Pular para o conteúdo principal

O relativismo apagou as luzes




Parece até ironia, mas é a realidade, centenas de anos depois do  Iluminismo acender as luzes do autêntico conhecimento no mundo ocidental, estas mesmas luzes estão se apagando  em plena Pós-modernidade.

Pondo fim ao Período medieval, a Idade das Luzes espalhou o desejo pelo conhecimento por todo mundo. As pessoas não aceitavam mais  tudo que lhes diziam. Elas procuravam apreender verdadeira essência das coisas. O conhecimento principiava a ser mais distribuído, mais diversificado e menos unilateral.
As coisas estavam se encaminhando bem, apesar de certo obscurantismo em alguns pontos.
Nossa expectativa de vida melhorou, nossa qualidade de vida também, os valores da sociedade democrática começaram a vigorar.E ,mais importante, a elite centralizadora do conhecimento começou a se fragmentar e dar  origens a novos focos de sabedoria.
Mas então chegamos ao ponto crítico. A chamada Pós-modernidade ou Idade Contemporânea. A Idade do Relativismo.
As ideologias estão enfraquecidas. Hoje o que é verdade para você pode não ser para mim.
Opinião  e Teoria se confundem com verdades legítimas. Subjetivismo exagerado gera uma incoerência mórbida que  acaba infestando todo pensamento que nele se baseia. Sabemos que existem verdades relativas, porém não podemos negar a Verdade absoluta sob o risco de pervertemos o Direito.
"Disse-lhe Pilatos: Que é a verdade? E, dizendo isto, tornou a ir ter com os judeus, e disse-lhes: Não acho nele crime algum."  (João 18 : 38)]
Pôncio Pilatos   agia com ambigüidade:   “O que era a verdade?”, ironia para  demonstrar sua idéia subjetiva sobre o direito.
Sabemos que Jesus foi condenado. A Justiça “relativa” foi incoerente.
Ora, é impossível julgarmos alguém sem basearmos o julgamento em uma verdade absoluta!
Mas parece que hoje em dia, tal qual Pilatos, muitos ignoram este fato e continuam em seu relativismo inconsequente. Em busca de uma visão subjetiva encontraram a filosofia do engano.Este tipo de Filosofia que , buscando desestabilizar o absoluto acaba desestabilizando a verdade.
Essa visão  que milita contra a Ética, contra a Moral e contra a própria Filosofia. Que acaba por jogar as pessoas no mundo da mentira(tudo é relativo!), no furto, no adultério e em todo tipo de comportamento que anteriormente era execrado pela opinião pública, mas hoje em dia esta cada vez mais normal e tolerável.
A subjetividade como regra é incoerente e absurda.
Peço a Deus que reacenda as luzes do conhecimento e da sabedoria em nossa geração RELATIVISTA.

Comentários

  1. A Paz do Senhor amado irmão e amigo.

    Parabéns, texto profundíssimo e de grande valia. Que Deus o Abençoe e lhe dê mais e mais conhecimento.

    Clamemos: - Vem Jesus!

    Seu Conservo em Cristo,

    Anderson de Moraes.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Total de visualizações