê-las acima de tudo. Parece-nos necessário racionalizarmos metodicamente a doutrina em que nos fundamentamos. Porém este não é o melhor método de responder ao questionamento sobre fé, especialmente se tratando do cristianismo, uma religião dinâmica e prática.

Seria muito mais produtivo se expuséssemos de maneira clara e objetiva o significado  o cristianismo que praticamos  na nossa vida cotidiana.
As pessoas precisam saber o quanto nossa vida se modifica quando entendemos o plano de Deus para nós.Seria interessante se nosso modo de viver expressasse nossa fé de tal maneira que atraíssemos pessoas para o evangelho pelo brilho límpido de uma conduta ilibada. A força de nosso testemunho é impressionante.
Um bom testemunho corrobora as palavras da boa doutrina. Por outro lado, um mau testemunho difama e obscurece as palavras desta mesma doutrina.

Na verdade o evangelho genuíno não pode produzir outra coisa senão uma boa conduta na vida de quem o assimila. A fé influencia completamente a visão que temos do mundo, da sociedade e até de nós mesmos. Posso arriscar a dizer , sem medo de exagerar, que somos o retrato de nosso modo de crer.
O mau testemunho advém de pessoas que, muitas vezes falam e ensinam a Verdade, mas não crêem nela de modo substancial, negando deste modo sua essência e vituperando o evangelho de Cristo.
Uma verdade inegável.A fé inibe o mal.
O coração selado pela bendita graça de Jesus fica constrangido diante de uma falha e logo procura corrigir um ato que o evangelho condena.
 O servo fiel ainda conta com a bondade do seu Senhor, pois ELE próprio, Criador ,concede favor à criatura para que se mantenha sólido e firme, mesmo depois de breve vacilo.
Ou seja, como diz o salmista “o Senhor firma os passos do homem bom,e no seu caminho se compraz, se cair não ficará prostrado pois o Senhor o segurará pela mão. “
O pecado é um deslize, não um hábito, na vida de um autêntico cristão.Da mesma forma uma vida dedicada perfeitamente a Jesus deve ser o maior objetivo do servo de Deus.

Então se a fé inibe o mal.A fé estimula o bem.

Comentários

Total de visualizações